Chega e PS votaram juntos mais de mil vezes, lembra Rui Rio

7

José Coelho / Lusa

O líder do PSD, Rui Rio

Candidato do PSD lembra que PS e Chega votaram da mesma forma mais de mil vezes, ao longo dos últimos dois anos.

Rui Rio não gosta da campanha “negra” e “vergonhosa” do Partido Socialista contra o Partido Social-Democrata (especialmente contra o próprio Rio), nos últimos dias.

“Não compreendo o patamar ético, como se pode fazer uma coisa destas. A mim, nem que os homens do marketing me dissessem vinte vezes que era assim que tinha de ser, eu recusava-me a fazer uma estratégia como aquela que o PS está a fazer“, afirmou o líder do PSD.

Rio reagia às acusações socialistas, repetidas, que indicam que Rui Rio é contra o aumento do salário mínimo por decreto. Declarações retiradas do contexto, acusa.

“O PS colocou nas redes sociais um VIDEO TRUNCADO que me põe a dizer que sou contra o aumento do SMN. É baixo e está próximo de ser passível de processo-crime. É compreensível que o PSD seja criticado à direita e à esquerda, mas no caso dos ataques do PS é vergonhosa a forma como monta uma campanha negra, deturpando as propostas do PSD, truncando as minhas afirmações e procurando incutir o medo e a confusão. O seu nível é muito baixo“, escreveu, na sua página no Twitter.

Pouco antes, em Leiria, esclareceu: “Não deve haver nenhum português, da extrema-direita à extrema-esquerda, que ache que o salário mínimo nacional é um salário confortável e que as pessoas podem viver com aquele dinheiro. Todos nós percebemos que não”.

“Agora, a diferença é entre fazer uma proposta séria, ter uma economia robusta, capaz de pagar salários cada vez mais altos. Outra é fazer demagogia como António Costa faz, a dizer que nós somos contra, porque eu, em ano de pandemia, entendi que não era o ano mais adequado para andar a subir de uma forma muito elevada o salário nacional”, reforçou.

O Chega voltou a ser assunto na campanha. Rui Rio já disse “mil vezes” que não fará qualquer acordo com o partido de André Ventura e afirmou que Costa é que pretende uma subida do Chega no número de votos: “O PS não é inimigo do Chega: quantos mais votos houver no Chega mais facilmente António Costa continua como primeiro-ministro. Ele é um dos mais interessados em que o Chega tenha uma grande votação”.

E foi à contabilidade das votações na Assembleia da República desde 2019, para encontrar uma ligação entre PS e Chega: “Até fui buscar, pedi para verem: Chega e PS votaram 1.180 vezes da mesma forma, nestes dois anos. Repito: não é crime nenhum. Agora não venha o António Costa dizer que o PSD ligado à extrema-direita porque isso é tudo um erro, já está mais do que explicado. Escusam de andar a meter medo nas pessoas”.

Mas, no final, o essencial é não encarar estas eleições como se fossem de vida ou de morte, colocando humor e democracia no percurso: “Eu ainda me esforcei, ao longo da campanha, por dar uns toques de humor porque acho que é assim que deve ser. Isto que vai acontecer no domingo não é de vida ou de morte. Temos de, democraticamente, aceitar o resultado. E o pior que pode acontecer a alguém é perder. Ora há coisas muito piores na vida do que isso”.

E apelou a uma campanha em que não valha tudo: “Podemos perfeitamente ser democratas e respeitarmo-nos uns aos outros. Não vai morrer ninguém. E, portanto, não pode valer tudo”, concluiu o antigo presidente da Câmara Municipal do Porto.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

7 Comments

  1. Grande Rui Rio, não contavam com ele, agora há que baixar o nível…
    Costa no seu melhor, e o povo não vê, espero que esteja em alerta no domingo !!!!!

  2. Se não está bem, o culpado é o Passos Coelho (seis anos depois). É preciso não ter vergonha. Votem em nós, PS, que agora é que vai ser… Estes srs. do PS são os donos disto tudo. Que o digam os trabalhadores do INE que agora estão a ver António Costa a utilizar dados do INE que ainda não foram publicados. É só estatísticas favoráveis… Era mesmo bom que isto fosse verdade. Só que António Costa é um verdadeiro alquimista da realidade.

  3. A trafulhice do Costa vai ao ponto de tentar amedrontar o povo com o Chega enquanto ele fez acordos com partidos extremistas partidários de ditaduras e ideologias responsáveis por milhões de mortes e torturados por todo o mundo. Que estranha democracia esta em que vivemos!

  4. O meu comentário acerca da comparação da crítica do senhor Costa ao papão Chega enquanto ele fez acordos e ligações com as extremas-esquerdas que pelos vistos nesta “democracia” não é permitido referir as suas origens e as suas consequências, foi pelos vistos em nome da “moderação”, barrado. Não será esta atitude que me impedirá de ser livre de pensar e expressar; lamentável é verificar que vivemos numa falsa, fantasiosa e tímida democracia. Também este desabafo não será publicado, mas nada importa, mas no mínimo servirá a quem praticou a censura, que se rejeitamos uma de direita também não aceitaremos uma de esquerda.

  5. sabemos que a burguesia instalada nos andares do bairro azul votam em rio os administradores dos grades grupos economicos votam costa….mesmo que seja um rio seco e cheio de sapos eles votam mesmo que sejaum ps corrupto eles apoiam…..com a geringonça no mesmo pacote……. sabemos que entre rio e costa ha uma diferenca apenas de sonhos de poder e de controlar o povo… rio quer controlar sozinho costa nao se importa de vender o poder entre o pan livre bloco e ate do diabo se ele aparecer….. em quem votar sem vendermos a alma a esta escmalha……. nao e dificil escolher

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE