Há um crocodilo à solta no rio Douro (pode ter mais de 6 metros e é “muito agressivo”)

11

As autoridades procuram um crocodilo que foi avistado nas margens espanholas do rio Douro. O animal terá mais de 250 quilos e será de uma espécie “muito agressiva”. E se não for apanhado, pode chegar a Portugal.

O crocodilo foi avistado por três pessoas no rio Douro, na zona de Pesqueruela, em Valladolid, Espanha, conforme relata o El País. O jornal espanhol refere que se acredita que será um crocodilo do Nilo, uma espécie “muito agressiva”, que terá sido abandonado no rio por alguém que o terá tido como animal de estimação.

Uma fonte da polícia local revela à TSF que o animal foi visto por dois moradores e por um agente da autoridade, em dois dias seguidos.

Como provas da existência do crocodilo, haverá pegadas nas margens do rio e o El País refere que o Serviço de Protecção da Natureza da Guarda Civil (SEPRONA), que também está envolvido nas buscas, analisou dois ninhos e restos de peixes encontrados na zona.

A área onde o crocodilo foi avistado foi isolada, para evitar a aproximação de pessoas, e as autoridades estão a procurar o crocodilo com a ajuda de drones. Também espalharam armadilhas para o tentar capturar.

A Polícia de Castela e Leão, região a que pertence a zona, destaca no Twitter que as autoridades continuam mobilizadas “para localizar um crocodilo que foi visto na confluência do rio Douro e do rio Pisuerga”.

https://twitter.com/112cyl/status/1269542595883081728

Se não for apanhado, “em Portugal, devemos ter cuidado”

O biólogo marinho Élio Vicente, director do Centro de Reabilitação do Zoomarine, revela à TSF que o crocodilo do Nilo é a “segunda maior espécie de crocodilos” que existe no planeta.

O habitat natural do animal é em África, mas podem ser comprados “inclusivamente em Portugal”, como destaca o biólogo, lamentando que “ilegalmente, conseguimos comprar tudo”.

Élio Vicente refere que estes crocodilos que são carnívoros “capturam as suas presas e levam-nas para debaixo de água”.

“São animais perigosos”, alerta, notando que “os machos, às vezes, podem ultrapassar os seis metros e ter mais de uma tonelada de peso”.

“É muito difícil lidar fisicamente com este animal”, diz ainda o biólogo, realçando que o seu ponto fraco são “os olhos”.

Élio Vicente refere que “tecnicamente, é muito difícil” que o crocodilo chegue a Portugal “porque os rios têm limitações físicas, barreiras e pequenas albufeiras”.

“Tendo em conta a caça que vai ser feita a este animal, é pouco provável que ele chegue cá”, salienta.

Todavia, o biólogo alerta que “são capazes de fazer grandes percursos” e que podem estar “até duas horas submersos”, o que requer especial atenção.

“Caso as autoridades espanholas não consigam detectar [o crocodilo] nas próximas semanas, nós, em Portugal, devemos ter algum cuidado“, conclui.

  ZAP //

11 Comments

  1. Isto quase parece a CMTV… o coitado do animal só foi visto por 2 populares e por 1 agente da autoridade mas já se consegue dizer qual é a espécie, que o animal é muito perigoso, que pesa mais de 250 kg e mede mais de 6 metros de cumprimento…
    bem haja ao sensacionalismo…

  2. O deputado do PAN que se encarregue de o capturar, foi para isso que o povo o elegeu…defender animais…porque ate agora ainda não vi nada

  3. Já estou a ver as viagens organizadas para ver o bicho, isto em tempo de baixa de turismo vem mesmo a calhar.

    De manha, na TV tinha 1,5m, de tarde já tem cerca de 6m, deve estar magrinho com 6m e só 250kg.

    • Ele tem estado a engordar aceleradamente. Amanhã já deve estar com 30 metros ou mais… de manhã…, porque à tarde já é animal para mais de 70 metros… de largura e 30 ou 40 toneladas de peso.

  4. Se pode vir para Portugal, tambem pode ter saido daqui… dos lados de Torre de Moncorvo!
    Considerando a historia que se conta por lá, pode fazer todo o sentido.

  5. Com a falta de turismo que infelizmente temos devido à gripe chinoca, poderemos vir a ter agora um turista com casaco de crocodilo e possivelmente imune à gripe o que poderá ser uma inovação ao combate à gripe.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE