Mais de metade dos alunos reprovaram em exame “anómalo” de Anatomia

COD Newsroom / Flickr

-

Mais de metade dos alunos do 2º ano de Medicina da Universidade de Lisboa não conseguiram passar no exame de anatomia clínica. É uma situação inédita, pelo que a instituição teve de abrir um inquérito para perceber o que se passou.

Segundo o Expresso, dos 357 alunos sujeitos ao exame de anatomia clínica, do segundo ano da Faculdade de Medicina de Lisboa, mais de metade chumbou.

“Ficámos estupefactos. É uma cadeira básica para um médico“, confessa António Gonçalves Ferreira, coordenador da disciplina, ao semanário.

Tanto no exame teórico como no prático, as notas negativas ficaram acima dos 50%, algo que nunca tinha acontecido. Normalmente, conforme a disciplina, a taxa de reprovação varia apenas entre 5% e 15%.

“Na prova teórica chumbou mais de metade e estávamos à espera que o resultado melhorasse na avaliação prática mas foi outra desgraça“, diz o responsável.

“Nunca tinha acontecido, pelo que foi objeto de reflexão”, afirma ao semanário Ivo Furtado, regente da disciplina de anatomia clínica. Segundo o coordenador da disciplina, foi uma situação tão “anómala” que teve de ser “constituída uma comissão de análise, dirigida pelo presidente do Conselho Pedagógico da FML”.

A resposta para estes resultados foi encontrada já este mês. Uma prova difícil, conjugada com pouco estudo, terão sido os principais culpados, conta o Expresso.

“A matéria foi dada com pormenor talvez excessivo, os alunos não acompanharam a disciplina nas aulas teóricas, a dificuldade das perguntas foi definida para cima, muitas perguntas e questões complexas para responder em quatro a cinco minutos na avaliação prática e imagens de imagiologia dadas com pormenor apenas nas aulas teóricas”, explica António Gonçalves Ferreira.

As mudanças curriculares, para que a disciplina acompanhe a reestruturação de Bolonha, também fazem com que a exigência aumente. “A exigência é maior nos dois primeiros anos, há a biologia molecular, a genética… e as ‘velhinhas’ fisiologia e anatomia têm mesmo assim de manter um nível mínimo de exigência porque são indispensáveis para ser-se médico”, afirma ainda.

Entretanto, os desvios identificados pela comissão de análise foram corrigidos e a taxa final de reprovação foi de 4,4%, “um bom resultado”, na perspetiva do regente da cadeira.

Uma situação que pode ser um alerta no que toca à qualidade dos alunos, uma vez que “só se aumentou um pouco a dificuldade e o resultado não foi bom”. “Dá que pensar sobre a grande capacidade com que os alunos vêm rotulados”, declara António Gonçalves Ferreira.

ZAP //

17 COMENTÁRIOS

  1. Reprovaram demasiados por causa de “pouco estudo”, resolve-se mudando o exame para ter resultados dentro da media??

    Quase parece ridículo, mas houve uma comissão a analisar esta situação
    A casa está a arder? Aumenta-se a casa

  2. À partida os melhores alunos vão para medicina, algo correu mal, não se pode fazer um inquérito e chegar à conclusão que todos os alunos não estudaram para aquela disciplina, isso é um atestado de incompetência a quem fez o inquérito que certamente procurou defender o “outro erro” que fez com que as notas fossem más. Isto apenas prova que os inquéritos para nada servem e os resultados são encomendados.

