Análise ao sangue pode revelar que horas são no nosso corpo

O facto de ser um madrugador ou, pelo contrário, um verdadeiro notívago, está relacionado com pequenas variações no relógio interno do seu corpo. Se estiver indeciso, não se preocupe: no futuro, uma análise ao sangue poderá tirar as suas dúvidas.

Muitas pessoas desconhecem, mas um “desalinhamento” entre o nosso relógio biológico e o tempo real pode ser prejudicial para a nossa saúde. Assim, uma análise ao sangue que seja capaz de nos dizer que horas são no nosso corpo seria um avanço muito positivo.

A nova análise ao sangue, chamada TimeSignature, usa um algoritmo treinado para procurar padrões de expressão genética em diferentes momentos do dia, explica o artigo científico publicado esta segunda-feira na PNAS.

Os investigadores examinaram cerca de 20 mil genes e descobriram que cerca de 40 mostram sinais genéticos robustos conectados a diferentes tempos – isto é, estes 40 genes são mais propensos a “ligar” em determinados momentos do dia, tudo com base no relógio biológico do ser humano.

O Live Science dá um exemplo: se o corpo de uma pessoa pensa que são 6 da manhã, esse indivíduo expressará mais o gene A do que o gene B; mas se pensar que já são 8 da manhã, talvez expresse mais o gene C. No fundo, o TimeSignature aprende estes padrões e, com eles, desenha uma espécie de horário interno do nosso corpo.

Os processos realizados pelos nossos órgãos são orientados pelo chamado “ritmo circadiano”, o que designa o período de aproximadamente 24 horas sobre o qual se baseia o nosso “relógio biológico“. As pessoas que não estão em sincronia com o tempo real podem ter dificuldades no tratamento de algumas doenças.

Para que o teste seja preciso, o paciente precisa de realizar, pelo menos, duas análises ao sangue espaçadas no tempo. Este teste pode ser capaz e ajudar os médicos a administrar doses de medicamentos em momentos precisos, apesar de serem necessários mais estudos científicos antes de o teste poder ser usado clinicamente.

“Há muitos medicamentos que têm tempo ideal para a dosagem”, começou por explicar Phyllis Zee, coautora do estudo e neurologista da Northwestern Medicine. “A hora ideal para tomar um medicamento para a pressão arterial ou, até, quimioterapia, pode variar de pessoa para pessoa.”

Além disso, acrescenta a investigadora, quase todas as células do corpo ditam o tempo – e muitas delas ditam também os processos no corpo com base nas horas que são. Por exemplo, se for hora de dormir, as células libertam melatonina.

Interromper o ritmo circadiano pode ter várias implicações, tais como asma, diabetes, obesidade ou doenças cardíacas. Esta inovação pode, assim, ser capaz de melhorar o diagnóstico de tais distúrbios.

“Sabemos que se interromper o relógio interno, ele pode predispor a sua saúde a uma série de doenças”, disse Ravi Allada, professor de neurobiologia da Northwestern e autor do artigo. “No fundo, o tempo é tudo.”

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Porsche quer ser a primeira fabricante alemã a deixar o diesel

A Porsche quer tornar-se a primeira fabricante automobilística alemã a deixar o diesel, apostando em motores a gasolina, híbridos e, a partir de 2019, em veículos elétricos, anunciou este domingo o presidente executivo da empresa. "Agora …

Viver nas cidades aumenta risco de demência (e a culpa é da poluição)

Viver na cidade influencia a nossa saúde. Segundo um estudo recente, a poluição do ar pode aumentar em 40% o risco de desenvolver demência. O impacto da poluição do ar na nossa saúde já era conhecido, …

Finalmente resolvido o mistério do assassino de gatos em Londres

Um dos mistérios criminais que intrigava a Inglaterra está finalmente resolvido. A conclusão é que, afinal, o famoso assassino de gatos de Croydon não existe. O mistério à volta da morte de mais de 400 gatos …

Benfica - Aves | Triunfo de águia exuberante e perdulária

O Benfica respondeu ao triunfo do FC Porto no sábado com uma vitória caseira sobre o Desportivo das Aves, por 2-0. O resultado pode indicar algumas dificuldades por parte da formação “encarnada”, mas pode-se dizer, sem …

Aquecimento global no Pleistoceno elevou nível do mar até 13 metros

O aquecimento global no final do período do Pleistoceno, com temperaturas similares às previstas para este século, reduziu a camada de gelo da Antártida oriental e elevou o nível do mar até 13 metros acima …

Autor dos mais famosos estudos sobre comida viu 13 artigos retirados

O famoso investigador norte-americano está envolvido numa polémica, depois de 13 dos seus estudos científicos terem sido retirados de algumas publicações. É provável que nunca tenha ouvido falar de Brian Wansink mas, tal como recorda o …

NASA observa movimentos tectónicos recentes em Marte

A sonda Mars Express da NASA observou fissuras proeminentes em Marte causadas devido à ação de falhas tectónicas que atingiram a superfície do planeta há menos de dez milhões de anos. As imagens foram capturadas …

Mulher que acusa de abuso juiz nomeado por Trump para o Supremo aceita depor

Christine Blasey Ford, a mulher que acusou de agressão sexual o juiz Brett Kavanaugh, nomeado por Donald Trump para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos, aceitou testemunhar perante o Senado, na próxima semana, disse neste …

Hubble deteta radiação nunca antes vista numa estrela de neutrões

Uma invulgar emissão de radiação infravermelha, de uma estrela de neutrões próxima, detetada pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA, pode indicar novas características nunca antes vistas. Uma possibilidade é que exista um disco poeirento em redor …

Sócrates acusa direita de estar "empenhada" no processo Marquês

O antigo primeiro-ministro José Sócrates acusou este sábado a direita política portuguesa de estar "empenhada no processo Marquês através da manutenção da procuradora-geral da República". O ex-governante, que esteve neste sábado em Vila do Conde, distrito …