Alexandre, O Grande morreu seis dias depois da sua “morte” (e não foi envenenado)

Aconteceu há mais de 2.300 anos, mas o mistério da morte de Alexandre, O Grande pode ter sido finalmente resolvido, graças a uma especialista da Universidade de Otago.

Katherine Hall, professora na Escola de Medicina de Dunedim, na Nova Zelândia, acredita que o líder da Macedónia não morreu com uma infeção, nem por alcoolismo, nem mesmo assassinado, como já outros historiadores sugeriram.

De acordo com a clínica, o final fatídico de Alexandre Magno ocorreu na sequência de uma doença neurológica chamada Síndrome de Guillain-Barré.



Num estudo publicado na revista The Ancient History Bulletin, Hall diz que as teorias anteriores não são satisfatórias, uma vez que não explicam todo o evento da morte do líder grego nos ano 323 a.C.

“Em particular, nenhum deles providenciou uma resposta abrangente que forneça uma explicação plausível e viável para um facto registado por uma fonte – o corpo de Alexandre não mostrou sinais de decomposição durante seis dias após a sua morte.

“Os gregos antigos pensaram que isto provava que Alexandre era um deus“, considerou Hall em comunicado. Mas “este artigo é o primeiro a providenciar uma resposta do mundo real”.

Juntamente com o atraso relatado na decomposição, Alexandre, de 32 anos, teria desenvolvido febre, dor abdominal, uma paralisia progressiva, simétrica e ascendente e permaneceu compos mentis – capaz de pensar claramente e ter controlo nas suas ações – até pouco antes da sua morte.

Hall acredita que um diagnóstico de Síndrome de Guillain-Barré, contraído por uma infeção de Campylobacter pylori (comum na época e uma causa frequente), é o teste do rigor académico, tanto do ponto de vista clássico como do médico.

A maioria dos argumentos em redor da morte de Alexandre, O Grande focam-se na febre e na dor abdominal. Contudo, Hall diz que a mente sã do líder recebe pouca atenção.

A especialista acredita que Alexandre contraiu uma variante de neuropatia axonal motora aguda da Síndrome de Guillain-Barré que produzia paralisia, mas sem confusão ou inconsciência. A sua morte foi ainda mais complicada pelas dificuldades em diagnosticar a morte nos tempos antigos, que dependiam da presença de respiração em vez de pulso.

Estas dificuldades, juntamente com a paralisia – frequentemente causada pela síndrome – e a redução da procura por oxigénio reduziriam a visibilidade da sua respiração.

Um possível fracasso da autorregulação da temperatura do seu corpo e das suas pupilas terem ficado fixas e dilatadas também aponta para a preservação do corpo que não ocorre por causa de um milagre, mas sim porque ainda não estava morto.

“Queria estimular novos debates e discussões e possivelmente reescrever os livros de história, argumentando que a morte real de Alexandre foi seis dias depois do que foi aceite anteriormente. A sua morte pode ser o caso mais famoso de um falso diagnóstico de morte já registado”, referiu Hall.

A médica acredita que as pessoas ainda estão interessadas em Alexandre porque era uma pessoa psicologicamente complexa que era vista como um herói guerreiro. “O mistério duradouro da causa da sua morte continua a atrair interesse público e académico“.

A 10 ou 11 de junho de 323 a.C., Alexandre morreu no antigo palácio do rei Nabucodonosor II, na Babilónia, aos 32 anos. Existem duas versões a respeito da sua morte. De acordo com Plutarco, cerca de quatorze dias antes de falecer, Alexandre deu uma festa e passou aquela noite a beber. Ele teve uma febre, que foi piorando até ao ponto de não conseguir falar.

A segunda versão, de Diodoro, afirma que Alexandre começou a sofrer de fortes dores após tomar uma enorme porção de vinho. Permaneceu fraco por onze dias, não teve febre e morreu depois de dias de agonia.

Devido ao seu estatuto na aristocracia macedónica, começaram a circular rumores sobre um possível assassinato. Diodoro, Plutarco, Arriano e Justino mencionaram a possibilidade de Alexandre ter sido envenenado.

MC, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"A melhor seleção do mundo é a Bélgica"

Elogios do selecionador da Dinamarca ao adversário, mas ainda mais elogios aos seus jogadores, apesar de nova derrota dinamarquesa. Dois jogos em casa, duas derrotas. Apesar de realizar os seus encontros em Copenhaga, a Dinamarca está …

Se extraterrestres visitassem a Terra "não estariam vivos", diz astrónomo do SETI

Especialistas do Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI), entidade que tem por objetivo a busca de vida no espaço, estão a afastar-se cada vez mais da ideia de encontrar inteligência extraterrestre igual à humana. Num artigo de …

Cientistas ajudam enxames de drones a evitar obstáculos (copiando o instinto dos pássaros)

Uma equipa de engenheiros da EPFL, na Suíça, desenvolveu um modelo de controlo preditivo que permite que enxames de drones voem em ambientes confusos com rapidez e segurança. Usar enxames de drones tem imensas vantagens, mas …

Países Baixos 2-0 Áustria | Laranja embala e carimba oitavos

Os Países Baixos venceram hoje a Áustria por 2-0, em jogo da segunda jornada do Grupo C do Euro2020 de futebol, e são a terceira seleção a garantir o apuramento para os oitavos de final …

Espanhol condenado a 15 anos por matar a mãe e alimentar-se dos seus restos mortais

Um espanhol de 28 anos foi condenado a 15 anos de prisão por matar a mãe e alimentar-se dos seus restos mortais, que partilhou com o cão. Em maio deste ano, um júri do tribunal da …

Mistério do "Tremor de Céu" em San Diego desvendado. Foram os Marines

Há fortes indícios de que o misterioso estrondo ouvido a semana passada na região de San Diego foi causado por uma aeronave supersónica em missão de treino ao largo da costa californiana. Os US Marines …

Federação arquivou caso Diakhaby

Valência não gostou da decisão e vai tentar prolongar o processo à volta do alegado insulto racista no jogo com o Cádiz. O Comité de Competição da Real Federação Espanhola de Futebol arquivou a denúncia de …

Um orangotango ameaçado de extinção vagueou por uma aldeia remota da Indonésia

Um orangotango de Bornéu vagueou por uma aldeia remota da Indonésia e foi ajudado pelos residentes locais durante vários dias. Apesar de ligeiramente alarmados, os habitantes foram acolhedoras naquele que foi um encontro improvável entre …

França inicia vacinação contra a covid-19 em jovens com 12 anos

Perceval Gete, um adolescente francês de 12 anos, foi uma das pessoas mais jovens na Europa a receber a vacina contra a covid-19, na terça-feira. O adolescente deslocou-se a um centro de vacinação perto de Paris, …

Cidade na Florida vendeu (por engano) o seu depósito de água

O empresário Bobby Read comprou um prédio municipal numa pequena cidade da Florida, Brooksville. Mas não estava à espera de receber um "bónus": a torre do depósito de água. Em abril, Bobby Read, um personal trainer …