/

Babuínos mumificados revelam provável localização do reino perdido de Punte

2

Dartmouth College

Arqueólogos analisaram babuínos mumificados que foram comercializados entre o Egito e Punte. A equipa de especialistas conseguiu limitar a provável localização deste reino perdido.

O reino de Punte era o nome que os antigos egípcios davam a uma região da África Oriental, cuja localização ainda não foi identificada. Desta terra, os egípcios obtinham vários produtos, como marfim, ouro, mirra, ébano, perfumes e até animais exóticos.

Um novo estudo que rastreia as origens geográficas dos babuínos egípcios mumificados descobriu que vieram de uma área que inclui os países modernos da Etiópia, Eritreia, Dijbouti, Somália e Iémen, revelando uma nova perspetiva sobre a verdadeira localização de Punte.

O estudo foi publicado recentemente na revista científica eLife e mostra também o tremendo alcance náutico dos primeiros marinheiros egípcios.

“A navegação de longa distância entre o Egito e Punte, duas entidades soberanas, foi um marco importante na história da humanidade porque impulsionou a evolução da tecnologia marítima. O comércio de produtos de luxo exóticos, incluindo babuínos, foi o motor por trás das primeiras inovações náuticas”, explica o autor principal do estudo, Nathaniel J. Dominy, citado pelo site HeritageDaily.

“Muitos investigadores veem o comércio entre o Egito e Punte como o primeiro longo passo marítimo numa rede de comércio conhecida como a rota das especiarias, que viria a moldar fortunas geopolíticas por milénios.

Outros investigadores descreveram a relação Egito-Punte como o início da globalização económica”, acrescentou.

Dominy realça que os babuínos “eram fundamentais para este comércio”, razão pela qual “determinar a localização de Punte é importante”. O autor acredita que os babuínos mumificados podem ajudar a oferecer uma resposta para este enigma com mais de 150 anos.

Os antigos egípcios veneravam os babuínos e foram até deificados, entrando no panteão como manifestações de Tote, o deus egípcio do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. No entanto, os babuínos nunca existiram naturalmente na paisagem egípcia e chegaram à região através do comércio externo.

Os resultados da análise dos investigadores aos tecidos de dois babuínos mumificados demonstram que nasceram fora do Egito e provavelmente vieram de um local na Eritreia, Etiópia ou Somália, o que restringe a localização de Punte.

Os investigadores explicam ainda que a localização estimada de Punte ainda é provisória, mas o papel que os babuínos desempenharam na rede de comércio do Mar Vermelho e a sua distribuição geográfica é fundamental para a compreensão das origens históricas do comércio marítimo internacional, escreve ainda o HeritaDaily.

  Daniel Costa, ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE