Petro Poroshenko, o Rei do Chocolate, é o novo Presidente da Ucrânia

European Parliament / Flickr

Petro Poroshenko, presidente eleito da Ucrânia

Petro Poroshenko, presidente eleito da Ucrânia

O milionário pró-ocidental Petro Poroshenko proclamou hoje que “a Ucrânia tem um novo Presidente”, depois de sondagens à boca das urnas lhe atribuírem a vitória nas presidenciais à primeira volta com perto de 56% dos votos.

Os eleitores ucranianos fizeram a escolha da “integração europeia“, declarou Petro Poroshenko, de 48 anos, adiantando que a sua prioridade é “acabar com a guerra” na Ucrânia e que a sua primeira viagem será ao leste do país, dominado pelos rebeldes pró-russos.

O dono do império de confeitaria Roshen, conhecido como “rei do chocolate“, disse ainda que apoia a realização de eleições legislativas na Ucrânia este ano.

Segundo as primeiras sondagens divulgadas pelas televisões locais após o encerramento das urnas, Poroshenko obteve 55,9% dos votos, enquanto a sua principal adversária, a ex-primeira ministra Iulia Timoshenko, conseguiu 12,9%, o que torna desnecessária uma segunda volta.

O terceiro candidato mais votado terá sido o populista Oleg Liashko, com mais de 8%, enquanto o banqueiro Serguei Tiguipko, considerado o candidato do sudeste russófono, não atingiu os cinco por cento dos votos.

Iulia Timoshenko já aceitou a derrota, considerando que as eleições foram “justas e claras”.

A antiga primeira-ministra ucraniana assinalou que “as eleições decorreram em condições de agressão militar [por parte da Rússia]”, adiantando que o escrutínio “foi uma grande vitória para a Ucrânia e para o povo ucraniano”.

A votação, à qual foram chamados mais de 33 milhões de eleitores, foi marcada pelo boicote nas regiões separatistas de Lugansk e Donetsk (leste), onde as eleições se realizaram em menos de metade das circunscrições e mais de três milhões não puderam escolher o novo Presidente ucraniano.

A crise na Ucrânia, que levou à convocação das eleições extraordinárias de hoje, iniciou-se em novembro de 2013, quando o Presidente, Viktor Ianukovich, considerado pró-russo, desistiu de assinar um acordo com a União Europeia e decidiu fortalecer os laços com a Rússia.

Protestos diários de milhares de pessoas tomaram o centro da capital, Kiev, ao longo de três meses, e Ianukovich foi deposto no final de fevereiro, exilando-se na Rússia.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …

Neandertais ocuparam ilhas do Mediterrâneo dezenas de milhares de anos antes do que se pensava

Cientistas descobriram provas de que a ilha de Naxos, na Grécia, já era habitada por neandertais há 200.000 anos, dezenas de milhares de anos antes do que se pensava até agora. Um estudo publicado esta quinta-feira …

Testes "bárbaros" em macacos levam ativistas a pedir encerramento de laboratório alemão

Durante meses, um ativista pelos direitos dos animais trabalhou no Laboratório de Farmacologia e Toxicologia (LPT, na sigla inglesa), em Hamburgo, na Alemanha, onde testemunhou situações de violência contra os animais utilizados em testes e …

Próxima cimeira do G7 vai ser num resort de Donald Trump

A próxima cimeira do G7 será realizada num dos clubes de golfe do Presidente norte-americano, Donald Trump, na Florida, e o clima não constará da agenda de trabalhos, disse esta quinta-feira o chefe de gabinete …

Russos e ucranianos estão em guerra por causa de sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar. O tweet é de …