/

Abelhas são capazes de associar símbolos a números

2

(cv) QldBrainInstitute

As abelhas continuam a surpreender pela sua grande capacidade cognitiva. Agora, cientistas descobriram que este inseto é capaz de associar símbolos a números.

Apesar da sua pequena dimensão, as abelhas têm cérebros capazes de feitos magníficos, se tivermos em conta que se trata apenas de um pequeno inseto. Cientistas descobriram que as abelhas conseguem associar símbolos a números. O estudo foi publicado esta quarta-feira na revista Proceedings of the Royal Society B.

“Enquanto os seres humanos eram a única espécie a desenvolver sistemas para representar números, como os algarismos arábicos que usamos todos os dias, a investigação mostra que o conceito pode ser captado por cérebros muito menores que os nossos”, explicou Adrian Dyer, um dos responsáveis do estudo, citado pelo Tech Explorist.

Os seres humanos têm mais de 86 mil milhões de neurónios, enquanto as abelhas têm menos de um milhão.

“Tomamos como garantido, uma vez que aprendemos os números quando somos crianças, mas ser capaz de reconhecer o que ‘4’ representa requer um nível sofisticado de habilidade cognitiva. Estudos mostraram que primatas e pássaros também podem aprender a associar símbolos a números, mas esta é a primeira vez que vemos isso em insetos“, acrescentou.

As abelhas foram treinadas para entrar num labirinto em formato de um “Y” e tinham de voar através do orifício de entrada até uma câmara onde veriam o estímulo da amostra. Depois, era testado se as abelhas conseguiam associar um símbolo à quantidade numérica correspondente. Um segundo grupo deste inseto foi treinado para tentar associar uma quantidade numérica a um símbolo.

Apenas o primeiro grupo foi capaz de aplicar os conhecimentos aprendidos. “Isto sugere que o processamento numérico e a compreensão dos símbolos acontecem em zonas diferentes do cérebro das abelhas, de forma semelhante a nós”, explicou Dyer.

Os resultados do estudo permitem novas interpretações sobre aprendizagem, inversão de tarefas e como o cérebro crias associações entre conceitos. Além disso, Dyer realça que pode ajudar “a entender a forma como evoluiu o pensamento matemático e cultural em humanos e, possivelmente, em outros animais”.

  ZAP //

2 Comments

  1. Para a ZAP “se tratam apenas de um pequeno inseto”??? Nem que o substantivo estivesse no plural é na mesma “que se trata” quanto mais!!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.