O feedback deixa-nos confiantes de que estamos certos (mesmo quando não estamos)

Porque é que, muitas vezes, é difícil convencer alguém de que o mundo é redondo ou que as alterações climáticas são mesmo causadas pela atividade humana, apesar das evidências esmagadoras? Os cientistas responderam agora a esta questão e não, não se trata de uma questão de inteligência.

Receber reações positivas ou negativas em relação ao que fazemos ou dizemos tem uma influência muito maior no nosso pensamento do que a lógica ou o raciocínio. Segundo esta linha de pensamento, receber feedback encoraja-nos a pensar que sabemos mais do que o que, na verdade, sabemos.

No fundo, quanto mais seguros nos tornamos de que a nossa posição é a correta, menor a probabilidade de levarmos em conta outras opiniões ou até mesmo dados científicos.

“Se achamos que sabemos muito sobre algo, mesmo que não saibamos, é menos provável que sejamos curiosos o suficiente para explorar mais o assunto”, explica um dos autores do estudo, publicado recentemente na Open Mind, Louis Marti, da Universidade da Califórnia.

Numa experiência em que participaram 500 voluntários, os cientistas mostravam aos participantes uma série de formas coloridas e perguntaram se eram um “Daxxy” – uma palavra criada para esta experiência – sem lhes explicar, contudo, o que significava.

Apesar de não fazerem a mínima ideia do que era um Daxxy, os participantes obtinham feedback após cada resposta. Desta forma, os investigadores foram capazes de medir a certeza em relação ao feedback recebido por cada participante.

Os resultados mostraram que a confiança dos voluntários foi amplamente baseada nos resultados dos últimos quatro ou cinco palpites, e não no desempenho geral.

“Achamos muito interessante o facto de eles errarem os primeiros 19 palpites, mas como acertaram os cinco últimos, sentiram-se muito confiantes”, disse Marti. O feedback recente tem mais peso, mostrou a experiência, mas essa tendência pode ser aplicada num sentido mais amplo.

“Se usar uma teoria maluca para fazer uma previsão correta, e se isso se repetir algumas vezes, pode ficar preso a essa crença de tal forma a deixar de ter interesse em recolher mais informações, exemplificou a psicóloga Celeste Kidd, autora do estudo.

Em suma, se acha que as vacinas são prejudiciais, provavelmente baseou essa ideia no feedback mais recente que teve sobre os seus pontos de vista, em vez do panorama geral. O ideal, dizem os investigadores, é que as nossas crenças se baseiem em observações ponderadas ao longo do tempo – mesmo que não seja este o caminho escolhido pelo cérebro a maioria das vezes.

“Se o seu objetivo é chegar à verdade, a estratégia de usar o feedback mais recente, em vez de todas as informações que acumulou, não é uma boa tática”, concluiu Martin.

PARTILHAR

RESPONDER

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …

Há mais 19 mortos em Portugal. Número de casos confirmados perto dos 6.000

Portugal registou, este domingo, mais 19 mortes devido ao surto de covid-19. O número de casos confirmados é de 5.962, mais 792 em relação aos números de sábado. A Direção-Geral de Saúde revelou este domingo o …

Criança de 14 anos morre com covid-19 no Hospital da Feira

Uma criança de 14 anos morreu, este domingo, no Hospital de São Sebastião, na Feira, vítima de covid-19. Sofria de psoríase, doença que pode debilitar o sistema imunitário. O rapaz era morador em Ovar e tinha …

A Estação Matternet é um "portal seguro de drones" para hospitais

O sistema é simples: a equipa médica do hospital coloca as amostras que precisam de ser testadas no interior da estação, e esta encarrega-se automaticamente de as colocar num drone. Depois, o topo da torre …

Espanha atinge recorde: Morreram 838 pessoas nas últimas 24 horas

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 838 mortos com o novo coronavírus, voltando a aumentar o número de falecidos num só dia e elevando o balanço total para 6.528, de acordo com a última atualização …

Polícias pedem comprovativos de deslocações, mas lei não permite

As forças de segurança fizeram ações de fiscalização rodoviária para controlar a circulação nas estradas. Foram pedidos comprovativos de deslocações, embora a lei não o contemple. Com o país em estado de emergência, a quarentena é …