Primeiro sexo da história foi entre peixes – e de lado

bbc

De acordo com um estudo de uma equipa de investigadores, o peixe pré-histórico Microbrachius dicki, é o primeiro animal que se tem conhecimento de ter parado de se reproduzir com fertilização externa (em que os peixes inseminam os ovos fora dos organismos) e começado a copular.

O peixe, que viveu há 385 milhões anos e media apenas 8 centímetros, vivia em lagos no território que pertence actualmente à Escócia.
As conclusões dos cientistas foram publicadas na revista Nature.

“Definimos o ponto da evolução em que teve início a fertilização interna nos animais”, afirma John Long, académico da Flinder University, na Austrália, um dos principais autores do estudo.

Apêndice em forma de ‘L’

Fósseis do Microbrachius dicki são comuns, mas durante anos a vida sexual dos peixes passou despercebida aos cientistas. Long revelou que a sua descoberta ocorreu por acaso, enquanto observava alguns fósseis.

O cientista percebeu que um dos espécimes do peixe tinha um apêndice em forma de “L”, uma forma diferente de outros fósseis, que possuíam uma espécie de abertura.

“Este apêndice era usado para transferir o sémen para a fêmea“, explica o cientista.

Por causa da sua anatomia, o Microbrachius precisava de fazer uma estranha “dança” de acasalamento.

“O peixe precisava de copular de lado, como numa espécie de dança, em que as barbatanas serviam para dar apoio enquanto o macho introduzia o seu membro na fêmea”, diz Long.

Curiosamente, essa forma de reprodução não durou. Os pesquisadores acreditam que o Microbrachius voltou a utilizar a inseminação externa. A copulação só voltaria a ocorrer no mundo animal milhões de anos depois, em algumas espécies de tubarões e arraias.

Outra grande surpresa é o Microbrachius ter passado despercebido por tanto tempo pelos cientistas.

“Este peixe é bastante conhecido e os seus fósseis são comuns. Não se trata também de um animal encontrado numa localização exótica. É incrível que não tenhamos percebido isto antes”, afirma o biólogo Matt Friedman, da Universidade de Oxford.

Em 2009, outro estudo apontara um outro peixe, o Incisoscutum ritchiei, como o primeiro animal a tentar a reprodução pelo ato sexual, mas a criatura viveu pelo menos 20 milhões de anos depois do Microbrachius.

ZAP / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Por ser “micro” é que foi chamado de “dicki” 🙂
    Afinal, já havia a posição do cão, do leão, etc., por isso, faltava a do peixe…

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …