Dois polícias espanhóis violam jovem e escapam à prisão com curso de educação sexual

1

Oscar in the middle / Flickr

Em 2018, dois agentes da polícia espanhóis foram condenados a dois anos de prisão pela violação de uma jovem de 18 anos. Agora, o Tribunal Provincial de Málaga suspendeu a sentença, com a condição de participarem num curso de educação sexual.

Juan Carlos G. e Vicente Julián P., agentes de Estepona, em Málaga, e presos em junho de 2018, não podem cometer nenhum crime nos próximos três anos, avançou o El País.

Segundo a mesma fonte, a jovem apresentava sinais de ter consumido álcool e precisou de apoio psicoterapêutico para tratar o síndrome de stress pós-traumático.

Em 2018, os dois polícias entraram provisoriamente na prisão de Alhaurín de la Torre, em Málaga, saindo sob fiança. Ambos foram suspensos das suas funções assim como de receber o salário, uma decisão que a Câmara Municipal mantém ainda ativa.

Na altura do julgamento, o Ministério Público pediu um pena entre 30 a 33 anos de prisão, porém o juiz emitiu a sentença de dois anos de prisão, liberdade condicional por um período de cinco anos, proibição de se aproximarem da vítima e um pagamento de 80 mil euros de indemnização.

  ZAP //

 

1 Comment

  1. Isto é injusto! Então os dois polícias não podem cometer nenhum crime durante os próximos três anos?! Isto não se faz! É um verdadeiro atentado aos direitos humanos! E mais: se tivessem um pai como os dois alunos de Famalicão, nunca frequentariam esse curso!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.