Uma aldeia britânica perdeu o seu queijo. Agora, uma fábrica está a pôr Cheddar novamente no mapa

jamesclay / Flickr

Aldeia de Cheddar, no condado de Somerset, no sudoeste de Inglaterra.

O queijo cheddar conquistou o mundo, mas, durante vários anos, não foi produzido na cidade que lhe deu o nome. Agora, uma fábrica de laticínios premiada está a colocar Cheddar de novo no mapa.

Além de ser o queijo mais popular do Reino Unido, o cheddar é o favorito dos norte-americanos e dos australianos, além de ser responsável por quase metade de todas as vendas de queijo britânico.

No entanto, por não ter denominação de origem protegida, tornou-se um dos queijos mais produzidos em massa. Atualmente, o cheddar industrializado é produzido em mais de uma dúzia de países e os blocos embalados em plástico têm poucas semelhanças com os seus antecessores curados em cavernas.

Segundo a BBC, para provar a iguaria original, é preciso visitar a aldeia de Cheddar, no condado de Somerset, no sudoeste de Inglaterra. Nesta pequena região, usavam-se as cavernas nas altas falésias de calcário do Desfiladeiro de Cheddar como frigoríficos naturais.

Durante vários séculos, o queijo foi feito em pequenas queijarias individuais, mas o racionamento durante a II Guerra Mundial fez com que a maior parte do leite na Grã-Bretanha fosse utilizado para fazer um único queijo genérico, chamado “Government Cheddar“.

A produção local de queijo na Grã-Bretanha escasseou, reduzindo o número de produtores agrícolas de mais de 3.500 antes da I Guerra Mundial para apenas 100 no final da II Guerra Mundial.

Tudo mudou em 2003, quando Katherine e John Spencer decidiram reavivar os métodos de fabrico de queijo que tinham tornado o nome da sua aldeia mundialmente famoso.

Agora, o cheddar feito em Cheddar está a ganhar prémios internacionais.

Durante seis anos, o casal aperfeiçoou a sua marca de cheddar e conseguiu convencer o proprietário local Lord Bath a armazenar algum queijo nas mesmas cavernas que deram ao cheddar original o seu sabor único séculos antes.

Para Katherine, a popularidade do cheddar estava intrinsecamente ligada ao clima e à topografia da aldeia onde foi produzido pela primeira vez.

“Em Somerset temos muita chuva, que produz erva de boa qualidade, e o gado freisiano Holstein que a pasta tem a combinação certa de gordura e proteínas no seu leite para fazer um queijo duro de qualidade”, explicou à cadeia britânica.

“Utilizamos um único leite não pasteurizado e começamos a fazer queijo uma hora após a ordenha, tal como os nossos antecessores teriam feito.”

Quem visitar a Cheddar Gorge Cheese Cheese Company pode ver o intenso ritual do cheddar, além de poderem desfrutar de um passeio pelas grutas.

Entre os prémios que recebeu, estão incluídas duas medalhas de ouro nos Global Cheese Awards 2021.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.