Leonardo da Vinci sabia onde estava o clítoris? Um esboço do artista lança dúvidas

Mido / Wikimedia

Leonardo da Vinci

O famoso Homem Vitruviano, de Leonardo da Vinci, prova que o artista renascentista tinha uma paixão por anatomia. No início desta semana, o Museu da Vagina divulgou um esboço de uma vulva da autoria do pintor, mas a obra parece ter em falta alguns detalhes importantes. 

O Museu da Vagina, em Londres, publicou na sua conta do Twitter um esboço de uma vulva feito pelo pintor Leonardo da Vinci. No desenho parecem faltar algumas partes importantes, nomeadamente o clítoris e os pequenos lábios.

O museu britânico acredita que esta falha se explica pelo facto de Da Vinci estar muito mais interessado em saber como era o ânus e como funcionava.

A vagina estava próxima e, como tal, tinha de ser representada. É por isso que alguns detalhes foram deixados de fora do processo.

O foco do esboço “não é a anatomia da vulva – ele está mais interessado no ânus e a tentar perceber como funcionam os músculos do esfíncter“, escreveu o Museu da Vagina, citado pelo IFL Science. “Os redemoinhos representam as suas teorias sobre a forma como os músculos são dispostos.”

De acordo com a sua descrição, o esfíncter teria cinco músculos envolvidos na libertação das fezes – mas Leonardo da Vinci estava errado.

Em vez disso, o que realmente acontece é que existe um músculo em forma de anel que aperta e relaxa, tal como explicado na publicação do museu britânico.

No fundo, o artista estava demasiado ocupado a tentar compreender o esfíncter para se aperceber de que se tinha esquecido do clítoris.

O Museu da Vagina fica em Londres, no Reino Unido, e o seu site justifica a sua existência de uma forma muito simples: Já existia um museu do pénis. Porque não um dedicado às vaginas?

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE