Encontrado em Inglaterra tesouro com mais de 85 pegadas de dinossauros

(dr) Neil Davies

Foi encontrado em Inglaterra um verdadeiro tesouro da paleontologia: mais de 85 pegadas de dinossauro perfeitamente preservadas e feitas por, pelo menos, cinco espécies diferentes.

Uma equipa de investigadores da Universidade de Cambridge encontrou um tesouro paleontológico em East Sussex, no sul da Inglaterra: desde 2014, a equipa descobriu mais de 85 pegadas de dinossauros, perfeitamente preservadas e feitas por pelo menos cinco espécies diferentes.

Segundo o Diário de Notícias, esta é a maior coleção de fósseis do Cretáceo Inferior, compreendida entre há 145 milhões de anos e 100 milhões de anos, descoberta no Reino Unido.

As pegadas foram sendo identificadas ao longo dos últimos quatro anos e vão dos dois até aos 60 centímetros. Segundo os cientistas, pertencem a herbívoros como o Iguanodon, o Ankylosaurus, uma espécie de estegossauro, e saurópodes. Os fósseis estão incrivelmente bem conservados, tanto que se torna possível ver detalhes das garras e da pele dos animais.

“Habitualmente, só encontramos pequenas partes dos fósseis, que não nos dizem muito sobre como esse dinossauro pode ter vivido. Uma coleção de pegadas como esta pode ajudar-nos a preencher as lacunas e inferir coisas sobre que dinossauros coexistiram no mesmo sítio e ao mesmo tempo”, sublinha Anthony Shilito, principal autor do estudo publicado na Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology.

Os fósseis foram encontrados nos últimos quatro invernos, quando fortes tempestades provocaram derrocadas de penhascos na zona de Hastings, uma das mais ricas em fósseis de dinossauros de todo o país – e onde foi descoberto o primeiro Iguanodon, em 1825.

Segundo os especialistas, esta área, no Cretáceo, estaria perto de uma fonte de água, tendo sido encontradas ali plantas fossilizadas.

“Para preservar as pegadas, temos de ter o ambiente certo. O terreno tem de ser suficientemente pegajoso para que a pegada deixe uma marca, mas também não pode ser demasiado húmido, para que não desapareça. É preciso ter esse balanço para fiquem preservadas”, explica Neil Davies, outro paleontólogo responsável pelo achado.

“Podemos ter uma ideia de que dinossauros fizeram estas pegadas tendo em conta as suas formas e comparando-as com o que já sabemos de outros fósseis. Quando olhamos para pegadas de outros locais podemos perceber que dinossauros eram dominantes“, acrescenta Shilito.

O jornal adianta ainda que é provável que os penhascos desta zona do Reino Unido escondam ainda mais pegadas de dinossauros, mas a construção de defesas para conter a erosão costeira e o avanço do mar podem ter escondido ainda mais esse fósseis.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Daqui por uns milhões de anos pode ser que o planeta Terra volte a ser habitado por seres humanos que consigam ser mais inteligentes do que nós e encontrem pegadas nossas as quais a nossa inteligência e ganância impediram de lhes dar continuidade.

RESPONDER

Académicos sul-africanos querem diminuir o brilho do Sol

Um grupo de cientistas e académicos sul-africanos considera diminuir o brilho do Sol para evitar uma seca devastadora na Cidade do Cabo, de acordo com um novo estudo científico recentemente publicado. Os especialistas pretendem lançar …

O Universo está cheio de uma substância misteriosa: chama-se quintessência

Uma equipa internacional de cientistas sugere, num novo estudo, que a expansão acelerada do Universo pode ser causada por uma substância misteriosa chamada quintessência. Os cientistas acreditam que a expansão do Universo está relacionada com a …

Entrevista: "Demorei 2 anos a aperfeiçoar o meu passe; os miúdos de Timor já jogam lindamente!"

Sara Moreira Silva é a líder da primeira escola de voleibol em Timor-Leste, que vai arrancar em janeiro de 2021. Fica aqui a perspetiva de uma portuguesa que vê muito talento entre os timorenses...que não …

O edifício mais antigo do mundo ainda em funcionamento "mora" em Roma

O Panteão de Roma, o edifício mais antigo desta cidade italiana, continua a ser utilizado nos dias de hoje, cerca de 2.000 anos depois da sua construção. Edificado em meados de 125 a.C sob a …

Da cabeça de javali à perdiz. Historiadores e chefs ensinam a cozinhar pratos medievais

Uma equipa de historiadores e grandes chefs reuniu-se para oferecer um curso online para ensinar os alunos a criar banquetes medievais. Professores da Universidade de Durham e chefs do restaurante Blackfriars criaram o Eat Medieval, que …

The Climate Store. Os preços desta loja sueca variam conforme a pegada ecológica

Os rótulos dos alimentos já indicam o quão bom ou mau um produto é para a nossa saúde, mas e o planeta? Um número crescente de marcas está agora a rotular os seus produtos para …

A cidade-irmã mais famosa de Petra abre finalmente ao público. "Esconde" túmulos amaldiçoados

A cidade de Hegra, localizada nos desertos a norte de Al Ula, no noroeste da Arábia Saudita, vai pela primeira vez abrir ao público, podendo os visitantes explorar agora este local antigo sem quaisquer restrições. …

Falha no Microsoft Excel pode ter levado a mais de 1.500 mortes no Reino Unido

Um erro no Microsoft Excel que eliminou quase 16 mil casos de covid-19 das estatísticas do Reino Unido pode ter levado a mais de 1.500 mortes evitáveis, de acordo com um artigo da Warwick University. Os …

Pessoas com bons hábitos de sono têm menor risco de insuficiência cardíaca

Os padrões de sono saudáveis ​​incluem acordar de manhã cedo, dormir 7 a 8 horas por noite e não ter insónias ou sonolência diurna excessiva. Esta pode ser a receita secreta para evitar insuficiência cardíaca, …

Marcelo quer regras do Natal na próxima semana. E lembra que não há lugar para uma crise política

O Presidente da República defendeu, esta sexta-feira, que as medidas para o fim-de-semana do Natal devem ser conhecidas já na próxima semana. E congratulou-se com o facto de já haver um Orçamento aprovado. Em resposta às questões …