Os animais começaram a fazer sons para poderem conversar no escuro

O reino animal está cheio de diferentes vocalizações. A produção sonora apareceu há entre 100 milhões e 200 milhões de anos e a sua origem está fortemente ligada à vida no escuro.

Os vertebrados são animais com espinha dorsal, abrangendo cinco grupos principais – pássaros, peixes, répteis, anfíbios e mamíferos. Uma equipa da Universidade do Arizona e da Universidade Henan Normal da China decidiu investigar a evolução da comunicação acústica em vertebrados que habitam a terra, olhando para trás até 350 milhões de anos.

Os cientistas criaram uma vasta árvore da vida que incorporava 1.800 espécies e anotaram se cada animal usava o som para comunicar ou se utilizava outros meios. Depois, usaram análise estatística para determinar se a comunicação acústica evoluiu separadamente em cada grupo e se a ausência de luz pode ter desempenhado um papel nessa evolução.

De acordo com o estudo publicado este mês na revista científica Nature Communications, a equipa concluiu que o ancestral comum dos vertebrados não usava comunicação vocal, o que significa que diferentes grupos de animais deverão ter evoluído para comunicar usando o som de forma independente nos últimos 100 a 200 milhões de anos.

Os animais precisam de comunicar para transmitir todo o tipo de informação, desde tentar impressionar um potencial parceiros até alertar os outros sobre algum perigo iminente.

Além disso, os cientistas descobriram uma ligação entre a evolução da comunicação acústica e os animais noturnos. Afinal, cores e movimentos corporais não servem para comunicar na ausência de luz.

Por outro lado, embora a escuridão fosse necessária para que as vocalizações aparecessem, esses sons permaneciam em animais que agora só estão ativos durante o dia. Os cientistas acreditam que o coro do amanhecer criado por pássaros musicais pode ser um remanescente do comportamento noturno dos seus ancestrais.

“Parece haver uma vantagem na evolução da comunicação acústica quando se está ativo à noite, mas não há nenhuma desvantagem quando se muda para ativo durante o dia”, disse John J. Wiens, da Universidade do Arizona, em comunicado. “Temos exemplos de comunicação acústica mantidos em grupos de sapos e mamíferos que se tornaram diurnos, mesmo que ambos os sapos e mamíferos tenham começado a ser ativos à noite há centenas de milhões de anos”.

A equipa também concluiu que a capacidade de vocalizar não impulsionou a especiação – o surgimento de novas espécies – dentro de diferentes grupos de animais, algo que se pensava anteriormente.

Aves e crocodilos usam comunicação acústica, mas existem muitos milhares de espécies de aves e apenas 25 de crocodilos. Cobras e lagartos são criaturas calmas, mas compreendem 10 mil espécies. Os mamíferos incrivelmente vocais incluem apenas seis mil espécies. Portanto, parece que não há uma ligação óbvia entre o número de novas espécies que apareceram ao longo do tempo e a capacidade de comunicar através de sons.

De acordo com os investigadores, as descobertas destacam a importância do ambiente de um animal na evolução de novas habilidades e comportamentos e que milhões de anos de exposição a diferentes fatores ecológicos moldaram as espécies com as quais partilhamos o nosso planeta hoje.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Nicotina contribui para cancro do pulmão formar metástases no cérebro

A nicotina, uma substância não carcinogénica presente no tabaco, contribui para que o cancro no pulmão se dissemine no cérebro, formando metástases, concluiu um estudo publicado na revista Journal of Experimental Medicine. Uma equipa de investigadores …

Nas montanhas suíças, há quartos de hotel sem paredes nem teto

Dois artistas concetuais suíços criaram sete "quartos de hotel" ao ar livre, sem paredes nem teto, mas com vistas para as montanhas da Suíça e de Liechtenstein. A dupla suíça, os irmãos gémeos Frank e Patrik …

Risco de segunda vaga de covid-19 é alto em França

Um estudo publicado esta sexta-feira revela que a chamada "imunidade de grupo" está longe de ser alcançada em França. O risco de uma segunda vaga de covid-19 em França é "extremamente elevado", de acordo com um …

Desvendado mistério das cartas censuradas entre a rainha Maria Antonieta e o seu suposto amante

A natureza da relação entre a rainha Maria Antonieta e o conde sueco Axel de Fersen continua a intrigar os historiadores há mais de um século. Eram realmente amantes? Agora, graças a uma nova análise …

Ministra do Madagáscar afastada por querer gastar 1,8 milhões em rebuçados para disfarçar sabor de "Covid-Organics"

A ministra da Educação do Madagáscar foi destituída esta quinta-feira, depois de ter proposto gastar 1,8 milhões de euros em rebuçados, para distribuir em escolas e atenuar o sabor de uma infusão para a covid-19. A …

Santa Clara 3-2 SC Braga | Açorianos estreiam-se na nova casa com vitória sobre os minhotos

O Santa Clara venceu hoje o Sporting de Braga por 3-2, em jogo da 25.ª jornada da I Liga de futebol em que se assinalou também a estreia da Cidade do Futebol como palco de …

O maior e mais antigo monumento Maia já conhecido foi descoberto no México

O maior e mais antigo monumento já conhecido construído pela civilização Maia, batizado como Aguada Fénix, foi encontrado no sudeste do México. De acordo com o site New Scientist, o Aguada Fénix é uma enorme …

Twitter bloqueia vídeo de campanha de Donald Trump com tributo a George Floyd

O Twitter bloqueou um vídeo de tributo a George Floyd feito pela campanha de reeleição do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. A rede social colocou um rótulo no vídeo da página da conta @TeamTrump, dizendo …

Depois da covid-19, poder haver uma outra doença respiratória à nossa espera

Com o desconfinamento, vamos gradualmente regressando ao normal, mas agora possivelmente com um novo inimigo. A doença dos legionários pode estar escondida nos edifícios que deixamos para trás. Surtos globais de coronavírus forçaram o encerramento de …

Apple está a seguir iPhones roubados das lojas durante os protestos nos EUA

Os iPhones que têm sido roubados das lojas da Apple durante os protestos contra a violência policial, nos Estados Unidos, foram desativados e estão a ser seguidos pela empresa. De acordo com a revista Newsweek, as …