Aumentar Função Pública custa 300 milhões por ano, mas Centeno não diz “nunca”

Miguel A. Lopes / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

Aumentar os salários da função pública aumentaria a fatura da despesa com pessoal em cerca de 300 milhões de euros. Mas Centeno afirma que nunca disse nunca “e também não vai ser agora”.

Aumentar os salários em linha com a inflação esperada para 2019, de 1,4%, faria aumentar a fatura da despesa com pessoal em cerca de 300 milhões de euros.

Este montante resultaria das novas previsões do Programa de Estabilidade, entregue na semana passada no Parlamento, explica o Eco, documento no qual o Governo assume que as despesas com pessoal este ano ascendem a 21.716,4 milhões. Se aplicado um aumento de 1,4% a este valor, a fatura com pessoal engorda em cerca de 300 milhões de euros.

No mesmo documento, o Governo admite um aumento de 389,8 milhões de euros, mas para pagar o descongelamento das carreiras que já está em curso.

Mas o ministro das Finanças não põe de lado a possibilidade de aumentar os funcionários públicos no Orçamento de Estado para 2019. À TSF, Mário Centeno não diz “nunca” a este aumento de salários. “Nunca me ouviu dizer a palavra nunca e também não vai ser agora.”

Além disso, Centeno lembra que o programa de recrutamento na Administração Pública vai abrir vagas para uma “área que tem estado muito fechada” em termos de admissões, e que o descongelamento de carreiras vai prosseguir para, pelo menos, 80% dos funcionários públicos.

“No OE para 2019 posso-lhes garantir que o descongelamento das carreiras vai prosseguir. Isso é visível no quadro que foi incluído no Programa de Estabilidade e significa quase 400 milhões de euros de aumento das despesas com o pessoal. Portanto, os funcionários públicos vão ter um aumento no ano que vem, isso é garantido”, afirmou o ministro.

Centeno vai ao encontro das palavras do primeiro-ministro António Costa, que também não exclui em absoluto aumentos salariais na função pública, escreve o Público.

“Desde o início da legislatura, todos os anos os funcionários públicos têm visto a aumentar os seus rendimentos, e assim será para o ano, quanto mais não seja com a prossecução do processo do descongelamento das carreiras”, disse o primeiro-ministro esta segunda-feira, no final da sessão de abertura do seminário dos cônsules honorários na Fundação do Oriente, em Lisboa.

O ano de 2009 foi o último em que houve aumentos, mas até esse ano os aumentos salariais na função pública eram uma constante. A partir de 2010, os funcionários públicos foram confrontados com cortes nas remunerações e congelamento das progressões.

Em 2015, iniciou-se a reversão dos cortes e em 2018 retomaram-se as progressões. Fica agora em aberto de o ano de 2019 trará a possibilidade de se voltarem a aumentar os salários dos funcionários públicos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Regionalização sem referendo é “golpe de estado palaciano”

Luís Marques Mendes falou este domingo, no habitual espaço de comentário político na SIC, sobre a regionalização, os "tempos difíceis para a direita", Greta Thunberg e Joe Berardo. Houve ainda tempo para falar sobre o …

China diz que detidos em Xinjiang estão "formados" e "vivem felizes"

Um alto quadro do regime chinês afirmou, esta segunda-feira, que os membros de minorias étnicas chinesas de origem muçulmana mantidos em "centros de treino vocacional" no extremo oeste do país já se "formaram" e levam …

Greve geral volta a parar França. Filas de trânsito chegam aos 620 quilómetros

Os acessos a Paris estão, esta manhã, muito complicados devido ao quinto dia de greve contra a reforma das pensões e que afeta sobretudo a rede de transportes na capital francesa. De acordo com as autoridades, …

"Mário Centeno está a perder influência no Governo". Os (maus) sinais para o Orçamento de Estado 2020

A proposta de Orçamento do Estado para 2020 [OE 2020] vai ser apresentada daqui a uma semana e alguns economistas antecipam os riscos do documento, falando de uma "situação potencialmente perigosa para as contas públicas" …

Utilizadores russos do Reddit terão divulgado documentos comprometedores sobre o Brexit

A rede social Reddit anunciou ter concluído que utilizadores russos estiveram na origem da divulgação de documentos confidenciais do governo britânico sobre as negociações comerciais do Brexit. O Reddit anunciou, num comunicado citado pela Associated Press, …

Concorrência quer novas regras para fidelizações nas telecomunicações

A Autoridade da Concorrência (AdC) quer mudanças nas regras impostas pelas operadoras de telecomunicações nos contratos de fidelização. Segundo um relatório da AdC, ao qual o Jornal de Negócios teve acesso e que será esta segunda-feira …

Se Trump fosse julgado perante um júri, seria condenado "em três minutos"

Caso o processo de impeachment avance, e Trump seja apresentado perante um júri, Jerry Nadler acredita que o presidente norte-americano seria considerado culpado "em três minutos". O presidente da comissão de Justiça da Câmara dos Representantes, …

Sangue, lágrimas e crianças escoltadas na primeira despromoção da história do Cruzeiro

O Cruzeiro desceu de divisão pela primeira vez na sua história. O último jogo do campeonato, que selou a despromoção, ficou marcado por episódios violentos entre adeptos e polícia. O cenário vivido no 'Mineirão', este domingo, …

Movimento "Convergência" prepara moção para convenção do Bloco (mas rejeita cisão)

Largas dezenas de elementos do Bloco de Esquerda (BE) estiveram reunidos para preparar uma moção para apresentar na próxima convenção do partido, mas rejeitam estar a criar uma nova tendência ou a preparar uma cisão. João …

Empresário lesou Fisco em 60 milhões, mas não tem de devolver nada

Um empresário do setor do ouro condenado a sete anos de prisão por fraude fiscal agravada não terá de devolver nenhuma parte dos 60 milhões de euros de prejuízo que deu ao Estado por não …