Relatório do El Pais motiva investigação à igreja espanhola por alegados casos de abuso sexuais de menores

Relatório entregue ao Papa Francisco continha as denúncias recolhidas pelo país através de um endereço de e-mail disponibilizado pelo El País.

Uma grande investigação do jornal espanhol El Pais sobre os casos de abusos sexuais a menores por parte de 251 membros da igreja vai deu origem a um inquérito por parte da Conferência Episcopal Espanhola (CEE), o qual será também supervisionado pelo Vaticano. O caso é já do conhecimento do Papa Francisco, a quem o jornal entregou, durante a viagem do Pontífice à Grécia, um relatório de 385 páginas resultante das entrevistas e pesquisas feitas sobre o tema.

De acordo o o Observador, o documento também já chegou à Congregação para a Doutrina da Fé, instituição da Santa Fé responsável pelas investigações relacionadas com pedofilia no universo católico.

Na investigação feita pelo El Pais, o caso mais antigo remonta a 1943 e o mais recente a 2018. Somados os 251 casos divulgados agora pelo jornal com os já conhecidos, chega-se ao número impressionante de 1237 vítimas desde a década de 1930. Muitos dos casos noticiados pelo jornal chegaram ao seu conhecimento através de um endereço de e-mail criado para o efeito há três anos. Neste período, mais de 600 denúncias foram feitas.

São números muito diferentes dos apresentados pela Conferência Episcopal Espanhola, que os solicitou à Congregação para a Doutrina da Fé. Segundo estes organismos, 220 membros da igreja foram denunciados nos últimos 20 anos.

A versão da Conferência Episcopal Espanhola em relação a este assunto é a de que não sabe quantos casos de abusos aconteceram em Espanha ao longo dos anos, preferindo destacar que serão “muito poucos”. Como tal, a CEE não vai proceder a uma “investigação geral“, devendo esta ocorrer através dos organismos competentes, nomeadamente ordens religiosas que não lhe são afetas. De acordo com o El Pais, as principais congregações informadas pelo jornal já iniciaram uma investigação.

Já em Portugal, a Igreja anunciou que irá proceder a uma investigação à sua história com o objetivo de perceber se também existem casos de pedofilia cometidos por membros do clero. Para este fim, a Conferência Episcopal portuguesa já nomeou uma comissão independente que irá ficar responsável por analisar os arquivos da Igreja, ouvir as possíveis vítimas e delinear os casos de abusos sexuais.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE