Acidente de Chernobyl associado a aumento de cancros na Bélgica

Diana Markosian / wikimedia

Sinal de aviso de radioactividade em Pripyat, cidade próxima da Central Nuclear de Chernobil, na Ucrânia, que foi abandonada após o desastre em Abril de 1986.

Sinal de radioactividade em Pripyat, cidade próxima da Central Nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, abandonada após o desastre em Abril de 1986.

O acidente nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, pode ter afectado milhares de europeus em países tão distantes como a Bélgica. É o que conclui um novo estudo que faz uma associação entre o acidente e o aumento do número de cancros da tiróide em crianças belgas.

A investigação, que tem em conta dados dos últimos 30 anos, concluiu que “a exposição à radiação afectou residentes de países muito para lá da Ucrânia e da Bielorrússia”, destaca o artigo publicado no jornal científico Acta Chirurgica Belgica.

“Durante 30 anos, houve uma incidência persistente e maior de cancro papilífero da tiróide entre as crianças belgas com idades abaixo dos 15 anos, na altura do acidente de Chernobyl”, constata-se na mesma publicação.

O desastre nuclear, que ocorreu em Abril de 1986, já foi associado ao aumento de cancro na tiróide em crianças residentes na Ucrânia e na Bielorrússia.

Trata-se de um tipo de cancro que é raro nas crianças mas que pode também ter sido incrementado na Bélgica e potencialmente noutros países igualmente distantes de Chernobyl, por causa dos altos níveis de radiação libertados aquando do acidente.

Tal como se explica no comunicado que noticia os resultados da pesquisa, os investigadores do Hospital Universitário de Mont-Godinne, em Yvoir, na Bélgica, partiram da disparidade entre os dados registados até Abril de 1986, em que não foi verificado nenhum caso de cancro na tiróide em crianças, com aqueles que se notaram em 1995, altura em que foram reportados quatro casos em pacientes que tinham menos de nove anos de idade aquando do desastre nuclear.

Entre 2000 e 2002, mais cinco crianças, com menos de 12 anos aquando do acidente, foram tratadas a este tipo de cancro.

A equipa de investigação recolheu todos os novos casos de cancro da tiróide verificados em pacientes nascidos antes de Abril de 1986 e que foram operados no hospital entre aquele ano e Abril de 2015.

Os dados indicam 36 novos casos (19,5%) de cancros da tiróide entre 185 crianças belgas que tinham menos de 15 anos, na altura do acidente, e 175 casos (8.1%) em 2.164 pacientes que tinham mais de 15 anos, aquando do desastre.

Os investigadores também tiveram em conta informações do Instituto de Meteorologia da Bélgica, reportando que os níveis de radioactividade atmosférica, no início de Maio de 1986, ou seja, logo a seguir ao acidente, subiram para níveis 20 vezes mais altos do que o normal na Bélgica.

SV, ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Criada tecnologia que traduz pensamentos diretamente em texto

Uma equipa de investigadores diz ter criado um sistema capaz de traduzir sinais cerebrais diretamente em texto escrito. Este é um passo promissor para que no futuro seja possível escrever num computador apenas com o …

Desaparecimentos, mistérios e lendas. O Triângulo do Alasca pode ser mais perigoso do que o das Bermudas

Milhares de pessoas desaparecem todos os anos no estado norte-americano do Alasca, fazendo lembrar as histórias do Triângulo das Bermudas, onde aviões e navios desapareceram sem deixar rastro. De acordo com a revista The Atlantic, três …

Descobertas sete novas aranhas-pavão. E uma parece um quadro de Van Gogh

Foram encontradas sete novas espécies de aranha do género Maratus. E há uma que se destaca por se parecer com "A Noite Estrelada", famoso quadro de Vincent Van Gogh. Nos últimos anos, as aranhas-pavão (do género Maratus) …

Estado de emergência no México suspende produção de cerveja Corona

Nem toda a publicidade é boa publicidade. Que o diga a cerveja mexicana Corona que, em tempos de pandemia, partilha o nome com o vírus de que já ninguém quer ouvir falar. Segundo o jornal The …

Gás natural pode transformar Moçambique no "Qatar de África" (se os jihadistas deixarem)

A descoberta de gás natural em Moçambique é vista como uma grande esperança para o país que, à boleia dos avultados investimentos que está a receber de grandes multinacionais, sonha tornar-se no "Qatar de África". …

Afinal, os 1.000 ventiladores doados por Elon Musk podem não ser completamente inúteis

Elon Musk, CEO da Tesla, doou mil ventiladores do tipo errado a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Agora, afinal, os ventiladores vão poder ser usados em casos de …

Cientistas preveem quatro grandes furacões no Atlântico em 2020

Cientistas da Universidade Estadual do Colorado, nos Estados Unidos, preveem que se formem quatro grandes furacões no Oceano Atlântico em 2020. De acordo com os especialistas, estes quatro furacões serão de categoria 3 a 5 na …

Neymar doa 870 mil euros para luta contra a pandemia no Brasil

O futebolista internacional brasileiro Neymar doou cerca de 870 mil euros para a luta contra a pandemia covid-19 no seu país, revelou esta sexta-feira o canal SBT. Segundo a estação de televisão brasileira, o contributo de …

França confiscou quatro milhões de máscaras destinadas a Espanha e Itália

As autoridades francesas apreenderam quatro milhão de máscaras que uma empresa sueca transportava da China para a Espanha e Itália no início do mês. A disputa diplomática foi revelada na quarta-feira pela revista francês L'Express. Segundo …

Sobe para 52 o número de elementos da PSP infetados

Subiu esta sexta-feira para 52 o número de elementos da PSP infetados com covid-19, revelou esta força de segurança, dando conta que está a ser assegurado apoio psicológico a todos os polícias com 30 profissionais. Em …