Acidente de Chernobyl associado a aumento de cancros na Bélgica

Diana Markosian / wikimedia

Sinal de aviso de radioactividade em Pripyat, cidade próxima da Central Nuclear de Chernobil, na Ucrânia, que foi abandonada após o desastre em Abril de 1986.

Sinal de radioactividade em Pripyat, cidade próxima da Central Nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, abandonada após o desastre em Abril de 1986.

O acidente nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, pode ter afectado milhares de europeus em países tão distantes como a Bélgica. É o que conclui um novo estudo que faz uma associação entre o acidente e o aumento do número de cancros da tiróide em crianças belgas.

A investigação, que tem em conta dados dos últimos 30 anos, concluiu que “a exposição à radiação afectou residentes de países muito para lá da Ucrânia e da Bielorrússia”, destaca o artigo publicado no jornal científico Acta Chirurgica Belgica.

“Durante 30 anos, houve uma incidência persistente e maior de cancro papilífero da tiróide entre as crianças belgas com idades abaixo dos 15 anos, na altura do acidente de Chernobyl”, constata-se na mesma publicação.

O desastre nuclear, que ocorreu em Abril de 1986, já foi associado ao aumento de cancro na tiróide em crianças residentes na Ucrânia e na Bielorrússia.

Trata-se de um tipo de cancro que é raro nas crianças mas que pode também ter sido incrementado na Bélgica e potencialmente noutros países igualmente distantes de Chernobyl, por causa dos altos níveis de radiação libertados aquando do acidente.

Tal como se explica no comunicado que noticia os resultados da pesquisa, os investigadores do Hospital Universitário de Mont-Godinne, em Yvoir, na Bélgica, partiram da disparidade entre os dados registados até Abril de 1986, em que não foi verificado nenhum caso de cancro na tiróide em crianças, com aqueles que se notaram em 1995, altura em que foram reportados quatro casos em pacientes que tinham menos de nove anos de idade aquando do desastre nuclear.

Entre 2000 e 2002, mais cinco crianças, com menos de 12 anos aquando do acidente, foram tratadas a este tipo de cancro.

A equipa de investigação recolheu todos os novos casos de cancro da tiróide verificados em pacientes nascidos antes de Abril de 1986 e que foram operados no hospital entre aquele ano e Abril de 2015.

Os dados indicam 36 novos casos (19,5%) de cancros da tiróide entre 185 crianças belgas que tinham menos de 15 anos, na altura do acidente, e 175 casos (8.1%) em 2.164 pacientes que tinham mais de 15 anos, aquando do desastre.

Os investigadores também tiveram em conta informações do Instituto de Meteorologia da Bélgica, reportando que os níveis de radioactividade atmosférica, no início de Maio de 1986, ou seja, logo a seguir ao acidente, subiram para níveis 20 vezes mais altos do que o normal na Bélgica.

SV, ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Costa não tinha dúvidas. O parecer da PGR sobre familiares é “absolutamente inequívoco”

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre as incompatibilidades entre governantes e negócios com empresas de familiares é “absolutamente inequívoco”. “O parecer é absolutamente inequívoco sobre …

Jovens do mundo inteiro ocupam a ONU em inédita Cimeira do Clima

Mais de 500 jovens, representantes de mais de 140 países, ocuparam este sábado o espaço habitualmente destinado aos diplomatas da ONU. A United Nations Youth Climate Summit, primeira cimeira da juventude sobre o clima, em Nova …

Esta zebra nasceu com bolas em vez de riscas

No Quénia, foi avistada uma cria de zebra com uma particularidade: em vez de riscas, esta tinha bolinhas brancas. Habitualmente, as zebras com condições semelhantes acabam por não viver durante muito tempo. Um rara cria de …

Há rochas "saltitantes" e colapsos de penhascos no cometa da Rosetta

  Cientistas que analisam o tesouro de imagens obtidas pela missão da Rosetta da ESA descobriram mais evidências de curiosas rochas "saltitantes" e quedas dramáticas de penhascos. A Rosetta operou no Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko entre agosto de 2014 …

PS e BE afastados "porque dá jeito" (e os riscos de andar para trás)

O líder do PSD alertou este domingo para o distanciamento do PS em relação ao BE, porque “dá jeito para as eleições”, notando ser uma tentativa de “limpar” a proximidade dos últimos quatro anos e …

A KLM vai passar a "voar" de comboio

A KLM, que já tinha sugerido que se voasse menos e se viajasse mais de comboio, confirmou que vai retirar um dos voos Bruxelas-Amesterdão, passando os passageiros a efetuar a rota sobre carris, num comboio …

Cientistas fazem reconstrução facial de um guerreiro escocês do séc XV

Cientistas reconstruiram digitalmente o rosto daquele que terá sido um membro poderoso de um clã do século XV da Escócia, que terá morrido num violento conflito com um clã vizinho. Corria o ano de 1957 quando …

Estudo mostra que os golfinhos também já são resistentes aos antibióticos

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos mostra que os golfinhos Tursiops truncatus também já mostram resistência aos antibióticos. Não é segredo que os seres humanos usam demasiados antibióticos, tanto que estamos a desenvolver uma resistência …

Indígenas famosos pela sua saúde cardíaca começaram a usar óleo de cozinha (e a engordar)

O povo Tsimane, que vive na Bolívia, tem permanecido relativamente afastado do mundo exterior durante várias gerações, prosperando da terra e praticando formas tradicionais de caça, pesca, agricultura e recolha de alimentos. Durante vários anos, sabe-se …

Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes "amarelos" com outras dois em defesa do clima e contra a reforma …