Novos protestos em Hong Kong com cordão humano e manifestação de contabilistas

Ritchie B. Tongo / EPA

Os protestos antigovernamentais e pró-democracia voltam esta sexta-feira às ruas de Hong Kong com um cordão humano marcado para junto das estações das três principais linhas de metropolitano e uma manifestação promovida por contabilistas.

A manifestação dos contabilistas está agendada para as 12h30 (5h30 em Lisboa) e o cordão humano para as 20h00. As duas iniciativas antecedem um protesto convocado para 31 de agosto para assinalar os cinco anos do veto de Pequim à possibilidade de sufrágio universal na ex-colónia britânica.

Por outro lado, acontecem após a manifestação pacífica de domingo – que juntou mais de 1,7 milhões de pessoas, segundo a organização, e 128 mil, de acordo com a polícia — e um tenso protesto esta semana numa das estações de metro que quase resultou em confrontos entre manifestantes e forças de segurança.

Os contabilistas vão marchar no centro da cidade, num desfile autorizado pela polícia, para exigir ao governo de Hong Kong uma resposta às cinco reivindicações da Frente Cívica dos Direitos Humanos, o movimento que tem liderado os maiores protestos.

Em causa está a retirada definitiva das emendas à lei da extradição, a libertação dos manifestantes detidos, que as ações dos protestos não sejam identificadas como motins, um inquérito independente à violência policial, a demissão da chefe do governo, Carrie Lam, e sufrágio universal nas eleições para chefe do Executivo e para o Conselho Legislativo (parlamento local).

O cordão humano não tem uma liderança conhecida e tem sido promovida nas redes sociais, uma iniciativa para “continuar a dar eco aos apelos das pessoas de maneira pacífica, racional e não-violenta” e, “ao mesmo tempo, elevar a consciência internacional” para as reivindicações da população de Hong Kong.

Na quinta-feira, a empresa gestora do metro em Hong Hong anunciou que, daqui em diante, ao mínimo sinal de violência, vai suspender os serviços e fechar as estações sem qualquer aviso. “A polícia pode ter que entrar na estações para tomar as ações necessárias para garantir o cumprimento da lei”, indicou a MTR, num comunicado citado pelo jornal South China Morning Post.

Os protestos na região administrativa especial chinesa duram desde 9 de junho e têm sido marcados por violentos confrontos entre manifestantes e polícia. Inicialmente, a contestação dirigia-se apenas às emendas à lei da extradição propostas pelo governo de Hong Kong, que permitiriam extraditar suspeitos de crimes para países com os quais não existia acordo prévio, como é o caso da China continental.

A transferência de Hong Kong para a República Popular da China, em 1997, decorreu sob o princípio “um país, dois sistemas”, precisamente o que os opositores às alterações da lei da extradição garantem estar agora em causa.

Para a região administrativa especial da China foi acordado um período de 50 anos com elevado grau de autonomia, a nível executivo, legislativo e judiciário, sendo o governo central chinês responsável pelas relações externas e defesa.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …

Processo de contratação pública "é um terror" que "torna um inferno" o trabalho do Estado

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, afirmou esta terça-feira que "o processo de contratação pública é um terror" que "torna num inferno" o trabalho do Estado e das empresas que fazem investimento público. "O processo …

"Não fui eu que o fiz". Nélio Lucas não se lembra de detalhes dos negócios com o FC Porto

O ex-presidente da Doyen, Nélio Lucas, disse esta terça-feira em tribunal, no âmbito do julgamento do caso Football Leaks, que não se recorda das circunstâncias e detalhes dos empréstimos que o fundo fez à SAD …

Juízes indeferem requerimentos da Doyen contra defesa de Rui Pinto

O coletivo de juízes do processo Football Leaks indeferiu os requerimentos apresentados hoje pelos advogados da Doyen para travar a linha de inquirição da defesa de Rui Pinto, alegando estar em causa um "escrutínio" dos …

Do gesto altruísta à "bomba" que deixaria Scholes orgulhoso. Bruno Fernandes brilha na Champions

Bruno Fernandes esteve em destaque ao serviço do Manchester United em noite de Liga dos Campeões. O português marcou um golaço e teve oportunidade de fazer o hat-trick, mas ofereceu o penálti. Num grupo H ainda …