Seca extrema coloca 40% dos norte-coreanos em risco de fome. É a pior crise do género em 37 anos

Rodong Sinmun / YONHAP / EPA

A pior seca das últimas quatro décadas ameaça levar a Coreia do Norte a uma crise alimentar. A falta de chuva e o seu impacto negativo na produção fazem a Cruz Vermelha e as Nações Unidas antever que dez milhões de pessoas – 40% da população – fiquem numa situação de “necessidade urgente de comida e assistência”, especialmente crianças, idosos quem já sofre de desnutrição.

De acordo com um artigo do Público, divulgado na quinta-feira, a imprensa do regime confirmou, no dia anterior, níveis mínimos de precipitação e assegurou “medidas revolucionárias de prevenção dos danos” causados pela seca.

A agência noticiosa estatal anunciou ter registado, nos primeiros cinco meses do ano, uma redução da precipitação em mais de 42% da média dos anos anteriores. Um recorde negativo que não se verificava desde 1982 e que pode vir a ser agravado, uma vez que os serviços de meteorologia não prevêem chuvas fortes até ao final do mês.

O New York Times escreveu que preço do arroz e do milho mantém-se estável na Coreia do Norte e que, por enquanto, ainda não há relatos de casos de “fome em massa”. A ONU afirmou, no entanto, em comunicado, que o Governo de Kim Jong-un já está a reduzir as rações diárias de comida e que a situação vai agravar-se entre junho e setembro, “se não forem tomadas ações humanitárias adequadas e urgentes” no imediato.

O jornal norte-americano referiu que a Coreia do Sul está a considerar o fornecimento de ajuda humanitária e que o Japão só admite fazê-lo mediante sinais do regime de abdicar do seu programa de desenvolvimento nuclear.

A Cruz Vermelha está a angariar fundos para a instalação de bombas de água no país e alerta para o facto de a produção alimentar já estar em queda, pelo menos desde 2017 – regista uma diminuição de 12%, em 2018, em relação ao ano anterior. Mostrou ainda preocupação com a situação dos menores que já sofrem com fome no dia-a-dia.

“Estamos particularmente preocupados com o impacto que esta seca precoce vai ter nas crianças e nos adultos que já lutam pela sobrevivência. Antes da seca já se verifica que uma em cada cinco crianças, com menos de cinco anos, sofre de raquitismo por causa de má alimentação”, referiu o responsável pela delegação da Cruz Vermelha na Coreia do Norte, Mohamed Babiker, citado pelo Guardian.

 

O território norte-coreano já tinha sido afetado por graves secas em 2015 e 2017 que atingiram seriamente as suas colheitas de arroz, milho, soja e batata. Na altura, como em ocasiões anteriores, o regime comunista responsabilizou a ONU e os Estados Unidos pelos prejuízos, muito por culpa das sanções que lhe foram impostas, na sequência da realização de ensaios balísticos e nucleares.

A pior crise alimentar das últimas décadas na Coreia do Norte ocorreu entre meados dos anos 90 e início do século 21, na ressaca da implosão da União Soviética e entre períodos de graves cheias e seca severas. O número total de mortos nunca foi oficializado, mas as estimativas apontam para mais de dois milhões.

TP, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Caso do bebé sem rosto. Médico suspenso não viu que menina tinha duas vaginas, um rim e espinha bífida

O Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos suspendeu preventivamente o obstetra envolvido no caso do bebé que nasceu, em Setúbal, com malformações graves. Entretanto, surgem novos dados sobre suspeitas atribuídas ao médico noutros …

Rede de imigração ilegal no SEF. Denúncias de corrupção eram antigas, mas ficaram na gaveta

A inspectora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que foi detida nesta semana, por pertencer alegadamente a uma rede de imigração ilegal, já tinha sido identificada num inquérito interno desta entidade, devido às mesmas …

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …

"Onde está o Varandas?". Claques não faltaram à vitória do Sporting em hóquei em patins

Apesar das quebras de protocolos, Juventude Leonina e Diretivo Ultras XXI marcaram presença no jogo desta terça-feira de hóquei em patins entre o Sporting e a Oliveirense. Na noite desta terça-feira, o Pavilhão João Rocha foi …

Do azedume às contas do passado. Críticos internos atacam Rio

Depois de Rui Rio ter anunciado esta segunda-feira que se recandidata à liderança do PSD, os críticos internos vieram a público. Acusam-no de querer dividir o partido e ajustar contas com o passado e esperam …