General preso em casa por alegadamente esconder segredos de José Eduardo dos Santos

Manuel de Almeida / Lusa

O presidente de Angola, João Lourenço. Ao fundo, a figura de José Eduardo dos Santos

O antigo chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar de Angola, general Zé Maria, está em prisão domiciliária, acusado de ter extraviado documentos com informações secretas sobre José Eduardo dos Santos. Para alguns angolanos é “um acto de força de João Lourenço”, enquanto outros acreditam que é uma mera “manobra de manipulação”.

O Supremo Tribunal Militar (STM) de Angola aplicou, nesta segunda-feira, a medida de prisão domiciliária ao ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM) do país, o general António José Maria.

A detenção domiciliária terá sido escolhida em detrimento da prisão preventiva devido a problemas de saúde do militar reformado que era um dos homens fortes da presidência de José Eduardo dos Santos, o antigo chefe de Estado de Angola.

O general Zé Maria, como é mais conhecido, está “indiciado pelo crime de extravio de documentos, aparelhos ou objectos que contenham informações de carácter militar e insubordinação”, como reporta o Jornal de Angola.

São “ilícitos previstos e puníveis” nos termos da “Lei dos Crimes Militares”, aponta a publicação, frisando que o general na reserva é suspeito de ter escondido “documentos do SISM com a finalidade de salvaguardar segredos do ex-Presidente da República“.

Está em causa uma pena de prisão que pode ir dos 2 aos 8 anos.

O general era chefe do SISM desde 2009, tendo sido exonerado do cargo pelo actual Presidente angolano, João Lourenço, em Novembro de 2017.

“A beber do próprio veneno”

O processo contra o general Zé Maria é encarado com algumas suspeitas na sociedade angolana. Há quem acredite que é apenas “mais um acto de demonstração de força de João Lourenço” perante os que “ainda o tentam desafiar”, como salienta a emissora internacional alemã DW.

Para o advogado e activista Arão Bula Tempo, a detenção do general é apenas “mais uma manobra de manipulação da opinião pública, tendo em conta os problemas sociais que o país atravessa”, conforme declarações à DW África.

Bula Tempo refere que João Lourenço “fez muitas promessas” numa altura em que Angola vive “situações drásticas ao nível económico, provocados pelo próprio partido no poder”. Assim, “para limpar a imagem do MPLA“, o Presidente angolano “está a tentar encontrar algumas personalidades para responderem em tribunal”, considera o advogado.

Também para o activista Adão Ramos a prisão do general “não é para se levar a sério“. “Essas pessoas detidas são classificadas arguidas, e depois são-lhes retiradas as medidas de coacção e não acontece mais nada”, sustenta em declarações à DW África.

Adão Ramos acredita ainda que a prisão do general “visa consolidar o poder do Presidente da República” para demonstrar a “quem ainda faz alguma resistência à sua liderança” que ele “tem poder suficiente para fazer o que também fez o ex-Presidente da República, que é punir, prender, enfim, fazer outras coisas para quem representa algum incómodo”.

Já o activista Benedito Jeremias (também conhecido por Dito Dali), um dos que integrou o “grupo dos 17” que foi detido em 2015, defende que o general está “a beber do próprio veneno”.

A DW África salienta que o general é visto como o “mentor” da prisão dos 17 activistas angolanos e Dito Dali considera, à conversa com a publicação, que o militar na reserva “é um especialista em forjar crimes, em manipular e fazer chantagens ao ex-Presidente, José Eduardo dos Santos, com a finalidade de garantir o seu posto”.

“Inventou que o general Miala estava a preparar um golpe de Estado contra José Eduardo dos Santos. O general Miala foi condenado, e até hoje não se provou o tal golpe de Estado que ele havia montado”, atira Dito Dali.

Para o activista, o general “não terá como sair ileso deste processo, caso não haja uma manipulação para distrair a opinião pública”.

SV, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Fã descobriu morada de estrela pop nos reflexos nos olhos de uma selfie e atacou-a

A influencer japonesa Ena Matsouk que integra uma banda pop do país foi atacada sexualmente por um fã, depois de este ter descoberto onde é que morava através de uma selfie que ela publicou nas …

Comer bem melhora ativamente os sintomas de depressão

Uma nova investigação, levada a cabo por cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, sugere uma conexão casual entre a dieta e a depressão. Uma equipa de cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, realizou um estudo controlado …

Presidente da China promete esmagar o corpo e quebrar os ossos aos separatistas

O Presidente da China, Xi Jinping, afirmou que "quem tentar atividades separatistas em qualquer lugar da China acabará com o corpo esmagado e os ossos quebrados", de acordo com a edição digital desta segunda-feora do …

Ucrânia 2 vs 1 Portugal | Adeus ao primeiro em dia de CR700

O primeiro lugar do Grupo B já não foge à Ucrânia. Portugal foi a Kiev dominar e atacar muito, com 24 remates e diversas oportunidades, mas esbarrou no guarda-redes Andriy Pyatov – tal como no …

Primeira protagonista feminina de Astérix é parecida com a ativista Greta Thunberg

Como sempre, a saída de um novo álbum de Astérix, o grande herói da banda desenhada franco-belga, está rodeado de um grande segredo. Aliás, não poderia ser de outro modo pois é também um irredutível …

O Fortnite, um dos jogos mais populares do mundo, foi "engolido" por um buraco negro e desapareceu

O Fortnite, que já é considerado um dos jogos mais populares da atualidade, desapareceu durante o fim-de-semana. Agora, o que surge no ecrã dos jogadores, depois do fim da temporada X, é apenas um buraco …

Kais Saied eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos

O professor universitário Kais Saied, um estreante no mundo da política, foi eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos na segunda volta das presidenciais antecipadas de domingo, anunciou esta segunda-feira a instância eleitoral (Isie). De …

Série SpongeBob acusada de "violência", "racismo" e de perpetuar o "colonialismo"

A série infantil SpongeBob foi acusada de perpetuar o "racismo" e o "colonialismo" junto dos mais novos. A crítica é feita por uma professora da Universidade de Washington. No fundo do mar, a vida parece feliz. …

Neymar pára quatro semanas devido a lesão na coxa

O futebolista do Paris Saint-Germain Neymar (PSG) vai ficar afastado da competição nas próximas quatro semanas, após ter contraído uma lesão na coxa ao serviço da seleção brasileira, informou esta segunda-feira o clube francês no …

Vitor Baía e Villas-Boas voltam a abordar o futuro como potenciais sucessores de Pinto da Costa no FC Porto

André Villas-Boas foi entrevistado pela rádio France 3 e voltou a falar do sonho de ser presidente do FC Porto. Já Vitor Baía diz estar em paz em relação ao que poderá acontecer quando Pinto …