  3. DE certeza que o mal não está nos Alunos, pois com alunos que passam a vida a estudar , isto não deveria acontecer. O MAL SIM ESTÁ no professor Regente e nos seus assistentes que se JULGAM DEUSES e ILUMINADOS e que pouco OU NADA TRABALHAM . O que fazem é obrigar os alunos a desenrascarem-se com o estudo em casa e depois para mostrarem a sua AUTORIDADE fazem testes dificeis que NEM ELES SABERIAM RESPONDER Se não tivessem as respostas nos livros e é fácil de provar. DEIXEM SER OS ALUNOS A FAZER OS TESTES e os professores a responder, mas sem verem os livros. O RESULTADO por certo seria um DESASTRE BEM MAIOR doq ue este . EXPERIMENTEM

  4. oh por favor. em Direito uma cadeira fácil tem 90% de reprovações, uma média tem 95% e uma difícil tem 98 a 99% e esta gente admira-se porque chumbaram 50% dos alunos de medicina? só não chumba mais porque não fazem os exames com o grau de exigência que deveriam.

  5. «As mudanças curriculares, para que a disciplina acompanhe a reestruturação de Bolonha, também fazem com que a exigência aumente.»
    Assim até parece que o curso de medicina português era de pior qualidade e que com Bolonha ficou melhor… Discordo completamente. Tendo estudado em dois países diferentes, garanto que, pelo menos no final dos anos 90, o pior aluno de anatomia português que passasse na cadeira, dava um bailinho ao melhor aluno de anatomia de qualquer outro país europeu. E em termos de Medicina prática, posso confirmar que os médicos portugueses são mesmo dos melhores que há. Temos hospitais a cair de podre, urgências sobre-lotadas tipo terceiro mundo, é verdade, mas pensamos, diagnosticamos e tratamos os doentes como muito pouca gente faz por esse mundo fora, e com muito menos recursos. Há ovelhas negras? Como em todas as profissões, há, e essas é que deviam ser mais facilmente eliminadas, pois são quem dão má fama à classe médica e aparecem na TVI. Agora com a «uniformização de Bolonha», aí sim, vejo o curso de medicina português actual perder qualidade e serem reduzidas as exigências para estarmos iguais à restante Europa.
    E quanto aos chumbos, olha, repitam o exame os que chumbaram, estudem mais se o Prof lhes exigiu mais. Culpar o professor por não saber responder a perguntas de anatomia? Anatomia é anatomia, não há interpretações diferentes disto ou daquilo. Ou é ou não é. E tem de se marrar, marrar, marrar até se saber aquilo tudo. E se chumbarem, marrem mais até dar. Nunca mais me esqueci do meu Prof de anatomia me dizer: Se não conseguires falar pelo menos uma hora sobre o esfenóide, ou falas muito rápido ou não sabes nada.

  6. Muito curioso o truque jornalístico de transferir o adjectivo de anomalia de “situação” para “exame”. Uma intenção bem clara.
    Ah, e alguém anda a arredondar percentagens mal.
    Se não fosse um assunto tão sério, até dava para rir.

    • Caro Alferes Batalha,
      Sem prejuízo de estar ou não, mais ou menos, correcto o uso do adjectivo com o sujeito em causa, pode por favor explicar-nos a todos, incluindo ao jornalista que fez o título, qual era exactamente essa “intenção bem clara”?

      • Caro ou Cara ZAP,
        Quando a palavra «anómala» é citada para uma «situação» (que, no contexto, diz respeito aos resultados e não exame em si) mas no título se usa «anómalo» (com aspas, portanto a indicar citação) para «exame», não é lapso, é uma distorção intencional.

        • Caro Alferes Batalha,
          Não respondeu à nossa questão, limitou-se a explicar de forma mais verbosa a sua insinuação. Mas para que tenha havido uma “distorção intencional”, tem que haver uma intenção que a distorção sirva.
          E os nossos leitores estão seguramente muito interessados em conhecer as nossas “intenções”.
          Faça-nos então o favor de clarificar: qual é a “intenção bem clara” que temos, que intenção é essa que temos com a “distorção intencional”? Consegue explicar?

            • Essa é, ao que parece, a diferença entre os “autores de notícias” e os “comentadores”: os “comentadores” podem, impunemente, fazer uma insinuação sem a fundamentar.

