A Via Láctea pode estar “infectada” com várias bolsas de vida alienígena

R. Hurt / JPL / NASA

Conceito artístico da Via Láctea. Assinaladas a verde, as regiões onde a vida alienígena pode ter-se espalhado para lá do seu sistema para criar oasis de vida - a chamada panspermia

Conceito artístico da Via Láctea. Assinaladas a verde, as regiões onde a vida alienígena pode ter-se espalhado para lá do seu sistema para criar oasis de vida – a chamada panspermia

Uma questão fundamental na astrobiologia é saber se a vida pode ser transportada entre planetas extra-solares ou sistemas planetários.

Uma equipa de astrofísicos norte-americanos propôs agora uma nova estratégia para responder a esta pergunta, com base no princípio de que a vida alienígena que surja através de dispersão – num processo chamado panspermia – formará mais agrupamentos do que a vida que surge espontaneamente.

Há duas formas básicas de a vida se espalhar para além da sua estrela hospedeira.

A primeira seria por meio de processos naturais, tais como a propulsão gravitacional de asteróides ou cometas.

A segunda forma de a vida se espalhar seria viajando deliberadamente para outros sistemas.

No seu artigo, aceite para publicação no Astrophysical Journal Letters, os astrónomos Henry Lin e Abraham Loeb não abordam a forma como a panspermia acontece.

O artigo limita-se simplesmente a responder a uma pergunta: se a panspermia acontecer, podemos detectá-la?

Em princípio, a resposta é sim – tudo depende da velocidade da dispersão da vida pela Via Láctea e para lá da galáxia.

O modelo desenvolvido por Lin e Loeb, investigadores do Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica, assume que as sementes de um planeta com vida se espalham em todas as direcções.

Se uma semente chega a um planeta vizinho com as condições certas para a vida, ela pode criar raízes.

Ao longo do tempo, o resultado deste processo seria uma série de oásis com vida que pontilhariam a paisagem galáctica.

“Na nossa teoria, os aglomerados de vida formam-se, crescem e sobrepõem-se como bolhas numa panela de água a ferver”, explica Henry Lin ao Sci-News.

Se detectarmos sinais de vida nas atmosferas de mundos distantes, o próximo passo será procurar um padrão.

Por exemplo, num caso ideal em que a Terra esteja próximo de uma “bolha” de vida, todos os mundos com vida que encontrarmos nas proximidades estarão numa metade do céu, enquanto a outra metade será estéril.

Os astrofísicos realçam que um padrão só será perceptível se a vida se espalhar de maneira relativamente rápida.

Tal acontece porque, como as estrelas na Via Láctea derivam em relação umas às outras, as que são vizinhas neste momento, não o serão dentro de alguns milhões de anos.

Por outras palavras, a deriva estelar espalharia as bolhas, tornando muito difícil que as formas de vida de cada uma delas se pudessem encontrar.

Excepto, claro, se puderem telefonar para casa.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Descobertos "quasares frios" que podem reescrever como as galáxias morrem

Durante a 234.ª reunião da Sociedade Astronómica Americana em St. Louis, Allison Kirkpatrick, professora assistente de física e astronomia da Universidade do Kansas, anunciou a sua descoberta de "quasares frios" - galáxias com abundância de …

Mulher forçada a dar à luz bebé sem crânio devido às leis antiaborto americanas

Devido à estrita legislação antiaborto americana, uma mulher foi obrigada a dar à luz o seu filho que tinha anencefalia, uma malformação que consiste na ausência de cérebro. O caso está a trazer ao de cima …

O vulcão de gelo do planeta Ceres formou-se a partir de uma bolha de lama salgada

Quando a sonda Dawn da NASA chegou a Ceres, avistou várias características marcantes, incluindo Ahuna Mons, a maior montanha do planeta anão. Tem uma altura máxima de cerca de 5 quilómetros. Dado que Ceres é inferior …

“A reforma da floresta está para o Governo como o Alqueva esteve para Guterres”

O ministro da Agricultura compara as dificuldades de implementação da reforma da floresta às enfrentadas há 20 anos pelo projeto do Alqueva e apela à continuidade destas políticas com reflexos nas próximas décadas. “A reforma da …

Quase 4.000 idosos agredidos em três meses

Entre janeiro e março deste ano, a PSP identificou 3778 vítimas de agressão em 3684 casos de violência contra idosos, escreve o Jornal de Notícias. De acordo com o diário, que avançou com os números …

Benfica vence Sporting na negra e sagra-se campeão de futsal

O Benfica sagrou-se campeão nacional de futsal, ao bater em casa o Sporting, por 4-3, no quinto e último jogo da final, disputado no Pavilhão da Luz, em Lisboa. Raul Campos, que marcou por duas vezes …

Quimioterapia por spray é a nova esperança no tratamento de cancro

Hospitais franceses estão a testar um novo tratamento para cancro do estômago. A técnica desenvolvida em 2013 está agora a ser testada, mas os resultados são promissores. "A quimioterapia clássica era horrível… mas com este tratamento, …

As brilhantes "lágrimas azuis" dos mares chineses são tóxicas (e estão a crescer)

As luzes azuis que pintam os mares chineses, muitas vezes chamadas de "lágrimas azuis", podem ser vistas depois de escurecer em muitas praias da China e tornaram-se, recentemente, numa grande atração turística. Nas noites de verão, …

PCP teme maioria absoluta de Costa. Se o PS tiver "mãos livres", há risco de retrocesso

O secretário-geral do PCP afirmou este sábado que se o PS tiver “as mãos completamente livres”, o país corre o risco de retroceder nas conquistas dos direitos alcançados e as imposições de Bruxelas serão sempre …

No Japão, pilotar drones enquanto bêbado dá prisão

Os drones revolucionaram a fotografia, ajudaram na conservação, transportaram órgãos para transplantes e até já ajudaram em missões de busca e salvamento. Mas as máquinas voadoras controladas remotamente nem sempre são usadas para o bem. Também …