Atriz portuguesa “revelação” do Festival de Sundance

(dr) Anonymous Content

-

A portuguesa Kika Magalhães conquistou a crítica de cinema dos EUA com o papel de protagonista em “The Eyes Of My Mother”, de Nick Pesce, sendo considerada por vários meios uma revelação do festival de cinema de Sundance.

Kika Magalhães carrega o filme inteiro nos seus magros ombros, com a intransigente atriz portuguesa negando empatia ou explicações fáceis para o mal sem limites que a sua personagem apresenta”, escreveu a “Rolling Stone”.

A mesma revista acrescenta que “talvez a única coisa mais assustadora do que esta performance é a ideia de que não veremos Magalhães noutro projeto muito em breve”.

O filme, que estreou no dia 22 de janeiro, concorria na categoria “Next” e conta a história de uma mulher que cresce sozinha depois de a sua família desaparecer de forma trágica.

A revista “Variety” garantiu que “o festival ajudou a lançar mais uma carreira” e explicou que, além do contrato de representação com a Anonymous Content, vários distribuidores estão interessados em comprar o filme do realizador Nick Pesce.

Kika Magalhães dá vida a uma personagem portuguesa que também se chama Francisca.

Além de algumas cenas serem faladas em português, Kika surge a comer arroz de cabidela e a banda sonora inclui fados de Amália Rodrigues – ideias incorporadas na produção pela atriz.

(dr) Sundance Festival

Kika Magalhães, 'The Eyes of My Mother'

Kika Magalhães, ‘The Eyes of My Mother’

O site especializado “Consequences of Sound” escreveu que o olhar da atriz “é sempre severo, embora ela se mova com uma violenta graça de bailarina”.

“Magalhães consegue assustar e cativar simpatia em igual medida, nunca perdendo noção do que é a realidade: os mortos continuam mortos, nem todos são nossos amigos, algumas pessoas já nascem más”, explica o autor.

O prestigiado “Indie Wire” elegeu o filme como a melhor descoberta do festival, depois de ter colocado Nick Pesce e Kika Magalhães na lista das 25 melhores realizadores e atores.

Segundo o  “Indie Wire”, a personagem da portuguesa “alterna entre ser patética e assustadora, e torna-se um monstro cinematográfico para a posteridade.”

A revista “Esquire” também prestou atenção à jovem portuguesa, colocando-a na lista dos “Sete nomes a acompanhar” durante o festival e publicando uma curta entrevista com a atriz.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Kika Magalhães é aqui o talento revelação enquanto Francisca, uma mulher cuja solidão é tão compreensível como as suas ações inconscientes são horríveis”, escreveu ainda a “Ion Cinema”.

(dr) Anonymous Content

-

A personagem de Kika Magalhães “torna-se um monstro cinematográfico para a posteridade”

Depois de alguns anos a viver em Londres e Barcelona, Kika Magalhães mudou-se para Nova Iorque em 2012, para estudar representação na escola de teatro Neighborhood Playhouse.

Recentemente, participou em dois filmes que aguardam estreia: o filme de ficção científica “City of Gold”, produzido por Gus Van Sant, e outro filme independente, “Tapestry”, no qual desempenha o papel de mulher de Stephen Baldwin.

O Festival de Sundance, que termina este domingo, é dedicado ao cinema independente de novos autores.

Nas suas diversas categorias, estiveram a concurso filmes de 37 países e 48 realizadores estreantes.

O filme “The Birth of a Nation”, drama sobre uma revolta de escravos no século XIX na Virgínia (EUA), venceu os principais prémios da edição deste ano do festival.

ZAP / Bom Dia

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.