Síndrome pós-ébola: sobreviventes têm problemas neurológicos graves

NIAID / FLickr

Imagem do vírus do Ébola obtida com microscopia eletrónica

Segundo um estudo publicado recentemente, os sobreviventes da infeção pelo vírus do ébola podem continuar a sofrer de problemas neurológicos e psiquiátricos graves.

Uma equipa de investigadores analisou doentes infetados com o vírus do ébola durante a epidemia de 2013-2016 na África ocidental e descobriu que alguns dos sobreviventes se encontram em condições de saúde muito graves.

Janet Scott, da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, e autora principal do estudo publicado na ı, explica que os cientistas já sabiam que esta doença poderia deixar os sobreviventes com grandes problemas de saúde, “no entanto, fiquei surpreendida por ver pessoas jovens e anteriormente ativas agora incapazes de mexer metade do corpo, ou de falar ou levantar os seus filhos”.

No estudo, os cientistas analisaram as anotações médicas relativas a mais de 300 sobreviventes do ébola na Serra Leoa. Posteriormente, foram selecionados 34 doentes, aos quais se fizeram exames neurológicos, uma avaliação psiquiátrica e exames de imagiologia ao cérebro, explica o jornal Público.

Patrick Howlett, do King’s College de Londres e outro autor do artigo científico, afirmou que os sobreviventes do vírus podem sofrer de síndrome pós-ébola, uma síndrome manifestada por uma grande variedade de problemas.

Estes problemas podem variar de pouco graves a extremamente graves e incapacitantes, diz o especialista. Os problemas neurológicos incluem dores de cabeça incapacitantes e acidentes cerebrais vasculares. Já a depressão e a ansiedade foram os diagnósticos psiquiátricos mais frequentes entre os participantes do estudo.

A equipa responsável por esta investigação sublinha a urgência de profissionais de saúde especializados nas necessidades dos sobreviventes do ébola. “A síndrome pós-ébola não vai desaparecer e aqueles que sofrem dela merecem um tratamento melhor”, diz Scott.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …