Os animais começaram a fazer sons para poderem conversar no escuro

O reino animal está cheio de diferentes vocalizações. A produção sonora apareceu há entre 100 milhões e 200 milhões de anos e a sua origem está fortemente ligada à vida no escuro.

Os vertebrados são animais com espinha dorsal, abrangendo cinco grupos principais – pássaros, peixes, répteis, anfíbios e mamíferos. Uma equipa da Universidade do Arizona e da Universidade Henan Normal da China decidiu investigar a evolução da comunicação acústica em vertebrados que habitam a terra, olhando para trás até 350 milhões de anos.

Os cientistas criaram uma vasta árvore da vida que incorporava 1.800 espécies e anotaram se cada animal usava o som para comunicar ou se utilizava outros meios. Depois, usaram análise estatística para determinar se a comunicação acústica evoluiu separadamente em cada grupo e se a ausência de luz pode ter desempenhado um papel nessa evolução.

De acordo com o estudo publicado este mês na revista científica Nature Communications, a equipa concluiu que o ancestral comum dos vertebrados não usava comunicação vocal, o que significa que diferentes grupos de animais deverão ter evoluído para comunicar usando o som de forma independente nos últimos 100 a 200 milhões de anos.

Os animais precisam de comunicar para transmitir todo o tipo de informação, desde tentar impressionar um potencial parceiros até alertar os outros sobre algum perigo iminente.

Além disso, os cientistas descobriram uma ligação entre a evolução da comunicação acústica e os animais noturnos. Afinal, cores e movimentos corporais não servem para comunicar na ausência de luz.

Por outro lado, embora a escuridão fosse necessária para que as vocalizações aparecessem, esses sons permaneciam em animais que agora só estão ativos durante o dia. Os cientistas acreditam que o coro do amanhecer criado por pássaros musicais pode ser um remanescente do comportamento noturno dos seus ancestrais.

“Parece haver uma vantagem na evolução da comunicação acústica quando se está ativo à noite, mas não há nenhuma desvantagem quando se muda para ativo durante o dia”, disse John J. Wiens, da Universidade do Arizona, em comunicado. “Temos exemplos de comunicação acústica mantidos em grupos de sapos e mamíferos que se tornaram diurnos, mesmo que ambos os sapos e mamíferos tenham começado a ser ativos à noite há centenas de milhões de anos”.

A equipa também concluiu que a capacidade de vocalizar não impulsionou a especiação – o surgimento de novas espécies – dentro de diferentes grupos de animais, algo que se pensava anteriormente.

Aves e crocodilos usam comunicação acústica, mas existem muitos milhares de espécies de aves e apenas 25 de crocodilos. Cobras e lagartos são criaturas calmas, mas compreendem 10 mil espécies. Os mamíferos incrivelmente vocais incluem apenas seis mil espécies. Portanto, parece que não há uma ligação óbvia entre o número de novas espécies que apareceram ao longo do tempo e a capacidade de comunicar através de sons.

De acordo com os investigadores, as descobertas destacam a importância do ambiente de um animal na evolução de novas habilidades e comportamentos e que milhões de anos de exposição a diferentes fatores ecológicos moldaram as espécies com as quais partilhamos o nosso planeta hoje.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Apareceu um terceiro monólito metálico. Agora, foi numa montanha da Califórnia

Um monólito metálico, semelhante aos encontrados há pouco tempo no deserto de Utah, nos Estados Unidos, e na cidade romena de Piatra Neamt, surgiu agora no estado norte-americano da Califórnia. A estrutura foi encontra na …

AEK 2 - 4 Braga | “Guerreiros” saqueiam Atenas e apuram-se

O SC de Braga garantiu esta quinta-feira o apuramento para os 16 avos-de-final da Liga Europa. Os minhotos foram à Grécia bater o AEK por 4-2, graças a uma exibição personalizada, num jogo em que …

Ciclone mortal deixou uma praia da Índia coberta de ouro

Centenas de pescadores, mulheres e crianças no distrito de East Godavari, no estado de Andhra Pradesh, no sul da Índia, passaram o fim de semana a vasculhar a praia local em busca de ouro. Após o …

O Flamengo de Jorge Jesus foi "um mero acidente de percurso"

2019 foi uma exceção para a equipa brasileira que, depois de ter vencido (quase) tudo, neste ano já foi afastado da Taça do Brasil e da Libertadores: "O português foi embora e com ele toda …

Concorrência condena MEO a pagar 84 milhões por combinar preços com a NOWO

A Autoridade da Concorrência (AdC) aplicou uma coima de 84 milhões de euros à MEO por combinar preços e repartir mercados com a operadora NOWO nos serviços de comunicações móveis e fixas. “A Autoridade da Concorrência …

PEV quer reverter privatização dos CTT. PS admite todos os cenários

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) defendeu hoje, no parlamento, a “reversão da nacionalização” dos CTT, e ouviu o PS admitir “todos os cenários”. Numa declaração política no parlamento, o deputado José Luís Ferreira afirmou que, …

Voltar à normalidade "não está longe, mas não é já", avisa Pfizer

O administrador executivo da Pfizer, Albert Bourla, apelou na quarta-feira para que os governos de todo o mundo não reabram as suas economias demasiado depressa devido ao otimismo gerado pelas vacinas de covid-19. Bourla, de 59 …

Biden quer retomar acordo nuclear com o Irão, embora reconheça que será "difícil"

O vencedor das eleições presidenciais norte-americanas, Joe Biden, pretende retomar o acordo nuclear com Irão antes mesmo de novas negociações, assumiu o democrata numa entrevista ao New York Times. Joe Biden afirmou, durante a campanha eleitoral, …

Processo de reprivaticação da Efacec atrasado devido à discussão do OE2021

Apesar de as avaliações no âmbito do processo de nacionalização e futura reprivatização da Efacec já estarem concluídas, o processo esteve condicionado pela discussão do Orçamento de Estado para 2021 (OE2021). De acordo com o Jornal …

Costa sobre vacinação: “Há uma luz ao fundo do túnel, mas o túnel é muito comprido e penoso”

O primeiro-ministro, António Costa, advertiu esta quinta-feira que o processo de vacinação terá imponderabilidades externas a Portugal, sendo também complexo ao nível interno, com as dificuldades a aumentarem quanto maior for o universo de cidadãos …