Merkel e Schulz prometem “nova política” no início das conversações para formar Governo

European Parliament / Flickr

Angela Merkel e Martin Schulz.

No início das negociações para formar Governo, a chanceler alemã Angela Merkel e o chefe dos sociais-democratas Martin Schulz prometeram, esta segunda-feira, “uma nova política” na Alemanha.

Este domingo, começaram os cinco dias de conversações exploratórias para avaliar se a União Democrata-Cristã (CDU), da chanceler Angela Merkel, a União Social-Cristã (o partido-gémeo da CDU na Baviera), e o Partido Social-Democrata (SPD) têm possibilidade de formar uma nova “grande coligação“, uma espécie de bloco central.

“Não podemos continuar como antes, os tempos mudaram e esta nova época apela a uma nova política”, declarou, no final do primeiro dia de discussões em Berlim, um responsável do Partido social-democrata (SPD), Lars Klingbeil.

Os contactos entre os conservadores de Merkel (CDU), os seus aliados bávaros da CSU e o SPD para a eventual formação de um governo de coligação devem prolongar-se até quinta-feira, após as três formações terem manifestado compromisso por “um novo estilo político” no país, e após a emergência da extrema-direita nas eleições de setembro.

O resultado das últimas eleições legislativas, assinaladas pelo recuo dos partidos tradicionais, não permitiu a formação de uma maioria no Bundestag (parlamento). Nas eleições de 2013 os dois grandes partidos (CDU/CSU do centro-direita, SPD do centro-esquerda) tiveram 67% dos votos, mas em 2017 tiveram apenas 53,4%.

Segundo o Público, este tipo de coligação implica a necessidade de consensos entre os dois blocos, deixando pouco espaço à oposição e dando a ideia de que não há posições políticas diferentes. Este estilo de governação é encarado como se fosse um executivo de gestão, sem grandes reformas.

Ainda assim, avança o Público, a economia não deixa de dar notícias positivas, tendo a Alemanha registado, na semana passada, um recorde de baixo desemprego.

Depois de uma vitória pouco convincente, a chanceler Angela Merkel, no poder há 12 anos, e a sua área democrata-cristã tentaram de início uma aliança com os liberais e os ecologistas, mas sem sucesso.

Agora, Merkel apenas tem a possibilidade de garantir uma coligação maioritária com os sociais-democratas do SPD, com quem já governou no anterior executivo (2013-2017), e que continua a gerir os assuntos correntes do país.

As negociações preveem-se particularmente difíceis, em particular devido às divergências sobre a política migratória ou a Europa entre a CSU e o SPD.

Em relação às conversas exploratórias, os partidos concordaram em não dar informações aos media até ao final das mesmas, previsto para quinta-feira. De acordo com uma sondagem, uma ligeira maioria de inquiridos (53%) acredita que o próximo governo vai mesmo ser de “grande coligação”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Checkmate". Rússia apresenta o seu novo jacto de combate revolucionário

O novo jacto é a aposta do governo russo para as exportações e pode vir a ditar o fim da supremacia (aérea e no mercado) do F-35 norte-americano. A Rússia apresentou o protótipo do novo jacto …

"É demasiado tarde". As palavras dos médicos aos doentes com covid-19 que recusaram a vacina

Estados Unidos da América contam com 48.49% da população totalmente vacinada, apesar de o processo ter estagnado nas últimas semanas. Os números de novas infeções crescem, assim como as mortes face ao crescimento galopante da …

"Pingdemic". Há uma nova "pandemia" a causar escassez de comida e combustível no Reino Unido

As medidas de distanciamento social no Reino Unido caíram e, como consequência, centenas de milhares de pessoas estão a ser notificadas para cumprir isolamento. A partir desta segunda-feira o uso de máscara e outras medidas de …

O lago mais improvável de Roma é um refúgio urbano (que impulsiona o ativismo ambiental)

O lago mais improvável de Roma, que nem sequer devia existir, motivou uma luta pela proteção ambiental do local. No anos 90, num local de construção a apenas alguns quilómetros a leste do Coliseu de Roma, …

Afeganistão. EUA lançam ataques aéreos enquanto Talibãs exigem a renúncia do Presidente

Os Estados Unidos (EUA) entraram num confronto pela cidade de Kandahar, realizando ataques aéreos em apoio às forças afegãs, enquanto os Talibãs apelam ao Presidente Ashraf Ghani para renunciar. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, avançou …

A primeira casa impressa em 3D no Canadá é inspirada na sequência de Fibonacci

Depois de ter inspirado inúmeros edifícios, a sequência de Fibonacci serviu de musa à empresa de impressão em 3D Twente Additive Manufacturing (TAM), que criou a primeira casa impressa em 3D do Canadá. A Fibonacci House é …

Marcha do Orgulho de Budapeste será um protesto contra as leis anti-LGBTQI, diz organização

A marcha do Orgulho em Budapeste, que ocorrerá no sábado, será "uma celebração, mas também um protesto", disseram os organizadores, enquanto a comunidade LGBTQI húngara se prepara para desafiar a escalada da campanha anti-homossexual do …

PSD propõe máximo de 215 deputados e divisão de grandes círculos eleitorais

O PSD apresentou, esta sexta-feira, a sua proposta para a reforma do sistema eleitoral, que fixa um máximo de 215 deputados, menos 15 do que o total atualmente em vigor. A proposta do PSD para a …

Variante Lambda: o que saber sobre a nova mutação que preocupa as autoridades

Está a ter um foco mais circunscrito à América Latina, mas já houve dois casos desta mutação em Portugal. A OMS está atenta e de momento classifica a Lambda como uma variante de interesse. Foi inicialmente …

PSD força audição de Eduardo Cabrita sobre inquérito da IGAI

O PSD recorreu à figura da audição potestativa a que os partidos têm direito a usar regimentalmente para ouvir membros do Governo e entidades públicas.  O PSD requereu esta sexta-feira a audição parlamentar obrigatória do ministro …