Médicos mantêm greve nacional de 10 e 11 de maio

Felipe Pilotto / Flickr

-

Os sindicatos médicos mantêm a greve nacional de dois dias prevista para a próxima semana, anunciaram esta quinta-feira dirigentes sindicais depois de uma reunião com o Ministério da Saúde.

A greve nacional está convocada para os dias 10 e 11 de maio, com o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e a Federação Nacional dos Médicos a exigirem respostas concretas do Governo a vários problemas que preocupam os profissionais, como a redução do número de horas máxima de urgências, a reposição integral do pagamento das horas extraordinárias e a redução do número de utentes por médico de família.

Depois de mais uma reunião negocial com elementos dos ministérios da Saúde e Finanças, os dois sindicatos que convocaram a greve nacional decidiram manter o protesto por falta de medidas e propostas concretas do Governo.

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) argumentam que o Ministério da Saúde tem andando a “empurrar com a barriga” as negociações com os profissionais, num “processo de arrastamento inexplicável”, sem qualquer concretização.

Mário Jorge Neves, dirigente da FNAM, disse hoje em conferência de imprensa que “há indignação, estupefação e até sentimento de revolta” entre os médicos.

“Estou convencidíssimo de que a greve vai ter uma enorme adesão e muitíssima expressão”, afirmou aos jornalistas, depois de uma hora de reunião no Ministério da Saúde.

Mário Jorge Neves deixou um apelo aos colegas: “ou os médicos demonstram o seu espírito de unidade ou no futuro não mais poderão bater-se, porque qualquer poder político não terá o mínimo de respeito”.

Roque da Cunha, secretário-geral do SIM aproveitou para apelar aos utentes para que não compareçam nas unidades de saúde, a menos em casos de urgência ou situações inadiáveis.

“Não queremos que os utentes sejam usados como arma de arremesso”, disse, acrescentando depois estar convencido de que os doentes compreenderão que a greve é “para bem deles”.

Também Mário Jorge afirmou que as “ações reivindicativas não são contra os cidadãos, mas sim contra o poder político”.

Os dirigentes sindicais lembram aos doentes que qualquer greve médica tem serviços mínimos a funcionar, como todas as urgências e ainda os tratamentos de quimioterapia e radioterapia. Afetadas são as consultas e cirurgias programadas.

Contudo, os sindicatos afirmam que ninguém conseguirá, com fundamento, dar uma estimativa dos utentes ou consultas e cirurgias afetados pelos dois dias de greve, a que se segue uma tolerância de ponto na administração pública a propósito da visita do Papa a Fátima, para participar nas comemorações do centenário das “aparições”.

Sobre a tolerância de ponto que se segue a dois dias de greve, Mário Jorge Neves lembrou que a tolerância só foi decretada depois de ser agendada e convocada a paralisação dos médicos.

Roque da Cunha afirmou que os sindicatos estão disponíveis para voltar às negociações com o Governo logo no dia seguinte após a greve, mesmo em tolerância de ponto, dia 12 de maio.

Os sindicatos pretendem que o trabalho suplementar em serviço de urgência seja limitado a 150 horas anuais, quando atualmente está nas 200 horas.

Reivindicam também um limite de 12 horas de trabalho em serviço de urgência como horário normal de trabalho, considerando inadmissível a persistente realização de trabalho em urgência por períodos de 24 horas.

Em relação às horas extraordinárias exigem a reversão dos cortes, passando a receber a 100%, com efeitos retroativos a 1 de janeiro para todos os médicos.

Os sindicatos insistem que algumas destas medidas, tomadas durante o período de assistência financeira do país, deviam ter sido revertidas pelo atual Governo, com negociações que se têm arrastado há cerca de um ano.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Estados Unidos registam 9 desempregados por segundo

O desemprego está a atingir números preocupantes nos Estados Unidos: só na última semana, 6,6 milhões de pessoas declararam estar sem emprego para poder receber apoios, um número semelhante ao da semana anterior. De acordo com …

Chineses desistem de comprar o BNI Europa. Está agora em mãos angolanas

O contexto de incerteza, provocado pela pandemia de covid-19, levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. O grupo chinês KWG desistiu de comprar 80,1% da participação do BNI …

Tesla usa peças do Model 3 para construir um ventilador

A Tesla também está a tentar contribuir para colmatar a escassez de ventiladores com um novo protótipo, feito com partes do Model 3. A Tesla construiu um ventilador com recurso a componentes automóveis. A fabricante elétrica …

Há acordo no Eurogrupo: 500 mil milhões de euros "disponíveis imediatamente"

Os ministros das Finanças da Zona Euro chegaram a acordo, esta quinta-feira, sobre os apoios económicos para fazer face à pandemia de covid-19. O Eurogrupo chegou a acordo sobre o pacote de ajuda económica para a …

Se recebeu uma chamada da Tunísia, não devolva. É fraude

Clientes de várias operadoras nacionais têm recebido, nas últimas semanas, um "anormal" volume de chamadas internacionais. As operadoras suspeitam de fraude. Segundo o Jornal de Notícias, várias pessoas têm recebido chamadas de u número internacional que …

FMI avisa que vêm aí "tempos sombrios" e que "todos vão sofrer"

Kristalina Georgieva, chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), avisou que os próximos tempos serão sombrios e que todos irão sofrer. Numa introdução às reuniões da primavera do FMI e do Banco Mundial, que decorrem entre 14 …

Merkel pede paciência: situação continua "frágil"

Angela Merkel pediu paciência aos alemães e admitiu que "não será necessário" impor no país medidas mais rigorosas de confinamento. A chanceler alemã, Angela Merkel, apelou esta quinta-feira à paciência dos alemães, num momento de crescente …

Detido bilionário chinês que criticou Presidente Xi Jinping. Estava desaparecido há um mês

O bilionário chinês Ren Zhiqiang que criticou a forma como Presidente da China, Xi Jinping, lidou com a pandemia, está sob custódia das autoridades chinesas devido a uma investigação em que é o principal suspeito. …

Bloqueio dos coronabonds pela Holanda é "irresponsável"

Jean-Claude Juncker, antigo presidente da Comissão Europeia, considera que o bloqueio pela Holanda do uso do Mecanismo Europeu de Estabilidade é "irresponsável". O antigo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, considerou esta quinta-feira “irresponsável” o bloqueio …

Creche recusou receber filho de enfermeira por falta de funcionários. Meteram baixa

A creche e pré-escolar "Voar mais alto", em Setúbal, recusou receber uma criança de três anos, filha de uma enfermeira, por falta de funcionários. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo Observador que adianta que as …