O planeta Terra já foi uma “bola de neve” gigante

NASA

Durante vastas eras de gelo há milhões de anos, a Terra esteve coberta em gelo. As condições na “Terra Bola de Neve”, como os cientistas referem, tornaram o planeta num lugar completamente diferente.

Naquela época as condições climáticas eram “tão severas que toda a superfície da Terra, de polo a polo, inclusive os oceanos, congelou completamente“, de acordo com Melissa Hage, cientista e ambientalista do Colégio Oxford da Universidade de Emory.

Os cientistas acreditam que há entre 750 milhões e 580 milhões anos, a Terra passou por três ou quatro períodos de glaciação, quando quase toda ou toda a superfície do planeta esteve coberta de gelo, e que cada um deles durou aproximadamente 10 milhões de anos. Os analistas estimam que, durante estes períodos, a temperatura global tenha diminuído em média até -50ºC.

Segundo eles, isto ocorreu, provavelmente, porque todas as massas terrestres do planeta se encontravam no equador ou numa zona próxima, o que desencadeou um processo de meteorização, ou seja, a decomposição de minerais e rochas na superfície da Terra.

Por sua vez, este processo levou à diminuição dos níveis de dióxido de carbono na atmosfera, de tal forma que, sem gases de efeito estufa, o ciclo da água se deteve. Tudo junto acabou causando um arrefecimento global.

“Uma vez que os oceanos polares começaram a congelar, uma maior quantidade de luz solar refletiu-se nas superfícies brancas e o arrefecimento intensificou-se”, comentou.

Os especialistas consideram que os vulcões continuaram a emitir dióxido de carbono para a atmosfera durante os períodos de glaciação, aquecendo o planeta durante o tempo suficiente para que se renovasse o ciclo da água. A temperatura global aumentou e o processo de meteorização seguinte ajudou a controlar os níveis de dióxido de carbono na atmosfera.

Quando a Terra aqueceu e saiu da sua fase de congelação intensa, durante um período de tempo bastante “curto” – aproximadamente 40 milhões de anos – ocorreu a explosão de vida, o surgimento súbito e a rápida diversificação de organismos no início do período Cambriano.

De acordo com Hage, é improvável que, no futuro, a Terra volte ao seu estado de “bola de neve”. “Inclusive com invernos extremos, formar-se-iam placas de gelo continentais, o que deteria a meteorização continental e permitiria que o dióxido de carbono se acumulasse na atmosfera, dando lugar ao aquecimento em vez de uma congelação descontrolada”, rematou a cientista.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Uma decomposição de minerais por os continentes se encontrarem no Equador? A decomposição de minerais leva a menos CO2 na atmosfera?
    O Startrek tem ciência mais credível que este artigo

  2. A cada dia aparece uma nova versão do que teria sido o passado do nosso planeta e todas elas diferentes de maneira que desta forma poucas ou nenhumas serão credíveis e isto mais parece pareceres de bruxaria.

RESPONDER

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …