Astrónomos encontraram método para facilitar a procura por vida extraterrestre

JPL-Caltech / Ames / NASA

A super-terra Wolf 1061 juntou-se ao pequeno grupo de exo-planetas potencialmente habitáveis

A super-terra Wolf 1061 juntou-se ao pequeno grupo de exo-planetas potencialmente habitáveis

Astrónomos acreditam ter encontrado uma maneira de estudar estrelas distantes que pode ajudar a localizar planetas que poderiam albergar formas de vida.

O método, descrito num artigo na revista especializada Science Advances, permite analisar até mesmo as estrelas mais remotas.

De acordo com os autores, através do estudo das variações no brilho das estrelas é possível fazer medições mais precisas da gravidade na superfície destes corpos celestes, o que ajuda a determinar a massa e do tamanho das estrelas – e de qualquer planeta que esteja à sua volta.

“A nossa técnica pode revelar o tamanho e o brilho de uma estrela, e também se um planeta próximo possui a dimensão e a temperatura para ter oceanos líquidos – e provavelmente vida”, afirmou Jaymie Matthews, da Universidade de British Columbia, no Canadá.

A gravidade de superfície é a intensidade da força que puxa tudo na superfície de uma estrela ou de um corpo celeste para o centro. Essa medida é normalmente calculada medindo a luz ou o brilho de uma estrela – mas essa técnica funciona bem apenas para as estrelas mais próximas e brilhantes.

Usando dados do telescópio Kepler, da NASA, uma equipa liderada por Thomas Kallinger, da Universidade de Viena, mostrou que as variações no brilho de estrelas distantes podem revelar informações sobre a sua gravidade.

Os investigadores concluíram que a duração de eventos como turbulências e vibrações na superfície de uma estrela, baseada nas suas variações de brilho, fornecem dados sobre a sua gravidade.

As missões espaciais no futuro deverão procurar por exoplanetas (planetas que orbitam outras estrelas além do Sol) nos arredores de estrelas distantes que possam abrigar água líquida e, talvez, vida. Segundo Kallinger, o novo método poderá ser usado para analisar informações colhidas por essas missões, para ajudar a entender a natureza de estrelas como o Sol e localizar planetas semelhantes à Terra.

Como a gravidade depende da massa e da dimensão da estrela, a técnica também deverá ajudar os astrónomos a estimar esses valores para estrelas remotas – e qualquer planeta nas imediações.

“Se não conhecemos a estrela, não conhecemos o planeta”, afirma Matthews.

“O tamanho de um exoplaneta é medido a partir do tamanho da sua estrela-mãe. Se encontrarmos um planeta à volta de uma estrela que imaginamos ser do tamanho do Sol, mas é afinal uma gigante, podemos ter-nos iludido ao pensar ter localizado um planeta com condições de vida.”

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Sondas da missão a Mercúrio vão passar pela Terra (e vão ser visíveis a olho nu)

A missão conjunta europeia e japonesa BepiColombo está a caminho de Mercúrio. Porém, para chegar lá, terá de passar novamente pela Terra. Este evento acontecerá em 10 de abril e as pessoas nas latitudes do sul …

Xiaomi lança máscara elétrica que carrega via USB

A pandemia de Covid-19 tem impulsionado o surgimento de alguns recursos melhorados para fazer face ao combate do novo coronavírus. É o caso da nova máscara de esterilização elétrica da Xiaomi, que carrega via USB. A …

Em paradeiro incerto, ministra da Guiné-Bissau diz correr perigo de vida

Ruth Monteiro, ministra da Justiça e dos Negócios Estrangeiros no Governo da Guiné-Bissau deposto no golpe do dia 27 de fevereiro, está em parte incerta e diz correr perigo de vida. De acordo com o semanário …

Ovelhas e bactérias estão a ajudar a combater o coronavírus

Anticorpos que podem ajudar a combater o SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, estão a ser testados em ovelhas. Estes podem ser usados para desenvolver testes de diagnóstico. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a …

Marcelo sai uma vez por semana, usa máscara e luvas nas compras (e passa a Páscoa em Belém)

O Presidente da República afirmou este sábado que, para se proteger do surto de covid-19, só sai em trabalho uma vez semana, usa máscara nas compras e vai passar a Páscoa confinado no Palácio de …

A procura por sumo de laranja está a disparar (e a culpa é do coronavírus)

A procura por sumo de laranja tem disparado nos últimos tempos, muito devido à pandemia de covid-19. As pessoas querem reforçar o seu sistema imunitário. Já quase ninguém está indiferente à ameaça da pandemia de covid-19, …

Nove pessoas com covid-19 curadas após receberem plasma de doentes recuperados

Pelo menos nove pessoas internadas nos cuidados intensivos em Itália com covid-19 já foram curadas, depois de receberem plasma de pacientes recuperados. De acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, os doentes receberam o plasma …

Grace tem seis anos e pode ser a autora mais nova de sempre de um artigo científico

Uma menina de seis anos, que vive na Austrália, pode ser a autora mais nova de sempre a ter um artigo científico publicado numa revista da especialidade. Grace Fulton tem uma enorme paixão por animais e, …

Geco encheu Lisboa com autocolantes (e a polícia de Roma está a pedir ajuda para o encontrar)

A polícia de Roma está a pedir ajuda à Associação Vizinhos de Lisboa para encontrar o graffiter Geco, cujas pinturas e autocolantes se podem ver por toda a capital portuguesa, e que está em investigação …

TikTok "esconde" publicações de pessoas feias e pobres para atrair novos utilizadores

O TikTok deu indicações aos seus moderadores para 'esconder' as publicações de utilizadores feios, pobres ou com deficiências. As suas audiências eram manipuladas para que os seus vídeos fossem vistos por menos pessoas. Antes conhecido como …