Ómicron já decreta confinamentos na Europa. Países Baixos fecham novamente

Stephanie Lecocq / EPA

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte.

O primeiro-ministro afirmou ainda que o confinamento tem como objetivo evitar o descontrolo dos hospitais do país face ao aparecimento da nova variante Ómicron, que se acredita ser mais transmissível.

Os Países Baixos preparam-se para enfrentar as últimas semanas de 2021 de uma forma que dificilmente esperariam no início do ano: num novo confinamento. A medida foi anunciada hoje por Mark Rutte, primeiro-ministro do país, que a caracterizou como “inevitável” face à propagação da variante Ómicron, que deverá dar início a uma quinta vaga.

O novo confinamento tem início já este domingo e obrigará ao fecho de escolas, universidades, restaurantes, bares e todos os estabelecimentos comerciais considerados não essenciais, incluindo ginásios e cabeleireiros.

De acordo com o jornal Público, a decisão terá sido tomada no âmbito de uma reunião entre o Governo e os especialistas de saúde pública que o aconselham, isto depois de o país ter registado ontem mais de 33.359 novos casos de infeção por covid-19 e 41 mortes.

Face ao calendário, o confinamento obrigará os neerlandeses a reajustar os seus planos para o Natal e Ano Novo, já que só serão permitidos, por casa, dois convidados com mais de 13 anos. As exceções serão os dias 24, 25, 25 e 31, quando o número sobe para 4. Ainda assim, o apelo do Governo é para que a população fique em casa.

O primeiro-ministro afirmou ainda que o confinamento tem como objetivo evitar o descontrolo dos hospitais do país, os quais já estão a recusar os doentes não-covid para conseguirem tratar os infetados com formas de doença mais graves.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.