/

Em todo o mundo, os lagos estão a mudar drasticamente – mas ainda há uma esperança

As temperaturas dos lagos estão a aumentar e, como tal, a cobertura de gelo que aparece sazonalmente também se está a tornar menor. O fenómeno está a acontecer em todo o mundo.

Um estudo, publicado na revista Nature Geoscience a 18 de outubro, e liderado por uma equipa da Vrije Universiteit Brussel, mostra que estas mudanças nos lagos não se devem à variabilidade climática natural. Destaca ainda que esta situação afeta ecossistemas, o abastecimento de água potável e a pesca.

De acordo com o estudo, as modificações de temperatura dos lagos só podem explicadas pelas emissões em massa dos gases com efeito de estufa desde a Revolução Industrial.

Para comprovar a teoria, a equipa desenvolveu várias simulações de computador com modelos de lagos a uma escala global, nas quais foram usados uma série de modelos climáticos, informa o Phys.

Os investigadores encontraram semelhanças claras entre as mudanças observadas em lagos e as simulações de modelos de lagos num clima influenciado pelas emissões de gases. Além de medir o impacto histórico das mudanças climáticas, a equipa também analisou vários cenários climáticos futuros.

“À medida que o impacto continua a aumentar, no futuro corremos o risco de danificar seriamente os ecossistemas de lagos, incluindo no que diz respeito à qualidade da água e às populações de espécies de peixes nativas. Isto seria desastroso para as comunidades locais que dependem dos lagos para o abastecimento de água potável ou para a pesca”, alerta Luke Grant, autor principal do estudo.

Durante a pesquisa, a equipa também conseguiu prever desenvolvimentos futuros em diferentes cenários de aquecimento.

Num cenário de baixa emissão, estima-se que o aquecimento médio dos lagos se estabilize em mais 1,5°C acima dos níveis pré-industriais e a duração da cobertura de gelo seja 14 dias mais curta.

num cenário de alta emissão, as mudanças podem levar a um aumento de mais 4,0°C e 46 dias a menos de gelo.

“Esta é uma evidência muito convincente de que as mudanças climáticas causadas pelos humanos já afetaram os lagos”, refere Grant.

As previsões das temperaturas dos lagos e da perda de cobertura de gelo indicam, de forma unânime, tendências crescentes para o futuro. Para cada aumento de 1°C na temperatura global do ar, estima-se que os lagos aqueçam 0,9°C e percam 9,7 dias de cobertura de gelo.

Além disso, a análise revelou diferenças significativas no impacto sobre os lagos no final do século, dependendo das medidas tomadas pelo homem para combater as mudanças climáticas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Os nossos resultados destacam a grande importância do Acordo de Paris para proteger a saúde dos lagos em todo o mundo”, frisa Wim Thiery, co-autor do estudo.

O especialista diz que “se conseguirmos reduzir drasticamente as nossas emissões nas próximas décadas, ainda podemos evitar as piores consequências para os lagos de todo o Planeta”.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.