Rússia quer legalizar comércio de ‘diamantes de sangue’ africanos

Os diamantes exportados da República Centro-Africana estão associados à corrupção, à violência, à guerra civil, a violações e assassinatos. Agora, Moscovo anunciou que quer o fim do embargo internacional, buscando legalizar na totalidade a sua comercialização.

Segundo a maioria das estimativas, mais de 90% desses diamantes são exportados através do mercado negro. Na terça-feira, Alexei Moiseyev, vice-ministro das Finanças da Rússia, disse que era hora de reconhecer que a proibição não está a funcionar e legalizar o comércio de diamantes na totalidade, noticiou esta quinta-feira o Independent.

“As proibições atuais são injustas para as pessoas pobres que só podem ganhar um salário”, disse, acrescentando que “praticamente todos os diamantes acabam no mercado mundial como contrabando, com os lucros a serem utilizados ​​por criminosos”.

Contudo, para alguns ativistas, a posição oficial russa é “desonesta”. Na sua opinião, Moscovo está interessada em lucrar com o comércio, referindo que indivíduos com laços estreitos com o Kremlin estão prontos para beneficiar com a alteração das regras.

No próximo ano, a Rússia presidirá o Processo Kimberley, um programa mediado pela ONU, destinado a interromper o fluxo de lucros de diamantes para milícias armadas. Representando 82 países, o programa afirma ser responsável por interromper 99,8% da produção desses diamantes em zonas de conflito. Mas, até ao momento, pouco tem feito para conter o comércio ilícito na República Centro-Africana.

Em 2013, as exportações de diamantes desse país foram totalmente proibidas por receio de que os lucros estivessem a alimentar alguns dos grupos armados mais violentos do país. Três anos depois, a proibição foi parcialmente suspensa em regiões controladas pelo Governo. Agora, a Rússia quer que as exportações de todas as regiões sejam legalizadas.

É improvável que a iniciativa de Moscovo de reverter o embargo internacional aos diamantes da República Centro-Africana seja bem-sucedida, disse ao Independent o ativista Brad Brooks-Rubin, do Enough Project, uma organização não governamental focada nos esforços anticorrupção na região.

(dr) Alrosa PJSC

Esta não é a primeira vez que essa medida é sugerida. A mesma já havia sida impulsionada pelo Dubai e pela Índia, grandes ‘players’ da indústria de diamantes. Mas o fato de a Rússia estar a pressionar nesse sentido poderia significar que atrairia “algum apoio”, referiu Brad Brooks-Rubin.

De acordo com o Independent, a Rússia está em processo de se restabelecer como potência na África, após três décadas de relativa negligência.

Na era da Guerra Fria, Moscovo desfrutava de boas relações militares e comerciais com muitos municípios do continente mas isso terminou com a queda da União Soviética. Atualmente, a China é o principal ator no continente.

Para Dmitri Bondarenko, antropólogo do Instituto de Estudos Africanos da Rússia, a parceria com o empobrecido país, rico em minerais, é “demonstrativa” dos projetos da Rússia para a região.

 

Em 2018, a República Centro-Africana e a Rússia assinaram um acordo de cooperação de segurança, sob o qual o exército russo está a treinar a guarda presidencial local. Na mesma altura em que Moscovo enviou os seus soldados oficiais para a África, exércitos particulares também começaram a aparecer perto de áreas de mineração de diamantes.

Desde então, esses mercenários foram vinculados a Yevgeny Prigozhin, um parceiro do Presidente russo Vladimir Putin. Em 2019, foi relatado que uma empresa associada a Yevgeny Prigozhin recebeu direitos de mineração de diamantes no país.

Ainda em 2018, três jornalistas foram assassinados ao tentar relatar as ligações russas à indústria de diamantes na República Centro-Africana. Segundo uma investigação, estes foram mortos quando estavam sob vigilância de homens associados a Yevgeny Prigozhin. A Rússia negou qualquer conexão com a morte dos jornalistas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Casal separado após sobreviver a Auschwitz reencontra-se 72 anos depois em Nova Iorque

Em 1944, David Wisnia e Helen "Zippi" Spitzer eram dois prisioneiros judeus e secretamente namorados que, miraculosamente, conseguiram sobreviver ao campo de concentração nazi Auschwitz, na Polónia. Porém, no final da guerra, foram separados depois de …

Benfica 4-0 Famalicão | Pizzi entrega saco cheio de Natal

O Benfica terminou o seu ano de Liga NOS com mais uma vitória, de novo por 4-0, tal como havia acontecido na anterior partida no Estádio da Luz, ante o Marítimo. Desta vez frente ao …

Morreu o ator Danny Aiello

Morreu esta quinta-feira, em Nova Jérsia, o ator Danny Aiello, que recordamos pelos seus muitos êxitos dos anos 80. Tinha 86 anos. "É com profunda dor que comunicamos que Danny Aiello, amado marido, pai, avô, ator …

Videojogo chinês incita jogadores a atacar os "traidores" em Hong Kong

Há um novo videojogo que está a ganhar popularidade na China. Chama-se "Fight the Traitors Together" e permite que os jogadores ataquem manifestantes de Hong Kong. No jogo, os jogadores podem bater nos manifestantes pró-democracia, sendo …

Mundial de Clubes proíbe demonstrações públicas de afeto

Começou na passada quarta-feira, dia 11 de dezembro, em Doha, capital do Catar, o Mundial de Clubes da FIFA, prova onde estão inseridos clubes como Flamengo e Liverpool. E esta até poderia ser mais uma …

Al Gore diz ser o maior fã de Greta Thunberg

Al Gore, antigo vice-presidente de Barack Obama e autor do documentário ambiental "Uma verdade inconveniente", elogiou esta semana o trabalho desenvolvido pela ativista sueca Greta Thunberg, dizendo ser o seu maior fã. "Sou o seu …

A água é comum nos mundos extraterrestres (mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava)

A presença de água em exoplanetas é comum, mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Para chegar a …

"Encontrei a minha alma gémea". Presidente do Flamengo disposto a (quase) tudo para segurar Jesus

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, ficou encantado com Jorge Jesus logo quando o conheceu. É o que o dirigente diz numa entrevista, onde admite que encontrou a sua "alma gémea", não revelando dados sobre …

COP25: uma traição ao Acordo de Paris "e às pessoas em todo o mundo"

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são "uma traição" do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com …

Governo admite novo aumento extra das pensões (com a simpatia das Finanças e de olho na geringonça)

O Governo está a equacionar um novo aumento extraordinário das pensões no âmbito da preparação da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). A medida agrada a PCP e Bloco de Esquerda e terá …