Túmulo israelita com 3600 anos encontrado com uma surpresa doce

Sangjun Yi / Flickr

O túmulo da Idade do Bronze foi encontrado na cidade de Tel Megiddo, em Israel

A baunilha pode ter sido usada em Israel antes da sua domesticação na Mesoamérica, segundo uma nova descoberta num túmulo da Idade do Bronze.

O monumental túmulo de pedra fica perto do palácio no qual os reis antigos governaram a cidade de Tel Megiddo, no atual norte de Israel. Mais tarde, os antigos gregos viriam a conhecer a cidade por outro nome: Armagedom.

A cidade de Tel Megiddo é um importante sítio arqueológico. Em 2016, Melissa Cradic, arqueóloga da Universidade da Califórnia, encontrou um túmulo com três mil a quatro mil anos de idade perto do palácio. Juntamente com os restos mortais de pelo menos nove pessoas, o túmulo continha decorações luxuosas e bens funerários, incluindo quatro pequenos jarros.

Quando a arqueóloga Vanessa Linares, da Universidade de Tel Aviv, analisou os resíduos orgânicos deixados no interior dos jarros, descobriu algo surpreendente: três dos quatro compostos orgânicos continham vanilina e 4-hidroxibenzaldeído, que são os principais compostos encontrados no extrato de baunilha. Os químicos encontrados são aqueles que dão sabor e aroma à baunilha.

Após Linares e os colegas descartaram outras possíveis fontes de contaminação, determinaram que o resíduo deixado nos jarros só poderia ter vindo das vagens de sementes da orquídea de baunilha.

“Isto é baseado na quantidade abundante de vanilina encontrada nos vasos que poderiam ter derivado apenas da abundante quantidade de vanilina produzida pelas vagens das orquídeas de baunilha”, escreveu Linares no resumo da sua apresentação na reunião anual da American Schools of Oriental Research.

A investigadora, de acordo com o Ars Technica, apontou três espécies como fontes mais prováveis: uma nativa da África Central, uma da Índia e uma do Sudeste Asiático.

Como uma especiaria cara e importada, os pequenos jarros de baunilha encaixam-se perfeitamente nos produtos funerários do túmulo, que incluem vasos de cerâmica e ossos decorados.

As três últimas pessoas enterradas – um homem, uma mulher e uma criança – usavam jóias ornadas em ouro, prata e bronze. O túmulo em si era um monumento de pedra numa parte elite da cidade, não muito longe do palácio. Se as pessoas enterradas dentro não eram da realeza, certamente eram ricas e importantes.

“Estes resultados lançaram uma nova luz sobre a primeira exploração conhecida de baunilha, usos locais, importância na prática mortuária e possíveis redes comerciais de longa distância no antigo Oriente Próximo durante o segundo milénio a.C”, escreveu Linares.

A descoberta mostra que Tel Megiddo tinha contacto comercial – mesmo que indireto – com locais distantes na África Oriental, na Índia ou no Sudeste Asiático, e que os antigos habitantes valorizavam tanto a baunilha que a consideravam uma oferta digna de funeral para as elites da cidade.

Por outro lado, não se sabe se a baunilha tinha um papel particular nas tradições funerárias ou se era apenas um luxo caro para incluir com jóias e cerâmicas trabalhadas. A presença de vanilina e 4-hidroxibenzaldeído também não é suficiente para revelar exatamente em que lugar do mundo a baunilha estava a ser colhida na época, como foi usada ou o que eventualmente aconteceu com a colheita.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Campanha alerta população sobre cancros de sangue e apela para informação

Uma campanha para quebrar o silêncio sobre os cancros do sangue e alertar para a importância do diagnóstico precoce está nas ruas até final de setembro, lembrando que é essencial estar atento a sintomas e …

Pfizer diz que vacina é "segura" para crianças dos cinco aos 11 anos

A Pfizer/BioNTech anunciaram, esta segunda-feira, que a vacina é segura e parece gerar uma resposta imunitária robusta nas crianças dos cinco aos 11 anos. Depois de um estudo com 2.268 participantes, a Pfizer/BioNTech anunciaram que a …

PS e CDS na Madeira desencontrados, PSD e Bloco continuam no Norte

No arranque da segunda semana de campanha para as autárquicas, os líderes do PS e do CDS-PP apostam na Madeira mas com horários desencontrados, enquanto BE e PSD continuam a norte, e PAN e PCP …

Confronto entre EUA e China é "perigoso para o mundo", alerta Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou no domingo que um confronto entre os Estados Unidos (EUA) e a China é "perigoso para o mundo" e que, apesar das diferenças, há áreas onde …

Portugal recebeu no domingo grupo de 80 afegãos

Portugal recebeu no domingo 80 afegãos, na maioria atletas da equipa de futebol feminino e seus agregados familiares, elevando para 178 o total de cidadãos acolhidos após a emergência humanitária no Afeganistão, anunciou esta segunda-feira …

Inspeção obrigatória das motas começa em janeiro de 2022

Quase dez anos depois de a medida ter sido aprovada pelo Governo, a inspeção obrigatória de motas com mais de 125 cc vai arrancar em janeiro de 2022. Jorge Delgado, secretário de Estado das Infraestruturas, referiu …

André Ventura - Chega

Ventura diz que PSD está "igual" ao PS - e desafia Rio a justificar atraso no interior

O líder do Chega, André Ventura, manifestou-se hoje preocupado com o panorama político à direita, observando que o PSD está “igual” ao PS e acusando ambos os partidos de terem abandonado o interior do país. “Estou …

Sem Cristiano, o que se passa com a Juventus?

Nenhum triunfo em quatro jornadas do campeonato. Não acontecia há 60 anos. E o problema maior não estará no ataque, apesar da saída de Cristiano Ronaldo. Estreia na temporada: 2-2 no terreno da Udinese. Receber o …

Pacto AUKUS. Nova aliança dos EUA na Ásia-Pacífico pode levar a "corrida às armas nucleares"

A nova aliança dos Estados Unidos (EUA) na região da Ásia-Pacífico e a recente compra de submarinos norte-americanos por parte da Austrália pode desencadear uma "corrida às armas nucleares" na região, avisou esta segunda-feira a …

Costa foi omnipresente, agradeceu a regueifa e recarregou a "bazuca" como arma política

António Costa correu oito concelhos do Norte, em missão de campanha eleitoral. A "bazuca" europeia é usada como arma política, assim como a gestão da pandemia. A pandemia era um ponto de inflexão para as eleições …