Cientistas podem ter descoberto a verdadeira origem da canábis

A origem da canábis é um mistério, mas a análise de pólen antigo sugere que a planta evoluiu cerca de três quilómetros acima do nível do mar no planalto tibetano.

Documentos que datam da Idade Média mostram que os humanos têm formulado hipóteses sobre as origens geográficas da canábis há mais de mil anos, com o famoso polímata árabe Ibn Wahshiyya a sugerir a Índia ou a China. Mas a raridade dos fósseis impressos no registo histórico tornou difícil identificar algo mais específico do que a Ásia Central.

“Apesar da literatura volumosa e emergente das últimas três décadas, a origem da canábis permanece em debate”, explica um novo estudo realizado por uma equipa liderada pelo investigador John McPartland, da Universidade de Vermont, nos Estados Unidos.

Para superar a falta de fósseis impressos, os cientistas decidiram recorrer a outra via: pólen de plantas do género Cannabis, estudado pela primeira vez na década de 1930 para ajudar a traçar a longa e misteriosa história da planta.

No mais recente estudo, McPartland e a sua equipa analisaram 155 estudos de pólen de fósseis existentes na Ásia. Uma das maiores dificuldades sentidas pela equipa foi o facto de muitos desses grãos de pólen de canábis surgirem misturados com plantas do género Humulus. Os grãos são muito semelhantes, dado que ambas as plantas divergiram uma da outra há cerca de 28 milhões de anos.

De modo a contornar estas questões de identificação, os cientistas usaram uma técnica estatística na qual diferenciaram probabilisticamente os pólenes baseados noutras plantas comuns na região, incluindo as pertencentes ao género Artemisia.

Segundo o ScienceAlert, os resultados sugerem que a origem geográfica mais provável da canábis, mesmo que seja uma hipótese impossível de provar, é o planalto do Tibete. “Superamos a lacuna temporal entre a data de divergência e o pólen mais antigo, mapeando a primeira aparição de Artemisia”, escreve a equipa de cientistas.

“Os dados convergem no planalto tibetano do nordeste, que deduzimos como o centro de origem da canábis, na vizinhança do lago Qinghai”. O artigo científico foi publicado na Vegetation History and Archaeobotany.

Os cientistas acreditam que a canábis se espalhou, posteriormente, para o oeste, chegando à Rússia e à Europa há cerca de 6 milhões de anos. A leste, alcançou a China há 1,2 milhões de anos. O planalto tibetano pode ter impulsionado a evolução desta planta, concluem os investigadores.

“O planalto tibetano formou-se graças à colisão entre as massas de terra da Índia e da Ásia. Em certo modo, podemos agradecer às placas tectónicas pela evolução da canábis”, remata McPartland.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Uma das espécies vegetais que mais presenças conta nos registos arqueológicos e antropológicos.
    A sua presença e uso pelos humanos precede a religião.
    E esta?!?!…

RESPONDER

OLX regista queda na procura de casas, mas oferta de imóveis subiu 228% em relação a 2019

A pandemia afetou várias áreas da economia e o setor imobiliário não fugiu à regra. De acordo com o Público, a procura de casas para alugar na plataforma OLX teve uma queda abrupta entre os …

Recurso de Sócrates distribuído a Rangel foi redigido por Fátima Galante

Um recurso de José Sócrates, no âmbito da Operação Marquês, distribuído em 2015 ao juiz Rui Rangel, foi, afinal, redigido pela desembargadora Fátima Galante, sua mulher, revela a acusação da Operação Lex. Segundo a acusação do processo …

Filme sobre Snu Abecassis e Francisco Sá Carneiro estreia na RTP1

Snu, a produção realizada por Patrícia Sequeira e lançada nos cinemas portugueses em março do ano passado, chega à RTP1, esta segunda-feira (21), às 22h30. O filme retrata a história romântica de Snu Abecassis e …

Há mais recuperados do que apontam os dados oficiais

A diretora-geral da Saúde admitiu esta segunda-feira que o número de doentes recuperados de covid-19 é superior ao apontado pelos dados oficiais, disponibilizados no boletim diário da DGS, por atrasos na notificação. “Sabemos que há mais …

E agora, o Famalicão-Benfica em versão musical

Senhoras e senhores, bem-vindos à CoronaLiga 2020/2021. Não é ao mambo número cinco. O Lou Bega não sabe o que está a dizer. Ou a cantar. David Lubega. Talvez muita gente não saiba que nasceu em …

StayAway Covid conta mais de um milhão de utilizadores

StayAway Covid, a aplicação móvel que permite rastrear as redes de contágio de covid-19, já foi descarregada por mais de um milhão de pessoas, 19 dias após o seu lançamento. O administrador do Instituto de Engenharia …

Bielorrússia. 440 pessoas detidas violentamente após se juntarem na "marcha da justiça"

Mais de 440 pessoas foram detidas no domingo em várias cidades da Bielorrússia por participarem em protestos contra o Presidente do país, Alexander Lukashenko, informou esta segunda-feira o Ministério do Interior bielorrusso. Em todo o país, …

"Sim" vence referendo para reduzir um terço dos deputados em Itália

O “sim” à redução em um terço dos deputados em Itália venceu o referendo realizado no domingo e hoje com 60% a 64% dos votos, segundo sondagens à boca das urnas citada pela agência Lusa. O …

Depois de vários boicotes à atividade de Navalny, Supremo dissolve o seu partido político

O Supremo tribunal da Rússia dissolveu hoje o partido político "A Rússia do Futuro", fundado pelo líder da oposição Alexei Navalny, hospitalizado na Alemanha após ser envenenado com o agente neurotóxico Novichok, de acordo com …

"Solução Milagrosa" também é vendida em Portugal para tratar covid-19. Infarmed avisa que é "uma lixívia"

A Solução Mineral Milagrosa, ou MMS, está também a ser vendida em Portugal como tratamento para a covid-19, tal como tem acontecido noutros países. Mas o Infarmed alerta que este produto é, basicamente, "uma lixívia" …