Descobertos cadáveres de guerreiros do século XIII. Podem ter sido enterrados pelo Rei Luís IX

PLOS ONE

Cientistas britânicos acreditam que os cadáveres dos guerreiros cristãos tenham sido enterrados por Luís IX, rei de França, no século XIII.

Um grupo de arqueólogos internacionais encontrou no castelo de Sidon, no Líbano, valas comuns com os restos mortais de 25 guerreiros cristãos que foram aniquilados durante as cruzadas medievais que ocorreram no século XIII.

“Distinguir tantos corpos e partes do corpo misturados deu muito trabalho, mas fomos capazes de separá-los e observar o padrão das feridas que sofreram […]. A forma como as partes dos corpos estavam dispostas sugere que foram deixadas para se decompor na superfície antes de serem lançadas num poço algum tempo depois. A carbonização de alguns ossos sugere que foi utilizado fogo para queimar alguns dos corpos”, explica Martin Smith, um dos autores do estudo, em comunicado.

A datação por radiocarbono mostrou que os soldados morreram no século XIII. Com base em registos históricos, também se percebeu que os guerreiros teriam morrido durante um ataque ao castelo de Sidon em 1253 ou em 1260.

“Tantos milhares de pessoas morreram por todos os lados durante as Cruzadas, mas é incrivelmente raro que os arqueólogos encontrarem soldados mortos nestas batalhas. As feridas que cobriam os seus corpos permitiram-nos começar a entender o drama da realidade da guerra medieval”, destaca Piers Michell, que também esteve envolvido no estudo.

Os arqueólogos acreditam que os cruzados morreram durante uma batalha, pois alguns ossos possuem cortes de espadas e machados.

A maioria dos ferimentos estavam concentrados nas costas, levando a suposições de que os soldados foram atacados por trás enquanto fugiam do inimigo. Da mesma forma, presume-se que alguns dos cruzados poderiam ter sido decapitados por apresentarem feridas no pescoço.

Além disso, escreve o Sputnik, acredita-se que os cadáveres dos cavaleiros tenham sido enterrados pelo rei Luís IX da França.

“Os registos mostram que o rei Luís IX da França estava na Terra Santa na época do ataque a Sidon em 1253. Foi para a cidade após a batalha e ajudou pessoalmente a enterrar os cadáveres apodrecidos em valas comuns como estas. Não seria incrível se o próprio rei Luís tivesse ajudado a enterrar esses corpos?”, remata Mitchell.

O estudo foi publicado na revista PLOS ONE.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Rui Rio, presidente do PSD

Rio apresenta recandidatura. "Seria muito prejudicial para o país se o PSD mudasse agora de líder"

O presidente do PSD apresentou, esta sexta-feira, na cidade do Porto, a sua recandidatura à liderança, tendo considerado que "seria muito prejudicial", não só para o país como para o partido, mudar agora de líder. Rui …

"Conquistem a vaga no relvado": aviso à UEFA sobre a nova Liga dos Campeões

Associação das Ligas Europeias contra vagas garantidas para clubes que não terminarem o campeonato nacional num dos primeiros lugares. A reunião da Associação das Ligas Europeias de futebol terminou com o reforço de posições públicas contra …

Bloco diz que as suas nove propostas foram rejeitadas. Governo aponta avanços em sete

O Bloco considerou, esta sexta-feira, que o Governo recusou as suas nove propostas para chegar a acordo no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). O Executivo, por sua vez, considera que há avanços negociais em …

Comissão de inquérito ao Novo Banco. PSD frisa "maioria popular", PS queixa-se de "partidarite"

Os partidos apreciaram, esta sexta-feira, o relatório final da comissão de inquérito ao Novo Banco, aprovado em julho, com o PSD a destacar a "maioria popular" nas conclusões e o PS a criticar a "partidarite" …

"Falta de respeito". Patrões abandonam Concertação Social e pedem audiência a Marcelo

As quatro confederações patronais suspenderam, esta sexta-feira, a sua participação nas reuniões da Concertação Social e decidiram solicitar uma audiência ao Presidente da República, perante a "desconsideração do Governo pelos parceiros sociais" na discussão sobre …

Parlamento aprova diplomas para alargar gratuitidade das creches e "direito ao esquecimento"

O Parlamento aprovou, esta sexta-feira, um projeto-lei para o alargamento da gratuitidade das creches e de soluções equiparadas e ainda um diploma que consagra o "direito ao esquecimento". A Assembleia da República aprovou um projeto-lei do …

Costa está muito empenhado num acordo pelo OE, mas não "a qualquer preço"

O primeiro-ministro disse, esta sexta-feira, que o Governo vai fazer tudo ao seu alcance para chegar a um acordo sobre o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), mas advertiu que "um acordo não se obtém …

Evergrande escapa por um triz ao default e garante o pagamento de juros de 71.7 milhões de euros

A gigante imobiliária chinesa conseguiu cumprir com o pagamento dos juros no limiar do fim da extensão do prazo. No entanto, persistem os receios sobre a possibilidade da crise na China contagiar a economia mundial. A …

Pessoas a andar na rua em Viena, Áustria

Em caso de apagão geral, Áustria é o primeiro país europeu a ter um Plano B(lackout)

E se houvesse um apagão que afetasse todo o continente europeu? O cenário é o argumento que o Ministério da Defesa austríaco tem usado para enviar um aviso à população desde o início deste mês. A …

Só um terço das empresas em Portugal têm gestores com um curso superior

O estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos refere que este valor é negativo para o país já que a formação superior dos gestores está associada à produtividade e há maior probabilidade da empresa começar …