Afinal, há mesmo uma razão para as crianças serem menos afetadas pela covid-19

A razão pela qual o novo coronavírus afeta muito menos as crianças do que os adultos é um mistério. A maioria das crianças não contrai a covid-19, e quando isso acontece, geralmente recuperam bem. Os cientistas consideram que a chave pode estar na resposta imunológica das crianças a patogénicos desconhecidos.

De acordo com um estudo publicado em setembro na Science Translational Medicine, que compara a resposta imunológica dos adultos com a das crianças, o sistema imunológico destas evolui para protegê-las de patogénicos desconhecidos, e por isso destrói rapidamente o coronavírus antes que este possa instalar-se no corpo.

Betsy Herold, autora principal do estudo e especialista em doenças infeciosas pediátricas da Escola de Medicina Albert Einstein, explica que “realmente as crianças têm uma resposta imunológica diferente a este vírus que parece protegê-las”. A equipa de Herold descobriu que a resposta imunológica é muito mais fraca nos adultos.

Normalmente, quando o corpo encontra um patogénico desconhecido atua em poucas horas através da sua resposta imunológica inata. Assim, o sistema imunológico conecta-se de modo a preparar-se para lutar contra possíveis perigos.

No caso das crianças esta atividade acontece com mais facilidade pois encontram mais frequentemente patogénicos que são novos para o seu sistema imunológico, sendo que a sua defesa é mais rápida e avassaladora.

Com o passar dos anos, e depois de o corpo humano encontrar vários patogénicos, o sistema imunológico vai-se preparando para enfrentar possíveis perigos. Ao atingir a idade adulta, o corpo conta com um sistema mais especializado e adaptado a combater ameaças específicas, diz o New York Times.

Michael Mina, imunologista pediátrico da Escola de Epidemiologia da Universidade de Harvard em Boston, referiu que a nível biológico, o sistema adaptativo é viável porque os adultos “dificilmente encontram um vírus pela primeira vez”.

Contudo, o coronavírus é novo para todos, e o sistema inato começa a ficar mais lento com o passar do tempo, tornando os adultos mais vulneráveis ao desconhecido e, neste caso, à covid-19. O estudo de Herold sugere que, no momento em que o sistema adaptativo de um adulto entra em ação, o vírus já teve tempo de se instalar no corpo.

Durante a pesquisa, a equipa de cientistas comparou as respostas imunológicas de 60 adultos e 65 crianças e jovens adultos com menos de 24 anos de idade. Todos foram hospitalizados no Montefiore Medical Center, na cidade de Nova York, entre 13 de março e 17 de maio.

No geral, o vírus afetou ligeiramente as crianças, em comparação com os adultos, que na sua maioria apresentavam sintomas gastrointestinais, além de perda de apetite e de  olfato. Apenas 5 crianças necessitaram de ventilação para respirar, em comparação com 22 dos adultos. Os dados revelam também que apenas 2 crianças morreram, enquanto 17 adultos acabaram por falecer.

Os especialistas concluíram, com a observação que foi feita durante o período referido, que as crianças tinham níveis muito mais elevados de moléculas imunológicas importantes no sangue. As moléculas foram encontradas com mais frequência em pacientes mais jovens, e diminuíam gradualmente em doentes com idade mais avançada.

Jane C. Burns, especialista em doenças infeciosas pediátricas da Universidade da Califórnia, defende que mesmo depois da pandemia passar é necessário manter o alerta com as crianças, pois apesar de terem capacidade para produzir uma forte resposta imunológica, os seus corpos desligam-na depois que o perigo passa.

Se este vírus se tornar endémico – como acontece com os tipos de coronavírus que causam as gripes comuns – com o tempo as crianças deverão desenvolver defesas adaptativas tão fortes que não correm o risco de ter os problemas que os adultos estão a ter.

Desta forma os cientistas acreditam que daqui a uns anos as crianças de hoje, que irão alcançar a idade adulta no futuro, vão normalizar o novo coronavírus nos seus sistemas imunológicos, e assim a população já vai ter capacidade para erradicar o vírus.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Talvez as crianças e afins não conheçam Coronas vírus nem “bons/normais”, nem “maus/Corona19”, e trata-os logo por igual e agressivamente.
    Nos adultos, o sistema imunitário confunde-os julga que os “maus/19” são os “bons”, já seu conhecido, e quando dá pelo engano, pode já ser tarde e os “maus” já se instalaram.

RESPONDER

Sonae vende 24,99% da empresa que detém o Continente por 528 milhões de euros

O grupo Sonae acordou vender uma participação de 24,99% na Sonae MC, a proprietária dos supermercados Continente, por 528 milhões de euros, informou em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). A alienação de …

Supertaça. Sporting e Sp. Braga defrontam-se 39 anos depois (e adeptos regressam aos estádios)

Sporting e Sp. Braga lutam este sábado pelo primeiro título da época (e os adeptos já vão estar na bancada). O encontro da 43.ª edição da supertaça Cândido de Oliveira está marcado para este sábado, …

Vacinação de crianças divide peritos. Mas sem a inoculação dos mais novos a imunidade pode não chegar

Na sexta-feira, a Direção-Geral de Saúde anunciou que recomenda que a vacinação contra a covid-19 de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades. No entanto, o tema está a gerar controvérsia e divide opiniões …

Governo com margem política para abdicar de 15% do Novo Banco

Em 2022, o Governo tem margem política para abdicar do direito de entrar como acionista no Novo Banco (NB), inicial­mente com uma participação de mais de 2%, mas que pode subir a 15%. Para já, nem …

Tóquio2020. Biles renuncia também às finais de salto e barras assimétricas

A ginasta norte-americana Simone Biles, que renunciou à final do concurso geral individual dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, também não vai participar das finais de domingo de salto e barras assimétricas, informou esta sexta-feira a Federação …

Governo não pediu parecer à CNPD sobre as "bodycams" em polícias. Método vai "aumentar a transparência"

A proposta da nova lei da videovigilância, que vai permitir que os polícias passem a usar câmaras nos uniformes, já foi aprovada em Conselho de Ministros, mas ainda não chegou ao Parlamento. Também não foi …

Marcelo reuniu com Lula, mas não revela o teor da conversa. Presidente diz que visita é apenas de cariz cultural

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse sexta-feira à chegada a São Paulo que a cultura tem um "papel fundamental" na convergência entre Portugal e o Brasil, rejeitando que a agenda alargada de …

PSP abre processos disciplinares por uso indevido de farda em manifestação

A PSP abriu processos disciplinares, por uso indevido e incorreto do uniforme, a agentes que participaram em 21 de junho, em Lisboa, numa manifestação organizada pelo Movimento Zero, confirmou esta sexta-feira à Lusa o porta-voz, …

Por onde passou o caminho bíblico da Judeia a Edom? Cientistas encontram respostas

Por onde passava o caminho bíblico que ligava o reino de Judeia à nação vizinha de Edom? Um novo estudo dá novas pistas sobre o possível percurso da estrada. Os investigadores israelitas sugerem que havia, pelo …

PCP diz que acusação a grupos hospitalares privados por acordo anticoncorrencial evidencia "cartelização"

O PCP considerou esta sexta-feira que a acusação da Autoridade da Concorrência a cinco grupos hospitalares privados por acordo anticoncorrencial, confirma a “prática parasitária e de cartelização” destes grupos, que fazem “da doença um negócio”. O …