Antropólogos descobriram quando é que os humanos aprenderam a cozinhar

O hidratos de carbono amido ainda é um elemento pouco compreendido da dieta humana moderna e a nossa dieta de amido do passado pode dar uma ajuda nas investigações futuras.

Apesar de uma narrativa arqueológica que liga os nossos primeiros ancestrais hominídeos a uma dieta rica em raízes e tubérculos, há poucas evidências arqueológicas em tempo profundo do consumo de amido humano-vegetal. Geneticistas hipotetizam que a duplicação de genes de digestão do amido no início do Homo sapiens é uma resposta adaptativa a um aumento na dieta de amido.

Num novo estudo, publicado na revista Journal of Human Evolution, cientistas da Universidade Wits ofereceram a primeira evidência arqueológica de que humanos anatomicamente modernos estavam a assar e a comer amido de plantas há 120 mil anos.

O estudo é baseado em descobertas feitas na caverna do rio Klasies, na África do Sul, onde foram encontrados restos de comida carbonizada de lareiras. O trabalho é parte de uma investigação multidisciplinar sistémica sobre o papel que as plantas e o fogo desempenhavam na vida das comunidades da Idade Média da Pedra.

A principal autora, Cynthia Larbey, do Departamento de Arqueologia da Universidade de Cambridge, disse: “Os nossos resultados mostraram que as pequenas lareiras eram usadas para cozinhar alimentos e raízes de amido e tubérculos eram claramente parte da sua dieta, desde os primeiros níveis em torno de há 120 mil anos até há 65 mil anos. Apesar das mudanças nas estratégias de caça e tecnologias de ferramentas de pedra, ainda cozinhavam raízes e tubérculos”.

Já Sarah Wurz, da Escola de Geografia, Arqueologia e Estudos Ambientais da Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo, África do Sul, disse: “A investigação mostra que os primeiros seres humanos seguiram uma dieta equilibrada e que eram génios ecológicos, capazes de explorar inteligentemente os seus ambientes para encontrar alimentos adequados e talvez remédios”.

Combinando raízes cozidas e tubérculos com proteínas e gorduras de moluscos, peixes, fauna pequena e grande, as comunidades conseguiram adaptar-se de forma ideal ao seu ambiente, indicando grande inteligência ecológica.

“Evidências do Rio Klasies, onde vários fragmentos de crânios humanos e dois fragmentos maxilares, datados de há 120 mil anos, mostram que os seres humanos que viviam naquele período pareciam os humanos modernos de hoje. No entanto, eram um pouco mais robustos”, rematou Wurz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

DiCaprio explica como reverter a crise climática

Ice on Fire é um documentário HBO produzido e narrado pelo ator norte-americano Leonardo DiCaprio que retrata a atual crise climática. A grande produção foi discutida esta segunda-feira em Lisboa, onde se falou do contexto …

Descoberto fóssil de macaco que viveu há 4,2 milhões de anos no Quénia

Uma equipa internacional de investigadores descobriu restos fósseis de um pequeno macaco que viveu no Quénia há 4,2 milhões de anos. Os responsáveis pela investigação, que será publicada na revista Journal of Human Evolution, são cientistas …

Air France acusada de negligência no desastre do voo Rio de Janeiro-Paris

A justiça francesa acusou a Air France de negligência, na sequência da investigação ao acidente aéreo do voo Rio de Janeiro-Paris, que causou 228 mortos em 2009, confirmou esta quarta-feira a AFP. O Ministério Público considerou …

Governo "está preparado” para eventual greve dos camionistas

O ministro do Trabalho, Vieira da Silva, disse esta quarta-feira que “não perdeu as esperanças no esforço de conversação” com os representantes dos camionistas, mas garantiu que “o Governo está preparado para o que vier …

Carga misteriosa e contradições nos passageiros. Revelados novos dados sobre o MH370

A França é o único país que continua a investigar o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines em Março de 2014. E emergem novos dados sobre o que apuraram os magistrados envolvidos no caso, …

Foi avistada uma alforreca gigante no Reino Unido

A alforreca gigante, a maior alguma vez encontrada em águas britânicas, foi avistada na Cornualha, no Reino Unido, no sábado, por uma bióloga e repórter da BBC. Segundo o Washington Post, a criatura foi avistada, no …

Montepio condenado a ressarcir cliente que culpou de ataque informático

O Tribunal da Relação de Guimarães condenou o banco Montepio a pagar a uma cliente de Barcelos os 28.596 euros que em quatro dias foram retirados da sua conta, na sequência de ataque informático. Por acórdão …

Crew Dragon. Já se sabe o que causou a misteriosa explosão da nave da SpaceX

A NASA e a SpaceX explicaram, finalmente, o motivo da explosão da nave espacial Crew Dragon. Apesar de terem sido divulgadas imagens da explosão, nenhuma das agências explicou as razões do desastre. As imagens da nave …

Turistas britânicos encorajados a afixar cartazes de Maddie durante as férias

Turistas britânicos com viagens marcadas para o estrangeiro estão a ser encorajados a levar cartazes de Madeleine McCann pela campanha oficial lançada pelos pais para encontrar a criança inglesa desaparecida em Portugal em 2007. “Vai de …

Crianças preferem ser YouTubers do que astronautas

A maioria das crianças entrevistadas prefere mais ser YouTuber do que ser astronauta. De uma lista de cinco profissões, a de cosmonauta foi a menos escolhida entre crianças americanas e britânicas. Há 50 anos, a ida …