“13 Reasons Why” ligada a aumento de suicídios entre jovens nos EUA

(dr) Netflix

Um novo estudo concluiu que a série 13 Reasons Why está associada ao aumento de 28,9% nos índices de suicídio entre crianças e adolescentes nos Estados Unidos em abril de 2017, o mês seguinte à estreia do programa da Netflix.

A investigação foi realizada em conjunto por diversas universidades e hospitais dos Estados Unidos e o Instituto Nacional de Saúde Mental (INSM) e levou em conta as tendências de variação nas taxas de suicídio no país.

A INSM é uma das instituições que compõem a agência Institutos Nacionais de Saúde, ligada ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos do governo americano e a principal responsável na administração federal por pesquisas nas áreas de saúde e biomedicina.

O estudo, publicado na revista Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry, mostrou que o número de mortes por suicídio em abril de 2017 superou o registado em qualquer outro mês durante o período de cinco anos analisado.

Ao individualizar os índices de acordo com o sexo da vítima, foi notado um aumento significativo entre homens jovens no mês seguinte à estreia. Houve um crescimento entre o sexo feminino, mas foi considerado estatisticamente insignificante.

“Os resultados devem servir de alerta de que os jovens são especialmente sensíveis ao que é exibido pelos media“, disse Lisa Horowitz, cientista do INMS e autora do estudo. “Todos os profissionais, inclusive dos media, devem preocupar-se em serem construtivos e cuidadosos ao lidar com temas relacionados a crises de saúde pública.”

À BBC, a Netflix disse estar a analisar os resultados do estudo. “É um tema de extrema importância e temos trabalhado muito para assegurar que estamos a lidar de maneira responsável com esta questão sensível”, informou a empresa em nota.

Segundo a companhia, o estudo contradiz outro realizado pela Universidade da Pensilvânia e divulgado na semana passada. De acordo com a investigação em questão, estudantes que assistiram a toda a segunda temporada da série estavam menos propensos a considerar o suicídio.

3ª maior causa de morte entre jovens americanos

A primeira temporada de 13 Reasons Why foi para o ar em 31 de março de 2017. Ela conta a história de uma adolescente que se suicida e deixa 13 gravações que explicam os motivos pelos quais o decidiu fazer. A segunda temporada foi lançada em maio de 2018, e uma terceira está em produção.

O programa foi bem recebido pela crítica e celebrado por promover a consciencialização sobre questões que afetam os jovens, como violação, bullying e autoflagelação. Mas também gerou um debate em torno da forma como retratou o suicídio e os efeitos disso sobre o público jovem.

O suicídio é a terceira maior causa de morte entre jovens americanos com idades entre 10 e 24 anos. São registados cerca de 4.600 casos por ano, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, principalmente entre vítima dos sexo masculino.

Um outro estudo recente, realizado por investigadores da Áustria, da Bélgica e dos EUA, concluiu que, entre estudantes que assistiram a toda a segunda temporada, relatos de que pensavam em infligir ferimentos em si próprios ou em suicidar-se eram menos frequentes. Os cientistas concluíram que isto aconteceu porque o assunto era tratado abertamente pelos personagens do programa.

Ao mesmo tempo, estudantes que pararam de assistir a temporada a meio eram menos otimistas em relação ao seu futuro e tinham mais probabilidades de cometer suicídio. Os cientistas dizem que isto ilustra como a série pode ter simultaneamente efeitos positivos e negativos sobre os espetadores.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Epidemiologista chefe da DGS abandona cargo. Saída foi "programada"

A chefe da divisão de Epidemiologia e Estatística da Direção-Geral da Saúde, Rita Sá Machado, vai integrar a equipa da Missão Permanente de Portugal junto dos Organismos e Organizações Internacionais das Nações Unidas, em Genebra. A …

"É com Vieira que o FC Porto consegue tirar a final da Taça do Jamor"

Rui Gomes da Silva, candidato à presidência do Benfica, apontou baterias ao atual presidente das águias, Luís Filipe Vieira, poucas horas depois de a Federação Portuguesa de Futebol ter anunciado que a final da Taça …

Rui Rio propôs fim dos debates quinzenais sem consultar deputados

A bancada do PSD só recebeu as propostas do partido para alterar o regimento da Assembleia da República mais de 24 horas depois do anúncio feito por Rui Rio, na terça-feira, no Porto. Rui Rio, líder …

TAP escapa à nacionalização. Estado assume controlo com 72,5% da companhia

O Estado e os acionistas privados da TAP estão perto de chegar a acordo, devendo a companhia aérea escapar à nacionalização. Ainda não há fumo branco, mas o acordo sobre o futuro da TAP deverá …

Encontradas 115 crianças enterradas com moedas na boca na Polónia

Trabalhadores que construíam uma nova estrada na Polónia encontraram os restos de 115 corpos de crianças enterras com moedas na boca. Durante os trabalhos de construção de uma autoestrada em Jezowe, na Polónia, trabalhadores descobriram restos …

À frente de Figo, Futre e Ronaldo. Joelson é o terceiro mais novo de sempre a estrear-se pelo Sporting

O Sporting venceu esta quinta-feira na receção ao Gil Vicente, por 2-1, no jogo de encerramento da 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol. A partida marcou também a estreia do jovem extremo Joelson …

Austrália pondera dar refúgio a quem abandone Hong Kong

O primeiro-ministro australiano disse esta quinta-feira que o Governo está a ponderar dar refúgio aos residentes de Hong Kong que desejem abandonar a ex-colónia britânica devido à nova lei de segurança nacional imposta por Pequim. Scott …

Vieira ainda sonha com Jesus (e a Libertadores pode ajudar no regresso)

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, não desistiu de voltar a colocar Jorge Jesus no comando técnico da equipa da Luz e, caso a Taça dos Libertadores não seja realizada, o regresso do treinador …

Marta Temido garante que não há descontrolo em Lisboa (mas assume falhas)

Em entrevista à RTP, a ministra da Saúde garantiu que não há "descontrolo" na evolução da pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas sublinhou que se trata de uma "situação de sobressalto, …

A genética ajuda a determinar o quão afetuosas são as mulheres (mas não os homens)

A genética desempenha um papel importante no nível de afetividade das mulheres, mas o mesmo não acontece entre os homens, concluiu uma nova investigação científica levada a cabo com gémeos. Na nova investigação, recentemente publicada …