Arrancar cabelos pode combater… a queda do cabelo

d.r.

Arrancar os cabelos de uma forma específica pode fazer com que mais fios cresçam em seu lugar, de acordo com um estudo desenvolvido nos Estados Unidos.

Os investigadores fizeram experiências retirando cabelos de áreas com configurações de densidade distintas, com o que induziam o organismo a reconhecer lesões com gravidades diferentes e, consequentemente, a responder de forma diferenciada em relação ao tamanho do cabelo que deveria crescer de novo.

A equipa de cientistas, constituída por investigadores da University of Southern California, estava a analisar a forma como os folículos pilosos, que geram os fios de cabelo, comunicam entre si para decidir quantos fios serão regenerados.

Arrancando 200 fios de cabelo em cobaias, os cientistas conseguiram provocar o crescimento de 1300 fios no local. O estudo foi publicado na revista Cell.

A inflamação ajusta-se ao dano

Numa série de experiências, os investigadores removeram 200 folículos pilosos de uma área circular da pele das cobaias.

Quando a remoção foi feita com baixa densidade – removendo folículos numa área de 6 milímetros de diâmetro – não houve nenhuma regeneração.

Mas a remoção em média densidade, com 200 folículos retirados de um círculo de 5 mm, fez com que nascessem 1300 novos fios.

University of Southern California

Quorum sensing: dependendo da maior ou menor densidade do cabelo removido, o organismo reage provocando o crescimento de mais ou menos cabelo

Quorum sensing: dependendo da maior ou menor densidade do cabelo removido, o organismo reage provocando o crescimento de mais ou menos cabelo

Quando a experiência foi feita em densidade mais elevada, com o mesmo número de folículos removidos de um círculo de diâmetro de 4 mm, surgiram 780 novos fios.

Puxar todos os folículos de cabelo fez com que todos voltassem a crescer, mas não surgiu nenhum fio novo.

Os investigadores mostraram que o nível de inflamação na pele foi ajustado de acordo com a amplitude dos danos.

Por meio de uma série de sinais químicos e respostas imunes, o organismo controlou a quantidade de fios que seria regenerada.

A equipa diz que é como se cada cabelo pudesse votar sobre o que acontece após alguns fios serem retirados. Os cientistas baptizaram o conceito de “quorum sensing”.

“O trabalho leva a potenciais novos alvos para o tratamento da alopecia, uma forma de perda de cabelo”, diz o lídes da equipa, Cheng-Ming Chuong, investigador da USC.

Cura para a calvície?

“É realmente um bom trabalho da ciência. A ideia de quorum sensing é inteligente”, disse à BBC Chris Mason, professor de medicina regenerativa do University College de Londres.

Diversos especialistas consideraram os resultados interessantes, mas não estão certos de que o estudo possa conduzir a uma cura para a calvície – um mal que atinge metade dos homens com 50 anos.

“Essa é a pergunta de um milhão de dólares. Não tenho a certeza. Para já, neste caso é preciso antes de mais ter um pouco de cabelo para arrancar…”, diz Mason.

“Já muitas experiências anteriores conseguiram produzir cabelo, mas muito fino, cabelo de bebé, ou demasiado fraco”, acrescenta o professor.

“Mas neste caso, são cabelos adultos, é uma mudança radical“, acrescenta.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Demissão em bloco dos chefes de equipa de urgência do hospital D. Estefânia

Os chefes de equipa de urgência do hospital D. Estefânia, em Lisboa, consideram que houve "quebra do compromisso" feito pela instituição de contratar mais médicos. O anúncio, feito esta quarta-feira, refere que os médicos consideram que …

Lidl aumenta salário mínimo para 670 euros

O Lidl decidiu aumentar “para 670 euros o valor do ordenado de entrada” no primeiro ano na empresa, acima do salário mínimo nacional, que é de 600 euros. O Lidl Portugal anunciou esta terça-feira que …

Sindicato dos estivadores prolonga greve até 2019

O Sindicato Nacional dos Estivadores e Atividade Logística (SEAL) vai avançar com o pré-aviso para que a greve às horas extraordinárias dos estivadores do Porto de Setúbal continue em 2019 por tempo indeterminado. A greve às …

Time elege Khashoggi e outros jornalistas "guardiões da verdade" como personalidades do ano

O jornalista saudita Jamal Khashoggi, assassinado a 2 de outubro deste ano no consulado da Arábia Saudita em Istambul, é uma das personalidades do ano eleitas pela revista norte-americana Time. O colunista do Washington Post, voz …

Função Pública: Nova modalidade pré-reforma propõe 25% a 100% do salário-base

O Governo quer avançar com uma nova modalidade de pré-reforma na Função Pública, permitindo assim que os funcionários com 55 anos ou mais possam deixar de trabalhar, mantendo parte do salário. O Governo quer avançar com …

Trump ameaça paralisar Governo caso não consiga fundos para o muro. Norte-americanos preferem que desista

O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou nesta terça-feira paralisar o próprio Governo caso não consiga fundos suficiente para a construção do muro na fronteira com o México, iniciativa contestada pelos democratas.  “Se não conseguir o que …

"Coletes Amarelos" chegam a Portugal a 21 de dezembro e querem parar o país

O evento, marcado para o dia 21 de dezembro e inspirado nos "Coletes Amarelos" franceses, ganha cada vez mais dimensão nas redes sociais: mais de 13 mil pessoas confirmaram presença. Depois de França, é a vez …

Ministério Público abre inquérito às incongruências no currículo de candidata à JS

O Ministério Público de Lisboa abriu um inquérito ao casos dos erros e incongruências no currículo de Maria Begonha, candidata à liderança da Juventude Socialista. O Ministério Público abriu um inquérito ao caso dos erros e …

"Agora, só falo de anos aos 100". Ninguém sabe como Marcelo vai celebrar os 70

Marcelo Rebelo de Sousa cumpre hoje 70 anos de vida e, como não é nada habitual, não tem agenda oficial, deixando de lado os compromissos como Presidente da República, e até recusou dar entrevistas, afastando-se …

Atentado em Estrasburgo faz três mortos. Atirador ainda em fuga

A França está em estado de "Alerta Atentado", depois do tiroteio em Estrasburgo. O atirador que matou 3 pessoas estava sinalizado por radicalização e continua em fuga. O movimento "Coletes Amarelos" lança no ar uma …