Magawa, o rato que deteta minas, ganhou uma medalha de ouro

PDSA

Magawa, o rato-herói, com a sua medalha de ouro

Magawa, um rato gigante africano, foi treinado para descobrir minas terrestres e tem estado ao serviço no Camboja. O animal foi agora proclamado herói e premiado por salvar vidas naquele país.

A instituição de caridade britânica People’s Dispensary for Sick Animals (PDSA), entregou uma medalha de ouro a Magawa, pelo seu trabalho de deteção de minas terrestres não detonadas, no Camboja.

Décadas de conflito deixaram o país do sudeste asiático repleto de milhões de minas terrestres, munições não detonadas e outros resíduos explosivos de guerra que continuam a matar ou ferir dezenas de pessoas por ano.

Com a ajuda de outros países, o Camboja passou anos a limpar os campos minados, o que é considerado uma tarefa difícil e perigosa. Então, Magawa entrou em ação.

O rato, agora considerado um herói, foi treinado pela organização não-governamental belga APOPO para detetar o cheiro de produtos químicos explosivos encontrados em minas terrestres e indicar a sua localização aos “treinadores”.

Apesar de ser maior do que um rato de estimação comum, Magawa é leve o suficiente para evitar a detonação de uma mina terrestre, ao contrário do que acontece com os “caçadores de minas” humanos.

Ao longo de sete anos, Magawa descobriu 39 minas terrestres e 28 partes de artilharia, ajudando a limpar mais de 141 metros quadrados de terra, de acordo com a PDSA – o que o elege como sendo o rato com melhor desempenho da instituição.

“Magawa é um rato herói. Estamos entusiasmados por comemorar a sua devoção por salvar vidas, concedendo-lhe a medalha de ouro”, disse Jan McLouglin, diretora geral da PDSA, na apresentação virtual da entrega de prémios.

A associação escreveu: “Às vezes, os animais mostram capacidades heroicas em situações extraordinárias.” A medalha de ouro, parte do programa Animal Awards, é o maior reconhecimento “para a coragem animal e dedicação excecional à vida civil”.

Os ratos africanos gigantes são inteligentes e fáceis de treinar e Magawa não é exceção. O rato-herói começou a treinar desde muito novo e “passou em todos os testes com louvor” antes de ser enviado para o Camboja.

De acordo com a PDSA, citada pela CNN, Magawa foi treinado para ignorar sucata e sinaliza o seu domador quando deteta uma mina terrestre. Ele executa a sua função tão rápido que pode limpar uma área semelhante a um campo de ténis em 30 minutos – tarefa que poderia demorar quatro dias com um detetor de metais.

“O trabalho de Magawa salva e transforma vidas, tendo impacto direto sobre os homens, mulheres e crianças das comunidades em que trabalha”, disse a PDSA. “Por cada mina terrestre ou pedaço de artilharia não detonado que ele encontra, acaba com o risco de morte ou de ferimentos graves em locais que já sofrem de dificuldades significativas.”

O Camboja é o país com maior número de amputados per capita no mundo, com 25 mil amputações relacionadas com material militar não detonado.

Vários países deixaram munições não detonadas no Camboja, Vietname e Laos durante a Guerra do Vietname. Cerca de um quarto das bombas não explodiram, o que, de acordo com um relatório de 2019, significa que permanecem ativas, mas fora de vista.

O PDSA estima que ainda existam três milhões de minas terrestres não detonadas no Camboja. De acordo com o mesmo relatório, estima-se que metade do país ainda se encontre armadilhado.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. UAU, um ratinho gigantesco ganhou uma medalhinha de oiro!??? Caramba, agora so falta uma vaca farejar num campinho e detectar as tais minas e lhe oferecerem ma medalha de melhor vaca farejadora.

    Caramba, daqui a nada os animais vao ser nomeados para a Presidencia da Republica em Portugal.
    Bem, seria bem hilariante, ver um animal a dominar os rominantes conscientes dos seres humanos.

    Ja que a maioria dos animais conscientes sao uma verdadeira patifaria, nao fazem um punhado, e ainda por cima, leva/m nacoes ah decadencia.

    VIVA O REINO ANIMAL

RESPONDER

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …

Tribunal europeu dá razão à SIC e condena Estado por violar liberdade de expressão

Portugal foi condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) por violação da liberdade de expressão num caso em que a SIC foi obrigada a indemnizar um ex-deputado do PS por ofensa à sua …