  7. Em França o acesso ao 1º ano de medicina é para quem quer, e é comum a farmácia. Ao final do ano há o exame de passagem para o 2º ano. Aí só 1/4 passam. Só se pode chumbar 1 vez.(Dados do meu afilhado da faculdade de medicina de Angers).
    Essa situação permite de filtrar os que tem capacidade intelectual mas sobretudo os que tem capacidade de trabalho. E não é necessário ter frequentado 1 escola privada para ter médias elevadas para concorrer e entrar. Qualquer 1 pode ir no anfiteatro para seguir as aulas do 1º ano, mas só quem realmente é competente e muito trabalhador é que segue para o 2º ano. A selecção é feita na massa e não na secretária.

  8. Vergonha! Continuam a fazer na Faculdade de Medicina o que fazem até lá chegarem. Nivelam por baixo para haver “sucesso”. A verdade é que as notas inflacionadas ficam como balões vazios quando chegam à Faculdade. Os 19 não correspondem nem ao 14 antigo e depois “espalham-se” nas cadeiras. E os doentes? Ninguém se importa. O que é preciso é fazer de conta que há um falso “sucesso” escolar. Cambada!

  9. Mais de 80% dos alunos da cadeira de morfofisiologoa do aparelho locomotor (inclui anatomia) reprovaram no primeiro ano do curso de medicina da FMUP!!!! MediAs de entrada superiores a 18.4!!!! Será dos alunos ?

RESPONDER

Guia de descontos para uma Black Friday em grande

O conceito começou por ser uma referência ao colapso da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929. Mas a Black Friday como hoje a conhecemos só surgiu nos anos 60, quando o setor do …

Morreu o actor João Ricardo

O actor e encenador João Ricardo, 53 anos, morreu esta quinta-feira, em Lisboa, disse à Lusa a agência do actor. O actor João Ricardo, conhecido pelo seu trabalho na televisão, no teatro e no cinema, nasceu …

Chegou à Finlândia o pão feito com farinha de grilo

Uma das maiores empresas de produtos alimentares da Finlândia vai começar a vender pão de insetos, no qual grilos comuns são moídos e acrescentados à farinha normal, representando cerca de 3% do peso de cada …

39 anos por um crime que não cometeu. Finalmente livre

Craig Coley, agora com 70 anos, cumpria pena de prisão perpétua pela autoria de dois homicídios em 1978. No entanto, 39 anos depois, a sua inocência foi provada e o norte-americano foi libertado. O governador da …

Neutralidade da Internet em jogo nos EUA. Portugal é mau exemplo

A administração Trump quer reverter o princípio do livre acesso a qualquer tipo de conteúdo na Internet. Jornais internacionais apontam Portugal como exemplo de falta de neutralidade. Os Estados Unidos da América vão votar o fim …

Trabalhadores do privado voltam a receber subsídios de Natal e de férias por inteiro

O pagamento dos subsídios de Natal e de férias no setor privado vai deixar de ser feito parcialmente em duodécimos e voltará a ser feito de uma só vez, em 2018, depois da aprovação de …

O milionário que matou o Gawker quer os restos do cadáver

Os advogados do vingativo milionário Peter Thiel apresentaram, esta semana, uma ação para contestar uma previdência cautelar que o impede de comprar os ativos do já "adormecido" Gawker. Em causa, estão os arquivos de 14 …

Governo quer terrenos privados limpos até 15 de março

Os proprietários privados têm "até 15 de março" para limpar as áreas envolventes às casas isoladas, aldeias e estradas e, se não o fizeram, os municípios terão "até ao final de maio" para proceder a …

Uma explosão, segredos de Estado e rumores, mas ainda não há sinal do submarino

As buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, que está desaparecido há oito dias, entraram numa fase crítica, quando as esperanças de encontrar a tripulação viva estão praticamente esgotadas. Sem pistas sobre o submarino, há …

Bancos aumentaram ganhos com as comissões pagas pelos clientes

A banca nacional facturou 1,62 mil milhões de euros em comissões líquidas, pagas pelos clientes, desde Janeiro até Setembro de 2017. Um valor que reflecte uma subida de 5,7% relativamente a 2016. Estes dados são avançados …