Multas agravadas para lares e creches ilegais

Irish Typepad / Flickr

-

O novo regime de licenciamento e de fiscalização de estabelecimentos de apoio social foi publicado esta terça-feira no Diário da República, agravando até aos 40 mil euros as coimas para ilegalidades em lares, creches e outros estabelecimentos sociais.

O diploma hoje publicado foi aprovado pelo Governo a 16 de janeiro e entra em vigor dentro de 60 dias.

De acordo com as novas normas, lares, creches ou “estabelecimentos em que sejam prestados serviços de apoio às pessoas e às famílias” que não se encontrem licenciados nem disponham de autorização provisória válida, com instalações inadequadas, falta de condições de higiene, excesso de capacidade ou com falta de pessoal especializado, por exemplo, estão sujeitos a coimas entre os 20 mil e os 40 mil euros.

Os que não apresentarem requerimentos de substituição de licença de funcionamento do estabelecimento ou não comunicarem ao Instituto de Segurança Social as alterações à atividade, ao regulamento interno, aos mapas de utentes e do pessoal e ao preçário em vigor estão a cometer uma infração grave, que pode valer coimas entre os 2.500 e os cinco mil euros.

A falta de afixação em local visível da licença de funcionamento, do mapa de pessoal, do horário de funcionamento, do regulamento interno, das ementas e do preçário são consideradas infrações leves, que dão lugar a coimas entre os 500 e os mil euros.

Mais sanções

Além das sanções financeiras, estão previstas cumulativamente sanções acessórias que podem levar, no caso de infrações muito graves, ao encerramento do estabelecimento, à inibição por até três anos do exercício da profissão ou da atividade e a perda do direito a subsídios ou benefícios concedidos por entidades públicas.

A determinação da coima tem em conta a gravidade da ilegalidade, a culpa, a reincidência, a situação económica do agente e, também, o benefício económico que este retirou por praticar a ilegalidade.

Na introdução ao novo decreto-lei, o Governo explica que o regime sancionatório aplicável às entidades que desenvolvem atividades e serviços de apoio social “encontra-se desajustado da realidade atual, designadamente no que concerne aos limites mínimos e máximos das coimas aplicáveis, que se mantêm inalterados desde 1997”.

Os novos limites pretendem fazer com que as coimas funcionem como “um instrumento desincentivador da prática de ilícitos e de comportamentos reincidentes”, acrescenta o Executivo.

A lei abrange creches, centros de atividades de tempos livres e casas de acolhimento temporário, no caso de crianças e jovens, centros de convívio, centros de dia, centros de noite e estruturas residenciais, no caso de idosos, assim como apartamentos de reinserção social, residências para pessoas com VIH/SIDA, centros de alojamento temporário e comunidades de inserção.

De acordo com dados divulgados a 15 de fevereiro, em 2013 o Instituto da Segurança Social (ISS) fechou 89 lares e cinco creches, em resultado de mais de mil inspeções feitas nesse período.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

A polícia de Hong Kong deteve, este domingo, onze pessoas e apreendeu várias armas, incluindo uma pistola, pouco antes do início de uma manifestação convocada para a cidade, para a qual se espera uma forte …

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …