A Grande Nuvem de Magalhães devorou a irmã mais pequena

Josh Barrington, ESA / NASA

A Grande Nuvem de Magalhães

Afinal, a nossa galáxia esteve cercada não por duas, mas por três nuvens de Magalhães. A terceira foi dilacerada em pedaços e “comida” pela Grande Nuvem de Magalhães há cerca de três mil milhões de anos, afirmam cientistas.

“Algumas das estrelas dentro da Grande Nuvem de Magalhães estavam a ir para o lado errado porque entraram nessa galáxia depois da colisão com a Pequena Nuvem”, afirmou Benjamin Armstrong, da Universidade da Austrália Ocidental, num artigo publicado o mês passado na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

“Acontece que elas começaram a movimentar-se desse modo quando a Grande Nuvem se fundiu com um terceiro objeto“, acrescentou o astrónomo.

A Via Láctea não está sozinha no espaço. Tem companhia de todo um conjunto de várias dezenas de galáxias anãs relativamente pequenas, das quais as mais notáveis e maiores são as chamadas Grande e Pequena Nuvem de Magalhães.

Como observa Armstrong, essas galáxias atraíram por muito tempo a atenção dos astrónomos pelas suas formas irregulares, que testemunham colisões entre as nuvens Grande e Pequena no passado.

Armstrong e o seu colega Kenji Bekki descobriram como essas anomalias surgiram e encontraram vestígios de outro satélite da Via Láctea, que “morreu” num passado cósmico relativamente recente.

Os astrónomos estudavam várias estrelas “estranhas” que habitam dentro da Grande Nuvem de Magalhães quando fizeram a descoberta.

Essas estrelas, segundo os astrónomos, têm várias características incomuns ao mesmo tempo. Contêm uma quantidade “errada” de metais astronómicos, elementos mais pesados que o hidrogénio e o hélio, e giram em torno do centro da Grande Nuvem de Magalhães ao longo de uma trajetória muito estranha.

Essas e outras anomalias relacionam-nas às estrelas da Pequena Nuvem de Magalhães, o que faz com que muitos cientistas pensem que chegaram à sua atual morada durante uma das colisões entre a Grande Nuvem de Magalhães e a Pequena Nuvem de Magalhães.

Observações recentes dessas estrelas “estranhas” mostraram que cerca de 5% do número total de estrelas da Grande Nuvem de Magalhães se comporta de maneira semelhante.

Isso, como observa Armstrong, pôs imediatamente em questão as teorias sobre sua origem, uma vez que tantas estrelas não conseguiriam “escapar” da Pequena Nuvem de Magalhães durante seu último “encontro” com a Grande Nuvem de Magalhães.

Na tentativa de encontrar a resposta para essa pergunta, os astrónomos criaram um modelo de computador das vizinhanças mais próximas da Via Láctea, analisando o comportamento da Grande Nuvem de Magalhães durante esse período.

Conforme os cálculos, essas estrelas poderiam ter aparecido dentro da Grande Nuvem de Magalhães somente se, há três mil milhões de anos, esta galáxia tivesse “comido” outro objeto com forma e tamanho similar a ambas as nuvens de Magalhães.

Se isso for verdade, uma coisa é presumível: é possível que uma grande parte da Via Láctea tenha sido uma entidade única antes mesmo do “encontro” com a nossa galáxia. A favor disso está o facto de a Grande Nuvem de Magalhães e a Pequena Nuvem de Magalhães terem reservas “comuns” de matéria escura.

PARTILHAR

RESPONDER

Governo quer criar regras especiais para alunos do profissional acederem ao Ensino Superior

O Governo quer criar um modelo de acesso específico para alunos do ensino profissional que queiram prosseguir estudos superiores, uma proposta que chegou a estar desenhada na anterior legislatura, mas que ainda não avançou. Segundo noticiou …

Menos de metade dos médicos do SNS trabalha em regime de exclusividade

Menos de metade (42,9%) dos médicos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) trabalha em regime de exclusividade, avança o Jornal de Notícias, citando números da Administração Central dos Serviços de Saúde.  Segundo dados apresentados esta quinta-feira …

Grávidas e crianças até aos 10 anos não devem comer peixe-espada e atum, recomenda Espanha

A Agência Espanhola de Segurança Alimentar e Nutrição publicou novas recomendações no final de outubro para o consumo de determinados tipos de pescado, nomeadamente o atum e o peixe-espada, tubarão ou cação e Lúcio. Em causa …

Deputado Lobo d'Ávila abre portas ao futuro no CDS. "Não digo não" ao partido

O ex-deputado Filipe Lobo d'Ávila afirmou que não afasta a possibilidade de se candidatar à liderança do CDS. O potencial candidato à sucessão de Assunção Cristas indicou que a estratégia do partido, nos últimos anos, …

Só o Governo prevê uma aceleração em 2020. OCDE também está pouco otimista (e deixa um conselho a Centeno)

A economia portuguesa vai abrandar nos próximos anos, segundo antecipa a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE). No Economic Outlook publicado esta quinta-feira, as previsões para a economia nacional aponta para um crescimento …

Trump exige que se pare "a caça às bruxas" em reação a testemunho de embaixador

"Esta caça às bruxas deve parar agora. Tão prejudicial para o nosso país!", escreveu Donald Trump no Twitter, em reação ao testemunho do seu embaixador da União Europeia. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou …

Seis embaixadores portugueses mudam de países

Há seis embaixadores portugueses que vão mudar de cidade. O Presidente da República já assinou o decreto que rege a nomeação de novas chefias para tutelar as embaixadas de Portugal em Berlim, Madrid, Praga e …

Rúben Dias pede dois milhões por ano. Vieira não está disposto a pagar tanto

A negociação de contrato entre Rúben Dias e o SL Benfica atingiu um impasse. O jogador não se contenta com um salário inferior a dois milhões de euros líquidos por ano, mas Vieira não está …

Secretarias de Estado instaladas em "casa" dos governantes

As três secretarias de Estado que ficarão fora de Lisboa serão instaladas nas terras natal dos seus respetivos governantes. Esta medida do Governo faz parte de um esforço de descentralização. O Governo decidiu avançar nesta legislatura …

Governo quer bolsas do Ensino Superior automáticas para alunos de ação social escolar

O Governo quer que os alunos do secundário com direito à ação social escolar tenham direito, de forma automática, a bolsas do ensino superior, algo que pode acontecer já no próximo ano letivo. Segundo noticiou o …