Maduro acusa Estados Unidos de tentarem dividir a América Latina

chavezcandanga / Flickr

Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro

Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou hoje a administração norte-americana de estar a tentar dividir a região, advertindo os Estados Unidos de que não devem “equivocar-se com a Venezuela, nem com a América Latina”.

“O império norte-americano quer dividir a América Latina (…) Quem tentar dividir a América Latina verá a Venezuela de pé, porque não tememos nada nem ninguém, e vamos defender o sonho de união do nosso continente”, assegurou Maduro. “A cada provocação responderemos com a contundência que nos ensinou o comandante Hugo Chávez“, disse.

Nicolás Maduro falava no palácio presidencial de Miraflores, em Caracas, durante uma assembleia popular convocada para assinalar o 15.º aniversário da chegada ao poder do ex-presidente Hugo Chávez, falecido em março do ano passado, e do início da revolução bolivariana.

O chefe de Estado venezuelano considerou um “sucesso” a II Cimeira da Comunidade de Estados da América Latina e Caraíbas, realizada na semana passada, em Cuba, deixando entrever que a “demonstração de força” dada pelos países participantes é uma das razões para os Estados Unidos quererem dividir a América do Sul.

Durante a sua intervenção de hoje, que as rádios e televisões do país tiveram a obrigação de transmitir, em direto, Nicolás Maduro explicou que a assembleia popular, além de assinalar o 15.º aniversário do início da revolução bolivariana tinha como propósito “analisar críticas e autocríticas [do processo], para que a revolução não estanque”.

O Presidente da Venezuela instou o Grande Polo Patriótico – a aliança de forças políticas que apoiam o seu regime – a avançar com “uma renovação permanente do pensamento político” e acusou a oposição de estar “derrotada e fracionada”, apenas unida “ao norte [do continente, os Estados Unidos], pelos seus próprios interesses”.

A assembleia popular começou com uma gravação do Hino Nacional da Venezuela, interpretado por Hugo Chávez.

O ex-presidente assumiu o poder, pela primeira vez, a 02 de fevereiro de 1999. O discurso que então pronunciou na tomada de posse, em Caracas, será retransmitido esta segunda-feira, pelas televisões e rádios do país.

Nicolás Maduro defende que o falecido líder socialista, ao chegar ao poder, encontrou um país em “crise social”, com “80% de pobreza, 40% de miséria, 25% de desemprego estrutural, 60% do povo na economia informal e sem direito à saúde”, e com a educação em vias de privatização.

No início de janeiro, o atual presidente da Venezuela disse que o seu governo reduziu para 19,6% o índice de pobreza.

/Lusa
PARTILHAR

RESPONDER

Preço da luz vai descer 18 cêntimos no mercado regulado

Os preços da eletricidade no mercado regulado vão voltar a descer em 2020, segundo a proposta avançada esta terça-feira pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Esta terça-feira, a ERSE propôs uma atualização em baixa de …

Portugal teve perdas fiscais de 900 milhões de euros por menor tributação do gasóleo

A tributação ao gasóleo é mais baixa do que os impostos à gasolina. A diferença entre os dois combustíveis leva a perdas de 900 milhões de euros ao Estado. Quem abastece um carro a gasóleo na …

Dulce Neto é a primeira mulher a presidir um Supremo Tribunal português

A juíza conselheira toma posse, esta quarta-feira, como presidente do Supremo Tribunal Administrativo (STA), tornando-se na primeira mulher a ocupar o lugar cimeiro de um supremo tribunal em Portugal. Dulce Neto, de 58 anos, foi eleita …

Défice zero e mais crescimento. Previsões de Centeno para o OE2020 são de "elevado risco"

O Governo faz uma revisão das metas para 2020 no esboço do Orçamento de Estado para o próximo ano que enviou à Comissão Europeia, prevendo um aumento do crescimento económico e um saldo orçamental equilibrado, …

Conselho nacional do PSD pode ser atirado para novembro. Apoios a Rio e Montenegro equilibrados

Rui Rio mantém o silêncio sobre uma recandidatura a líder do PSD, o que está a ser visto como um condicionamento do partido, tendo também nas suas mãos o calendário interno. O conselho nacional para …

Varandas quer vender já em janeiro (e há três nomes em cima da mesa)

O Sporting deverá vender um jogador já no próximo mercado de transferências em janeiro. O dinheiro será destinado a renovações e a trazer um novo reforço para o ataque. Frederico Varandas continua a sua saga para …

Médicos, enfermeiros e professores lamentam recondução de ministros

Médicos, enfermeiros e professores lamentaram a recondução de ministros na pasta da Saúde, Educação e das Finanças, reagindo assim à constituição do novo Governo entregue em Belém pelo primeiro-ministro indigitado, António Costa. O secretário-geral do …

"Batalha campal" na Catalunha: 40 mil pessoas nas ruas, 50 detidos e mais de 100 feridos

Pelo menos 51 pessoas foram detidas e 70 polícias ficaram feridos desde o início dos atos de violência que começaram na segunda-feira na região espanhola da Catalunha após a sentença que condenou políticos separatistas catalães …

Kristalina Georgieva exige maior inclusão de mulheres nos mercados de trabalho

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional exigiu esta terça-feira, nos Encontros Anuais, uma maior inclusão de mulheres nos mercados de trabalho, dizendo que quando um país ignora "parte das suas capacidades" enfraquece o desempenho económico. Kristalina …

Cientistas nazis criaram um pesticida alternativo ao DDT (que até era melhor)

Cientistas nazis criaram uma alternativa ao inseticida DDT, que alegadamente seria menos tóxica para os mamíferos e de ação mais rápida. A sua produção viria a terminar abruptamente por intervenção das forças Aliadas. O DDT é …