Primeiro sexo da história foi entre peixes – e de lado

bbc

De acordo com um estudo de uma equipa de investigadores, o peixe pré-histórico Microbrachius dicki, é o primeiro animal que se tem conhecimento de ter parado de se reproduzir com fertilização externa (em que os peixes inseminam os ovos fora dos organismos) e começado a copular.

O peixe, que viveu há 385 milhões anos e media apenas 8 centímetros, vivia em lagos no território que pertence actualmente à Escócia.
As conclusões dos cientistas foram publicadas na revista Nature.

“Definimos o ponto da evolução em que teve início a fertilização interna nos animais”, afirma John Long, académico da Flinder University, na Austrália, um dos principais autores do estudo.

Apêndice em forma de ‘L’

Fósseis do Microbrachius dicki são comuns, mas durante anos a vida sexual dos peixes passou despercebida aos cientistas. Long revelou que a sua descoberta ocorreu por acaso, enquanto observava alguns fósseis.

O cientista percebeu que um dos espécimes do peixe tinha um apêndice em forma de “L”, uma forma diferente de outros fósseis, que possuíam uma espécie de abertura.

“Este apêndice era usado para transferir o sémen para a fêmea“, explica o cientista.

Por causa da sua anatomia, o Microbrachius precisava de fazer uma estranha “dança” de acasalamento.

“O peixe precisava de copular de lado, como numa espécie de dança, em que as barbatanas serviam para dar apoio enquanto o macho introduzia o seu membro na fêmea”, diz Long.

Curiosamente, essa forma de reprodução não durou. Os pesquisadores acreditam que o Microbrachius voltou a utilizar a inseminação externa. A copulação só voltaria a ocorrer no mundo animal milhões de anos depois, em algumas espécies de tubarões e arraias.

Outra grande surpresa é o Microbrachius ter passado despercebido por tanto tempo pelos cientistas.

“Este peixe é bastante conhecido e os seus fósseis são comuns. Não se trata também de um animal encontrado numa localização exótica. É incrível que não tenhamos percebido isto antes”, afirma o biólogo Matt Friedman, da Universidade de Oxford.

Em 2009, outro estudo apontara um outro peixe, o Incisoscutum ritchiei, como o primeiro animal a tentar a reprodução pelo ato sexual, mas a criatura viveu pelo menos 20 milhões de anos depois do Microbrachius.

ZAP / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Por ser “micro” é que foi chamado de “dicki” 🙂
    Afinal, já havia a posição do cão, do leão, etc., por isso, faltava a do peixe…

RESPONDER

ADN revelou quem teve casos extraconjungais nos últimos 500 anos

Os cientistas revelaram que membros da sociedade tinham mais probabilidade de ter filhos fora do casamento ao estudar o ADN de pessoas da Europa ocidental nos últimos 500 anos. A densidade populacional do local onde uma …

O Ártico pode ficar sem gelo no verão de 2044

As mudanças climáticas provocadas pelo Homem estão muito perto de tornar o Ártico livre de gelo, já a partir do verão de 2044. Um artigo científico, publicado recentemente na Nature Climate Change por investigadores da Universidade …

Estamos sozinhos no Universo? Cientistas detalham que exoplanetas poderiam albergar vida

Através da modelagem climática, uma equipa de cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, apontou que tipo de planetas têm maior probabilidade de serem habitáveis. A descoberta pode ajudar os astrónomos a selecionar áreas …

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …