Morreu o escritor Luís Miguel Rocha, autor de “O Último Papa”

Luís Miguel Rocha / Facebook

Luís Miguel Rocha (1976-2015)

O escritor Luís Miguel Rocha, 39 anos, autor da obra “O Último Papa”, morreu esta quinta-feira em Mazarefes, distrito de Viana do Castelo, vítima de doença prolongada.

De acordo com uma fonte próxima da família, o escritor encontrava-se doente há algum tempo, esteve internado no Hospital de Viana do Castelo e nos últimos dias estava em casa da família, em Mazarefes.

Nascido no Porto, em fevereiro de 1976, o autor português escreveu vários livros com sucesso internacional, como “O Último Papa” (2006, editora Saída de Emergência), que expõe uma teoria sobre a misteriosa morte de Albino Luciani, o Papa João Paulo I, envolvendo a maçonaria italiana, e “A Filha do Papa” (2013, Porto Editora), sobre segredos do Vaticano.

Fonte da Porto Editora contactada pela agência Lusa indicou que o corpo do escritor vai estar em câmara ardente a partir do final da manhã desta quinta-feira na Capela das Boas Novas, em Mazarefes, e o funeral realiza-se na sexta-feira, às 16h, para o cemitério local.

Luís Miguel Rocha começou a vida profissional como repórter de imagem, tradutor e guionista. Viveu dois anos em Londres, onde supervisionou guiões para produtores britânicos, mas voltou a Portugal e residia no Porto, dedicando-se exclusivamente à escrita.

Em 2005 publicou a primeira obra, “Um País Encantado” (Planeta Editora), seguindo-se “O Último Papa” (2006), “Bala Santa” (2007, Paralelo), “A Virgem” (2009, Mill Books), “A Mentira Sagrada” (2011, Porto Editora), a “A Filha do Papa” (2013) e “A Resignação” (2014).

As suas obras estão publicadas em mais de 30 países, desde o Reino Unido, Estados Unidos, Brasil e Polónia.

Bala Santa” (publicado em inglês com o título “The Holy Bullet”), sobre o atentado a Karol Wojtyla, o Papa João Paulo II, vendeu mais de meio milhão de exemplares em todo o mundo, segundo a editora, e deu-lhe entrada para o top de best-sellers do jornal New York Times em 2009.

Por abordar temas ligados com o Vaticano, a obra de Luís Miguel Rocha tornou-se polémica e foi por vezes criticado por explorar temas religiosos como fez o norte-americano Dan Brown, autor de “O Código Da Vinci”.

Em várias entrevistas, Luís Miguel Rocha sustentou que nunca escrevia sobre religião, mas sobre “temáticas políticas dentro de um Estado chamado Vaticano que por acaso é onde se administra a Igreja Católica”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Dirty Dancing" está de volta e conta com Jennifer Grey

John Feltheimer, CEO da Lionsgate, confirmou ao The Guardian que a produtora está a desenvolver uma sequela de Dirty Dancing. O clássico dos anos 80 que agora regressa foi protagonizado originalmente por Patrick Swayze e …

A Bugatti está a vender um carro elétrico "para crianças". Chama-se Baby II e custa 30 mil euros

A Bugatti e a Little Car Company, sediada em Londres, uniram-se para criar 500 Bugattis elétricos em miniatura para crianças. Agora, fruto dos desenvolvimentos mundiais, alguns veículos ficaram disponíveis para compra. O mais recente brinquedo da …

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …