No adeus final ao escudo, ainda ficaram 94 milhões de euros por trocar

O prazo para a troca de notas de escudo da série Descobrimentos terminou na segunda-feira. O Banco de Portugal avança que cerca de 94 milhões de euros ficaram por converter.

Ficaram por trocar 94 milhões de euros de notas da série Descobrimentos do escudo — que tinham rostos de personalidades históricas —, de acordo com os dados revelados esta quarta-feira pelo Banco de Portugal.

O Público nota que o valor exato ainda não é certo porque ainda não foram contabilizadas as notas enviadas por correio. O prazo para a troca destas notas terminou na segunda-feira.

O BdP avança ao Público que foram feitas, nos 20 anos desde a adesão portuguesa ao euro, várias trocas de notas, mas que a 31 de Janeiro ainda estavam “na posse do público 11,41 milhões de notas de escudo da série Descobrimentos, correspondentes a 94,66 milhões de euros”, tendo durante Fevereiro sido convertidos mais de meio milhão de euros. As notas vão agora ser incineradas e os 94 milhões restantes deixam se ser responsabilidade do Banco de Portugal.

O relatório do BdP de 2002, quando o euro entrou em circulação, adianta que “a recolha total de notas de escudos atingiu 98% do valor em circulação em 31.12.2001”. Recorde-se que as duas moedas estavam em circulação nos dois primeiros meses, o que facilitou a troca.

Desde Março de 2002 até agora, foram convertidos mais 64,6 milhões de euros. Em 2021, foram apenas entregues ao BdP 542 mil euros em escudos, o segundo valor mais baixo a seguir aos 404 mil euros recolhidos em 2020.

O prazo para a entrega de moedas metálicas de escudo acabou no final de 2002, tendo, até essa data, sido recolhidos “701 milhões de moedas equivalentes a 177 milhões de euros, correspondendo a 52% do valor total em circulação em 31 de Dezembro do ano anterior”.

Em 2006, 2007, 2008, 2010, 2011, 2012 e 2012, já tinham sido encaixados 92,9 milhões com a prescrição de outras notas de escudo, tendo o maior valor sido alcançado em 2018, quando se chegou aos 55,6 milhões de euros com o fim de notas como a de 10 000 escudos com o rosto de Egas Moniz.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.