Humanos pré-históricos enfrentaram mudanças climáticas (e este jogo mostra como)

Investigadores desenvolveram através da tecnologia de videojogos um cenário pré-histórico em que os participantes se viam obrigados a lidar com as mudanças climáticas, de forma a perceberem como pode ter afetado os humanos pré-históricos.

Como é que as mudanças climáticas irão reconstruir o mundo no século 21? Seremos capazes de nos adaptar e sobreviver? Tal como acontece com muitas coisas, o passado é um bom guia para o futuro. Os seres humanos vivenciaram mudanças climáticas no passado, que transformaram o ambiente — estudar a sua resposta pode responder ao nosso próprio destino.

Populações e culturas humanas morreram e foram substituídas em toda a Euroásia durante os últimos 500 mil anos. Como e por que uma população pré-histórica deslocou outra não é claro, mas esses humanos foram expostos a mudanças climáticas que mudaram o seu ambiente natural.

Os investigadores concentraram-se na região em torno de Lyon, em França, e imaginaram como os caçadores da Idade da Pedra, de há 30 mil e 50 mil anos atrás, se teriam safado à medida que o mundo ao seu redor mudava.

Aqui, como em outras partes da Euroásia, durante períodos mais frios, o ambiente teria mudado para a vegetação semelhante a uma tundra — vastos e abertos habitats que podem ter sido os mais adequados para caçar presas. Quando o clima aqueceu por alguns séculos, as árvores espalharam-se — criando bosques densos que favoreceram métodos de caça que envolvessem emboscadas.

Como estas mudanças afetaram o comportamento de caça de uma população poderá ter decidido se elas prosperaram, foram forçadas a migrar ou até mesmo morreram. A capacidade dos caçadores-coletores de detetar presas a diferentes distâncias e em ambientes diferentes teria decidido quem dominou e quem foi desalojado.

Além de construir uma máquina do tempo, descobrir como as pessoas pré-históricas responderam às mudanças climáticas só seria possível recriando os seus mundos como ambientes virtuais. Assim, os investigadores poderiam controlar a mistura e a densidade da vegetação e recrutar humanos modernos para explorá-los e ver como eles se saíriam ao encontrar as presas.

Sobreviver na Idade da Pedra virtual

Os investigadores criaram um ambiente de videojogo e pediram aos voluntários que encontrassem veados-vermelhos. O mundo que exploraram mudava para arbustos e pastagens enquanto o clima arrefecia e para uma floresta densa quando aquecia.

Os participantes conseguiram identificar o veado-vermelho a uma distância maior na pastagem do que na floresta, quando a densidade da vegetação era a mesma. À medida que a vegetação ficava mais espessa, eles esforçavam-se mais para detetar presas a distâncias maiores em ambos os ambientes.

Os povos pré-históricos teriam enfrentado desafios semelhantes com o aquecimento do clima, mas há um padrão interessante que nos diz algo sobre as respostas humanas à mudança. Apenas quando a paisagem ficou com mais de 30% arborizada é que os participantes foram significativamente menos capazes de localizar veados a distâncias maiores.

Este foi provavelmente o momento crítico em que populações antigas foram forçadas a mudar hábitos de caça, a mudarem-se para áreas mais favoráveis às suas técnicas existentes, ou enfrentar a extinção local.

 

PARTILHAR

RESPONDER

Da alta velocidade entre Porto Lisboa ao novo aeroporto. Os dez pilares de Costa e Silva para a retoma do país

O diretor diretor executivo da petrolífera Partex, António Costa Silva, convidado pelo Governo para estudar um plano de retoma económica para o período pós-pandemia, já apresentou as suas ideias ao Executivo socialista. Num documento com …

Fim das reuniões no Infarmed. BE quer dados da pandemia entregues ao Parlamento (e publicados na Internet)

Com o fim das reuniões entre peritos e políticos no Infarmed, o Bloco de Esquerda quer que os deputados passem a receber informações e dados científicos sobre a evolução da pandemia no Parlamento. De acordo com a …

Ter um cão pode ajudar as crianças a comportarem-se melhor

Ter um cão durante a infância pode ajudar a melhorar a saúde física e emocional das crianças, de acordo com uma nova investigação levada a cabo pelo Telethon Kids Institute, sediado na Austrália. A mesma …

Marcelo com reeleição garantida. Ana Gomes em segundo com o dobro de André Ventura

Se decidir recandidatar-se à Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa vencerá confortavelmente à primeira volta, revela uma nova sondagem. De acordo com a pesquisa de opinião da Aximage para o Jornal Económico, o atual …

Presidente interina da Bolívia infetada com covid-19

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, testou positivo para o novo coronavírus, anunciou esta sexta-feira a própria, referindo que está bem. “Estou positiva para a covid-19, estou bem, trabalharei em isolamento. Juntos, seguiremos em frente”, …

Filho de Humberto Pedrosa na calha para CEO da TAP

O Jornal Económico escreve na sua edição desta sexta-feira que o nome de David Pedrosa, filho de Humberto Pedrosa, poderá vir a ser o substituto temporário de Antonoaldo Neves na liderança da companhia aérea portuguesa. …

Jovem ilha vulcânica "cospe" cinza e lava à medida que cresce estranhamente no Pacífico

Uma ilha de origem vulcânica localizada no Pacífico está a passar um "surto vigoroso" que inclui o lançamento de cinzas e lava à medida que cresce de forma incomum desde meados de junho, avança a …

TC declara inconstitucional lei do direito de preferência dos inquilinos

O Tribunal Constitucional (TC) declarou inconstitucional a lei que garante o exercício do direito de preferência pelos arrendatários na transmissão das habitações, um pedido de fiscalização sucessiva que tinha sido feito pelo CDS-PP e PSD …

Cientistas já sabem o que é o estranho gel encontrado no lado oculto da Lua

Uma equipa de cientistas da China conseguiu determinar a natureza da estranha substância espacial que gerou muito interesse desde que foi descoberta no ano passado pelo rover chinês Yutu-2 no lado oculto da Lua. A "substância …

Astronautas devem usar Vénus como "trampolim" para chegar a Marte, defendem cientistas

Vários especialistas defendem que os astronautas devem utilizar Vénus como "trampolim" para chegar até Marte, alegando que uma missão ao Planeta Vermelho baseada neste plano seria não só mais rápida como barata. Tendo em conta a …