Mais de 35% dos casais discutem devido a questões financeiras

 

iStock

-

Um questionário realizado por um projeto de investigação do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra mostra que mais de 35% dos casais com filhos criam conflitos em torno de questões financeiras.

Cerca de 80% referem que a crise afetou “significativamente” o orçamento familiar, tendo quase dois terços dos inquiridos referido que “deixaram de sair ou de se divertir” e mais de 25% “procura mais vezes o médico por problemas emocionais, de ansiedade ou insónias”, disse à agência Lusa Lina Coelho, coordenadora do projeto “FINFAM – Finanças, Género e Poder: como estão as famílias portuguesas a gerir as suas finanças no contexto da crise?”.

O projeto, que apenas se centra em casais com filhos, conclui também que 50% das famílias “tiveram que recorrer às poupanças para despesa corrente“, tendo 27,5% dos inquiridos referido que “a crise os levou a endividarem-se”. Dos que se endividaram, cerca de metade recorreu ao banco e metade à família, tendo havido também o recurso de famílias aos dois meios, explica Lina Coelho.

Nesta “radiografia dos impactos da crise nas famílias”, mostra-se que mais de 50% das famílias reduziram a despesa no vestuário, viagens, restaurantes e aparelhos eletrónicos e eletrodomésticos e cerca de 10% cortaram na saúde e na educação. Um dado “preocupante” é também a redução de gastos nos serviços de apoio a dependentes, idosos e pessoas com deficiência.

Segundo o questionário do projeto, dos mais de 200 inquiridos (de 1.001) que tinham a seu cargo pessoas com deficiência ou idosos, 40% “afirmam que reduziram nos serviços de apoio, o que significa que estes cidadãos terão sido muito penalizados pela crise”, frisa a investigadora. Também na alimentação, 20% dos casais referiram que reduziram a despesa, tendo também um terço das famílias registado uma diminuição nos transportes e em comunicações.

No plano laboral, cerca de 24% dos casais passaram a trabalhar mais horas e um terço viu o seu salário ser reduzido, aponta ainda o projeto de investigação. Das 1.001 famílias questionadas, 73% pagam prestação de empréstimos, sendo 87% dos mesmos para crédito à habitação, avança Lina Coelho, sublinhando que mais de metade dos inquiridos declara que a prestação é “um fardo pesado ou muito pesado“. Os 20% que referem que a crise não afetou o seu orçamento “são de baixa escolaridade” e a grande maioria está empregada, sendo “pessoas que já viviam num limiar de sobrevivência e que no contexto da crise não são muito afetadas”.

Contudo, “há um impacto enorme de crise”, observa a economista, sublinhando que as famílias com filhos – o objeto de estudo do projeto – “têm sofrido bastante” nos últimos três anos. Numa altura em que se fala de políticas de promoção de natalidade, “tudo leva a crer que ter filhos tem um custo muito elevado” no atual contexto, sendo “arriscadíssimo ter filhos” por “pôr a qualidade de vida dos casais e dos filhos em risco”, afirmou. O projeto FINFAM, que começou em 2013 e termina em 2015, reúne uma equipa transdisciplinar de sociólogos, economistas, psicólogos e uma jurista.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pentágono escolheu Microsoft para guardar os dados. Amazon contesta o contrato de 10 mil milhões de dólares

A Amazon anunciou esta sexta-feira que vai contestar a atribuição por parte do Pentágono de um contrato de armazenamento de dados 'online' (nuvem) no valor de 10 mil milhões de dólares à Microsoft. "Muitos aspetos do …

Queriam definir cidade à francesa, mas Marcelo não concordou e fez-se ouvir na Academia

A Academia Francesa apresentou, esta quinta-feira, ao Presidente português a nova definição da palavra cidade, mas Marcelo não esteve inteiramente de acordo, causando, segundo o próprio, um dos debates mais intensos dos mais de 350 …

Bolsonaro vai criar um partido "pobre, sem dinheiro, sem televisão". Quem for para lá, vai por amor

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou na quinta-feira que os parlamentares que o acompanharem na mudança para o Aliança pelo Brasil, o seu novo partido, apenas o farão por amor, já que terá poucos recursos …

"Solução razoável". Marcelo promulga já aumento do salário mínimo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai promulgar já esta sexta-feira o diploma que estabelece um aumento do salário mínimo nacional para 635 euros em 2020, que considera "uma solução razoável, a pensar …

Filósofo francês diz aos homens para violarem mulheres. "Eu violo a minha todas as noites"

O filósofo e escritor francês Alain Finkielkraut afimrou na quarta-feira, durante um programa da TF1 sobre casos de violação divulgados pelos media, que diz aos homens para violarem as suas mulheres. "Eu violo a minha …

Ex-administrador da TAP Luís Rodrigues é o novo presidente da SATA

O antigo administrador da TAP Luís Rodrigues é o novo presidente da transportadora aérea açoriana SATA, informou hoje o executivo regional. "O presidente do Governo [Regional], Vasco Cordeiro, comunicou à Assembleia Legislativa o nome de Luís …

Mãe que deixou recém-nascido no caixote do lixo não quis abortar

A jovem cabo-verdiana, em prisão preventiva por suspeitas de ter abandonado o seu filho recém-nascido no lixo, teve a oportunidade de abortar, mas não quis. O Supremo Tribunal de Justiça rejeitou, esta quinta-feira, o pedido de …

Face Oculta. MP pede 12 anos e 10 meses para Manuel Godinho

O Ministério Público (MP) defendeu esta sexta-feira a aplicação de uma pena única de 12 anos e 10 meses de prisão para o sucateiro Manuel Godinho, principal arguido do processo Face Oculta, durante a audiência …

Maioria acredita que Governo vai durar quatro anos

Uma sondagem da Aximage revela que a maioria das pessoas entrevistadas acredita que António Costa vai concluir a sua legislatura, mesmo com um Governo que consideram de "estrutura exagerada". Uma sondagem da Aximage para o Jornal …

Tecnologia usada em Marte ajuda a detectar fugas de água em Gaia

Um sistema "pioneiro em Portugal" que recorre a tecnologia usada em Marte, para detectar água, está a ser utilizada pela empresa municipal Águas de Gaia, em Vila Nova de Gaia, para detectar fugas no sistema …