Padroeiro da Internet. Jovem italiano pode vir a ser o primeiro santo “millennial”

Um adolescente italiano nascido na Grã-Bretanha que dedicou a sua curta vida a espalhar a fé online e ajudar os pobres foi beatificado pela Igreja Católica no sábado passado.

Carlo Acutis, um jovem louco pela Internet e por computadores, foi beatificado pela Igreja Católica depois de o Vaticano ter determinado que milagrosamente salvou a vida de outro rapaz. De acordo com o Raw Story, o Vaticano afirma que Acutis intercedeu do céu em 2013 para curar um menino brasileiro que sofre de uma rara doença pancreática.

O jovem foi beatificado em Assis, lar do seu ídolo São Francisco, que dedicou a sua vida aos pobres.

Acutis, apelidado de “ciberapóstolo da Eucaristia”, nasceu em Londres, filho de pais italianos, e mudou-se com eles para Milão ainda jovem.

“Ele era considerado um génio da computação… Mas o que fez? Não usou esse meio para conversar, divertir-se”, disse a mãe, Antonia Salzano, em entrevista ao Vatican News. Em vez disso, “o seu zelo pelo Senhor” levou-o a criar um site sobre milagres.

Acutis era religioso desde jovem, apesar de a sua mãe dizer que a sua família raramente ia à igreja. Quando não estava a criar programas de computador ou a jogar futebol, Acutis era conhecido na sua vizinhança pela sua gentileza para com aqueles que viviam à margem da sociedade.

“Com as suas poupanças, comprou sacos-cama para sem-abrigo e à noite trazia bebidas quentes para eles”, contou a mãe, segundo a Agência  de Notícias Católica. “Ele dizia que era melhor ter um par de sapatos a menos se isso significasse ser capaz de fazer mais um bom trabalho”.

Acutis  também foi voluntário numa sopa dos pobres em Milão. O bispo de Assis, Domenico Sorrentino, disse, este mês, que um refeitório para os pobres seria aberto em homenagem a Acutis.

“Quando morreu, no funeral, a igreja estava cheia de gente pobre. Todos os outros se perguntaram o que estavam lá a fazer. Bem, Carlo costumava ajudá-los em segredo”, disse Nicola Gori, que representou o caso de beatificação de Acutis. “A família sabia, porque a mãe dele iria com ele desde que tinha apenas 15 anos. Dava sacos-cama e comida, por isso queriam ir ao funeral”.

Carlo Acutis morreu em 2006, com apenas 15 anos, vítima de leucemia.

O jovem, cujo corpo jaz no estado de Assis, alertou os seus contemporâneos de que a Internet tanto pode ser uma maldição como uma bênção. O Papa Francisco referiu-se a Acutis no ano passado, num aviso aos jovens de que as redes sociais podem fomentar o ódio.

Carlo Acutis foi declarado beato a 5 de julho de 2018, depois de a Igreja ter reconhecido um milagre realizado em 2013, quando um menino brasileiro, do estado de Mato Grosso do Sul, ficou curado de uma doença grave após tocar numa roupa com sangue de Carlo.

Se Acutis receber o crédito pelo segundo milagre necessário para a santidade, os apoiantes sugerem que pode vir a tornar-se o santo padroeiro da Internet – embora já exista um, o estudioso do século VII, Isidoro de Sevilha.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE