Alterações climáticas ameaçam o mar profundo do Atlântico Norte

As alterações climáticas “ameaçam o mar profundo do Atlântico Norte” e os seus ecossistemas e no futuro o habitat disponível para os peixes e os corais de profundidade ficará “reduzidos significativamente”, alerta um estudo científico.

“As nossas projeções indicam que no futuro o habitat disponível quer para os peixes, quer para os corais de profundidade serão reduzidos significativamente essencialmente na parte sul do Atlântico Norte, onde a região dos Açores está incluída”, afirmou hoje o investigador Telmo Morato, em entrevista à agência Lusa.

Telmo Morato é investigador do Instituto do Mar (IMAR) e do centro OKEANOS da Universidade dos Açores que está vocacionado para o estudo dos recursos vivos marinhos no arquipélago açoriano. A equipa do Okeanos “lidera o trabalho científico que projeta os impactos das alterações climáticas no habitat disponível para corais de águas frias e peixes de profundidade com interesse comercial”, segundo explicou.

O trabalho, publicado na revista científica internacional Global Change Biology, desenvolveu-se no âmbito dos projetos de financiamento europeu ATLAS e SponGES, cujo objetivo é melhorar o conhecimento dos ecossistemas do mar profundo do Atlântico Norte e apoiar o desenvolvimento de políticas de gestão para o uso sustentável dos oceanos.

“Lideramos este trabalho que é composto por 58 investigadores de toda a Europa, incluindo da América do Norte, dos EUA e do Canadá, onde avaliamos quais estão a ser e quais serão, os impactos das alterações climáticas no mar profundo, nomeadamente naquelas espécies que constroem um habitat, como por exemplo, os corais de profundidade, mas também nas espécies de peixe, em algumas com interesse comercial”.

Segundo o trabalho científico, “as tendências atuais das mudanças climáticas poderão colocar em risco mais de 50% do habitat de corais de águas frias do Atlântico Norte, enquanto o habitat disponível para peixes de profundidade com interesse comercial poderá mudar até 1000 km para norte. Estas projeções podem afetar significativamente o setor pesqueiro e as comunidades que dependem dessas espécies”.

“Diminuição significativa do habitat”

As projeções apontam para “uma diminuição significativa do habitat disponível para corais de águas frias e uma acentuada deslocação do habitat de peixes de profundidade para norte”. A região dos Açores está incluída no estudo “e grande parte das projeções que são feitas para o Atlântico Norte aplicam-se também ao arquipélago, nomeadamente esta migração para norte das espécies de peixe e a redução do habitat disponível para muitas espécies de corais”, referiu ainda o investigador.

“Não quer com isso dizer que se vá perder todo o peixe de interesse comercial nos Açores. O estudo alerta é que ao haver um aumento da temperatura do oceano no mar profundo e do ph, as espécies de corais e de peixes terão tendência de procurar zonas onde o habitat lhes é favorável”, sublinhou o investigador.

Do ponto de vista dos corais, o estudo projeta “uma redução do habitat disponível para estas espécies” devido às alterações climáticas. “A pesca também tem um impacto grande, mas caso não sejam tomadas medidas para a redução da pegada ecológica, nomeadamente para as emissões de dióxido de carbono para a atmosfera, os oceanos, em geral, e o mar profundo, em particular, serão altamente afetados. E, a verdade é que as alterações climáticas são a maior ameaça para o mar profundo e para as espécies que lá habitam”, alertou o investigador.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Moro não assinou exoneração de ex-diretor da Polícia, admite Presidência do Brasil

A Secretaria-Geral da Presidência brasileira admitiu na segunda-feira que o agora ex-ministro da Justiça Sergio Moro não assinou o decreto de exoneração de Maurício Valeixo da direção-geral da Polícia Federal, confirmando a versão original do …

Norte foi região que mais contribuiu para aumentar produtividade do trabalho no país

O Norte foi a região que mais contribuiu para aumentar a produtividade laboral entre 2000 e 2017, crescendo 20% quando a Área Metropolitana de Lisboa subiu 3,3%, revelou na segunda-feira a Comissão de Coordenação e …

Vai nascer uma praia fluvial nas margens do Alqueva em 2021

Uma nova praia fluvial começou a ser construída nas margens do Alqueva, devendo começar a funcionar no verão do próximo ano. Uma nova praia fluvial começou a ser construída nas margens do Alqueva, junto à aldeia …

Câmara de Bragança vai ajudar com até 100 euros a pagar renda

As famílias mais vulneráveis do concelho de Bragança vão poder contar com um apoio financeiro até 100 euros mensais para pagar a renda. A Câmara de Bragança vai ajudar as famílias do concelho em situação vulnerável …

Parlamento chumba lay-off para sócios-gerentes, mas acaba com teto de faturação ao apoio

A Comissão de Economia chumbou, esta terça-feira, o alargamento do lay-off simplificado aos sócios-gerentes. Por outro lado, aprovou o fim do teto de faturação para aceder ao apoio a estes portugueses. A proposta do PSD, BE …

Comissão Europeia admite que Portugal fica "em desvantagem" nas ajudas estatais

Margrethe Vestager, vice-presidente executiva da Comissão Europeia, admite que países como Portugal, com menor capacidade orçamental do que Estados-membros como Alemanha ou França, fiquem “em desvantagem” nas ajudas estatais em altura de crise gerada pela …

Comissão aprova levantamento da imunidade parlamentar a José Silvano

Fontes parlamentares dizem que o também secretário-geral do PSD é arguido no processo das falsas presenças no Parlamento. Silvano afirmou ter sido informado da decisão de levantamento da imunidade e que “nada tinha a opor”. A …

FC Porto está de olho em Santos Borré para o ataque

Rafael Santos Borré tem brilhado ao serviço do River Plate esta temporada. O FC Porto quer o avançado internacional colombiano para a próxima época. O FC Porto está interessado na contratação de Rafael Santos Borré para …

A bóia de salvação da Suíça é a economia forte e diversificada

A economia suíça, forte e diversificada, deverá resistir à crise que se avizinha. Com a fronteira com o norte de Itália, o país agiu cedo e prepara-se agora para revitalizar a economia. A tempestade ainda não …

CDS tem duas prioridades para o plano de estabilização (mas sai de São Bento sem garantias)

O presidente do CDS-PP indicou hoje que não tem garantia por parte do Governo de que as propostas que apresentou serão acolhidas no orçamento suplementar e salientou que “não foi celebrado nenhum tipo de compromisso”. Francisco …