Itália. Direita e extrema-direita vencem eleições regionais em Úmbria

A coligação de partidos italianos de direita, entre os quais a Liga, de extrema-direita e dirigido pelo ex-ministro do Interior Matteo Salvini, ganhou as eleições regionais de domingo em Úmbria, região considerada um bastião da esquerda.

A coligação, que além da Liga integra o partido conservador Força Itália e o ultraconservador Irmãos de Itália, conquistou 57,55% dos votos, de acordo com dados divulgados esta segunda-feira pelo Ministério do Interior italiano, noticiou a agência Lusa.

A aliança formada pelo partido populista Movimento 5 Estrelas (M5S) e pelo Partido Democrata (PD, esquerda), que governa o país, obteve 37,48% dos votos, ou seja, menos 20 pontos percentuais do que os vencedores.

Depois de quase 50 anos de governo de centro-esquerda, Donatella Tecei – senadora pela Liga e ex-presidente da câmara de Montefalco, na província de Perúsia – vai ser a nova presidente da região com quase 900 mil habitantes e se situa no centro do país.

Esta votação foi o primeiro teste para a coligação governamental do M5S e do PD, mas o seu candidato, Vicenzo Bianconi, não conseguiu convencer os eleitores.

A comunicação social italiana sublinhou a vitória da direita e especialmente da Liga e de Matteo Salvini, que obteve 36,95% dos apoios à coligação para Úmbria, enquanto o Força Itália, do antigo primeiro-ministro Sílvio Berlusconi, se ficou pelos 5,5% e o Irmãos de Itália pelos 10,4%.

Os jornais italianos destacaram também a queda do M5S, que obteve 7,41%, e do PD, que somou 22,33%.

Para Matteo Salvini, “as eleições em Úmbria mostram que os italianos querem” eleições gerais. “Alguém em Roma devia refletir [sobre estes resultados]. Os italianos não gostam de traidores”, afirmou.

Quando em agosto derrubou a coligação de Governo entre o seu próprio partido e o M5S, Matteo Salvini apostou na realização de eleições antecipadas no outono. Porém, a coligação entre o M5S e o PD, que agora governam juntos, atirou o partido do ex-primeiro-ministro para a oposição.

“A derrota em Úmbria da aliança em torno de Vincenzo Bianconi é clara e confirma uma tendência negativa do centro-esquerda nos últimos anos”, admitiu o secretário nacional do PD, Nicola Zingaretti, enquanto o M5S referiu, em comunicado, que o resultado demonstra que o partido deve “representar uma terceira via”, à margem da direita e da esquerda.

As eleições regionais foram convocadas após a demissão de Catiuscia Marini, do PD, depois da abertura de uma investigação judicial por irregularidades no sistema de saúde. A taxa de participação foi de 64,7%, quase dez pontos mais do que em 2015.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O que torna claro que a população está desgastada com os sucessivos desgovernos ocidentais. Quanto a soluções para a sociedade, tanto a direita, esquerda e centro têm sido pouco mais que uma nulidade. Não importa se são de extrema ou ultra ou suave, são inúteis e parte do problema dos países.

RESPONDER

Pior dia da pandemia. Portugal regista 10.947 infetados e 166 mortos em 24 horas

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que, este sábado, Portugal atingiu dois recordes num só dia. Portugal voltou a registar um novo máximo este sábado, no dia dois do novo confinamento. Nas últimas …

Vírus duplica incidência em Espanha. Já provocou quase 2.500 mortos em 2021

Nos primeiros 15 dias de 2021, o número de infeções por covid-19 duplicaram em Espanha, com mais 300 mil novos contágios e 2.477 mortes, segundo números das autoridades sanitárias. Espanha começou o ano de 2021 com …

Apoio do Governo para pagar conta da luz em Janeiro não passa dos 2,40 euros por família

O apoio extraordinário que o Governo vai dar às famílias portuguesas para o pagamento da conta da luz, neste mês de Janeiro, devido ao confinamento e às temperaturas anormalmente baixas, é modesto. A verba máxima …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: um clássico que valia 14 pontos

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-1-1-benfica-o-musical-1 Chegámos.   Chegámos ao grande jogo do campeonato. Desta vez aparece no calendário só a meio de Janeiro, mas cá está ele. O grande jogo. "Ai não! Há Sporting, há Boavista, há Braga!". O Sporting e o …

Armin Laschet sucede a Angela Merkel na liderança da CDU

Este sábado, Armin Laschet foi eleito líder do partido alemão União Democrata-Cristã (CDU), depois de Angela Merkel ter abandonado o cargo, em setembro. Armin Laschet, chefe do governo da Renânia do Norte-Vestfália, é o novo líder …

"Não há vagas". Ambulâncias fazem fila à porta dos hospitais (até parece Itália em Março)

Os engarrafamentos de ambulâncias à entrada das urgências dos Hospitais de Torres Vedras e de Santa Maria, em Lisboa, ilustram a gravidade do que está a acontecer no Serviço Nacional de Saúde (SNS) com o …

PSD prepara reforma do sistema político e quer "conquistar" PS

Até maio, o PSD vai lançar um processo de debate, interno e externo, para preparar uma série de reformas no sistema político, na Justiça e para a revisão constitucional. O PSD vai preparar um pacote de …

Arranca na Índia a "maior campanha de vacinação do mundo"

Começou este sábado, na Índia, aquela que é considerada a "maior campanha de vacinação do mundo" pelo Governo de Narendra Modi. Depois de ter registado 175 mortes e 15.158 novos casos nas últimas 24 horas, a …

Entre críticas e um mea culpa, Marcelo não quer "sistema manco" e deixa recados à direita e esquerda

Marcelo Rebelo de Sousa deixa algumas críticas ao Governo e aos partidos políticos pela forma como tem sido alinhada a resposta à pandemia de covid-19, mas também faz um mea culpa quanto ao alívio das …

PS consegue o seu melhor resultado desde as legislativas. Chega ultrapassa CDU

O PS consegue o seu melhor resultado desde as legislativas de 2019, com 39%, num estudo da Eurosondagem em que o Chega ultrapassa a CDU nas intenções de voto. Na sondagem, para o Porto Canal e …