A nível intestinal, somos mais parecidos com os cães do que imaginávamos

Embora não sejam exatamente os mesmos, o homem e o cão partilham mais de metade dos microrganismos presentes no intestino.

A equipa do português Luís Pedro Coelho, investigador no Laboratório Europeu de Biologia Molecular, chegou à conclusão de que somos mais parecidos com os nossos amigos de quatro patas do que imaginávamos até agora.

Assim, os resultados publicados recentemente na Microbiome, mostram que o homem e o cão partilham mais de metade, cerca de 63%, dos genes dos microrganismos presentes no intestino. Este número contrasta com os 20% partilhados com os ratos e os 33% partilhados com os porcos.

Ainda assim, o especialista em biologia computacional frisa que, embora de trate de um microbioma com bactérias parecidas, “não são exatamente as mesmas”.

Esta conclusão levanta a hipótese de a comunidade científica começar a utilizar o cão como um modelo de investigação para depois extrapolar para os humanos, esclarece a investigadora na área da Nutrição, Conceição Calhau, ao Observador.

A especialista defende que o facto de os cães e os humanos viverem juntos há muito tempo pode ter levado à passagem dos microrganismos intestinais de uma espécie para a outra.

“O artigo ganha dimensão também na área da nutrição veterinária”, devido ao elevado número crescente de animais obesos. “Não tardará teremos pré e probióticos nas rações animais.” Os prebióticos estimulam o crescimento das bactérias probióticas (ou bactérias boas), que ajudam o organismo a combater as bactérias nocivas, explica o jornal.

Luís Pedro Coelho defende que os cães “devem ser estudados para o seu próprio benefício”. O potencial para se descobrir princípios que podem depois ser transpostos para humanos é um bónus.

O objetivo da investigação, financiada pela Nestlé Research, era perceber o impacto das dietas nos animais. Quatro semanas antes da experiência, todos os animais foram sujeitos à mesma dieta, para que a flora intestinal estivesse estabilizada.

Nas quatro semanas seguintes, os cães foram alimentados com uma dieta rica em proteína e pobre em hidratos de carbono ou com uma dieta rica em hidratos de carbono e pobre em proteína.

Os investigadores analisaram o ADN das amostras, recolhidas antes e depois da dieta, e criaram um catálogo dos genes do microbioma do intestino dos cães, num total de 1.247.405 genes. De seguida, compararam-no com o catálogo existente para ratos, porcos e, finalmente, humanos.

A comparação entre o antes e o depois da dieta, em cães magros e obesos, permitiu verificar que os cães com excesso de peso eram os que apresentavam maior variação na comunidade de microorganismos.

Estes resultados corroboraram resultados anteriores que mostram que a flora intestinal de animais obesos é mais fácil de desestabilizar. Os resultados mostraram ser independentes da raça e do sexo do cão.

“Tal como nos humanos, estes animais de companhia, domesticados, sofrem atualmente de problemas metabólicos como obesidade e diabetes associados ao desequilíbrio do microbiota”, explica a especialista Conceição Calhau.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Antigos corais revelam terramoto em "câmara lenta". Durou 32 anos

Uma equipa de investigadores descobriu um terramoto em "câmara lenta" que durou 32 anos - o mais lento já registado. O sismo levou eventualmente ao catastrófico terramoto de Sumatra em 1861. Terramotos de "câmara lenta" ou …

Astrónomos encontram uma das mais antigas estrelas do Universo

Uma equipa de investigadores descobriu uma estrela gigante vermelha a 16 mil anos-luz de distância que parece ser um membro da segunda geração de estrelas do Universo. Embora tenhamos uma boa compreensão da forma como o …

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …

Santuário medieval recebe escultura em pedra que usa máscara contra a covid-19

Uma catedral histórica do Reino Unido renovou um santuário do século XIV, acrescentando um detalhe que coloca em evidência o momento pandémico que o mundo vive. Agora, a nova escultura está a usar uma máscara …

Aos 10 anos, Adewumi chegou à elite mundial do xadrez (e fugiu ao Boko Haram)

Tanitoluwa Adewumi foi perseguido pelo Boko Haram, fugiu da Nigéria e foi sem-abrigo nos Estados Unidos. Agora, com apenas 10 anos, chegou à elite mundial do xadrez. Grande Mestre é um dos títulos vitalícios concedidos pela …

Hegemonia económica da China cada vez mais longe. Queda demográfica coloca Pequim sob pressão

O objetivo do país é tornar-se na maior potência económica do mundo nos próximos anos, mas a corrida pela hegemonia - disputada com os EUA - pode não ser uma meta fácil de alcançar. O …

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …